Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Valorização do Artesanato no Japão

16 de junho de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , | 2 Comentários »

clip_image002Este site vem insistindo que no Japão não se faz uma distinção sobre arte e artesanato, que no Brasil é acentuadamente diferente, principalmente nos seus preços no mercado. Artigo de Kathryn Wortlery publicado no Japan Today trata do assunto.

Uma artesã de Oita tece no chamado shichitoi para produzir o tatame. Foto do artigo publicado no Japan Today

Ainda que os artesãos japoneses sejam valorizados pelos trabalhos que envolvem conhecimentos tradicionais e muitas horas de dedicação manual cuidadosa, como os da província japonesa de Oita na produção de um tatami especial, há um reconhecimento que nem todos possuem todos os conhecimentos como de embalagens, marketing e tecnologia de informática para assegurar o futuro de suas atividades.

As autoridades locais conseguiram reunir mais de 50 destes artesãos introduzindo uma marca, a Oita Made, que desde 2013 vem colocando com sucesso a sua produção em todo o Japão, com cerca de 70% de suas rendas retornando para eles. Na província de Oita produz-se uma gramínea especial de grande durabilidade chamada shichitou, que é plantada de forma semelhante ao arroz, num polder inundado.

clip_image004

Foto do shichitoi, considerado permanente pela sua durabilidade, já transformado na forma que será utilizado para o tatame

Hoje se reconhece que esta iniciativa destacou a autoestima da população local na sua integração com os artesãos, conseguindo ajudar na recuperação do prestígio da província em todo o Japão. Era uma atividade que já vinha sendo exercida por gerações e corria o risco de se perder.

De forma semelhante, outras atividades tradicionais da província estão sob o guarda-chuva da marca, sendo colocado em diversas regiões do Japão. Incluem algas marinhas, chá de girassol, carne de javali, biscoitos de alcachofra, papéis de bambu, águas aromáticas de cana, bem como produtos que utilizam a madeira da região. As vendas estão sendo feitas pelas lojas de departamento como online, havendo casos em que as vendas aumentaram 100%.

O sucesso tem sido tamanho que outras províncias também estão fazendo algo semelhante com seus produtos e artesanatos. É preciso observar que estas diferenças regionais do Japão sempre foram valorizadas a ponto dos viajantes sempre comprarem produtos regionais para seus amigos, utilizando-os como presentes, para registrarem que estiveram visitando estas regiões.

Algo semelhante também poderia ser feito no Brasil, que apresenta muitos produtos conhecidos regionalmente, como os das serras gaúchas, regiões de sul de Minas, artesanatos de diversas regiões do Nordeste, para citar apenas alguns.


2 Comentários para “Valorização do Artesanato no Japão”

  1. Murilo Mendes de Almeida
    1  escreveu às 21:59 em 16 de junho de 2017:

    A cultura japonesa é, basicamente, cópia da chinesa, sem qualquer inovação. Prefiro o original.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 17:23 em 18 de junho de 2017:

    Caro Murilo Mendes de Almeida,

    Acredito que os japoneses copiaram e aperfeiçoaram muitos conhecimentos dos chineses. Sua preferência pela chinesa deve ser respeitada, mas até os chineses usam muitas contribuições japonesas.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: