Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Nos Países Desenvolvidos os Idosos Continuam Cautelosos

16 de Maio de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Ben Stevermen publicou um artigo no site da Bloomberg informando que os idosos norte-americanos procuram poupar acima do indispensável enquanto os jovens não o fazem como suas gerações passadas.

clip_image002

Tabela publicada no artigo do site da Bloomberg, cujo artigo vale a pena ser lido na sua íntegra

Nos Estados Unidos, os jovens não estão poupando o necessário enquanto os idosos, cautelosos, estão acima das suas necessidades e, mesmo com recomendações que gastem mais para ajudar a ativar a economia, resistem em reduzir as suas reservas, mesmo aposentados. Também existem queixas desta natureza no Japão, sugerindo que nos países desenvolvidos com as assistências indispensáveis aos necessitados, eles não consumem para ajudar a ativar suas economias.

Os ativos dos quais até os aposentados contam, tanto imobiliários, mercado de valores quanto as bolsas, são acima do necessário, como indicam as pesquisas efetuadas com os dados da Universidade de Michigan pela empresa United Income. Eles estão mais ricos do que nos anos 1960 ou 1970, deixando heranças sobre os quais naqueles países pesam tributos elevados, ainda que haja mecanismos para a sua redução.

Estes valores teriam aumentado em 130% nos anos 2010 a 2012 com relação a 2000 a 2002. Os analistas estão sugerindo que estes idosos devem se sentir confortáveis com os ativos que possuem. Outro estudo publicado no Journal of Financial Planning indica que os aposentados estão gastando 53% menos do que poderiam, o que não ajuda a economia a crescer. Eles ficam com medo de ficar sem recursos. Tudo indica que as incertezas sobre o futuro da economia estão influindo nestes comportamentos.

Um estudo divulgado pelo National Bureau of Economic Research mostram de outro lado que os que entraram no mercado de trabalho em 1983 estão ganhando 19% menos dos que começaram a trabalhar em 1967, quando pesquisados os homens. Tudo isto sugere que a economia norte-americana continuará sem um crescimento expressivo, segundo o artigo publicado no site do Bloomberg.

Nos países emergentes como o Brasil, que passa por uma longa recessão, tanto os jovens que apresentam taxas de desemprego mais elevados como os aposentados estão gastando parte de seus ativos para continuar a viver mais modestamente do que no passado. Mais do que todas as medidas propostas pelo governo, sem a recuperação do nível de emprego não parece haver uma solução sustentável na economia brasileira.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: