Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Xi Jinping Aproveita o Belt and Road Forum Para o Seu Plano

17 de Maio de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

Já noticiamos que os planos chineses são ousados nas novas versões da Rota da Seda, ligando a China à Europa, tanto por terra como pelos mares.

image

Esquema gráfico do Belt and Road que está sendo apresentado pelos chineses, que consta de um artigo publicado no Nikkei Asian Review

Um artigo escrito por Tetsushi Takahashi e Shunsuke Tabeta e publicado pelo Nikkei Asian Review informa sobre o programa apresentado por Xi Jinping no Belt ad Road Forum realizado em Beijing nos últimos dias 14 e 15 de maio, que contou com uma audiência seleta de dirigentes de 70 organismos internacionais e representantes de 130 países.

Xi Jinping afirmou que já investiu mais de US$ 50 bilhões para o programa e está colocando outros US$ 40 bilhões à disposição dos países interessados, nos seus projetos terrestres e marítimos.

image

Cifras envolvidas nos países que estão na rota do programa, segundo gráfico publicado no artigo do site da Nikkei Asian Review

Muitos se perguntam onde a China pretende chegar com um programa tão ousado. A rota marítima abrange o Mar da China Meridional e Estreito de Malaca, cruciais para a economia e a segurança chinesa, onde já estão investindo em Mianmar, Bangladesh, Sri Lanka, Maldivas e Paquistão. Isto conteria a Índia, que não enviou nenhum representante para o Fórum.

A próxima reunião será a do BRICS em Xiamen em setembro, do qual faz parte o Brasil, embora não tenha ligação com estes programas, ainda que os brasileiros estejam intensificando as relações com os chineses em diversas frentes. Até algumas autoridades chinesas afirmam que Xi Jinping deseja consolidar o seu poder, bem como o status internacional que deseja.

Nos relacionamentos com os Estados Unidos, no último encontro de Xi Jinping com Donald Trump, os chineses conseguiram abrandar a situação antagônica e afirma-se que a China tentaria uma viagem do presidente norte-americano, inclusive para resolver o problema com a Coreia do Norte, além dos desequilíbrios comerciais em 100 dias.

Nas fontes diplomáticas, o artigo do Nikkei informa que os chineses tentariam a adesão dos Estados Unidos ao AIIB – Asian Infrastructure Investment Bank, comandada pela China. Se eles conseguirem todas estas metas, certamente Xi Jinping atingiria um status semelhante ao de Mao Zedong, superando até a Deng Xiaping.

Os críticos de Xi Jinping afirmam que a China ainda não conseguiu uma democracia plena, com opositores sendo calados, havendo uma forte intervenção governamental, que não seria uma característica de uma economia de mercado.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: