Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Assustadora Velocidade Chinesa na Execução do Monorail

4 de setembro de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

imageA maior empresa de automóveis elétricos da China, a BYD, entrou de forma decidida no setor de trens urbanos, diversificando suas atividades também para componentes de celulares e baterias. Está planejando construir mais monorail deste tipo chamado SkyRail com sua tecnologia patenteada para mais 20 cidades chinesas no próximo ano, além de já ter encomenda para as Filipinas, que deverá entrar em operação em 2019. (Foto do monorail que foi lançado em Shenzhen, na China)

Para os brasileiros que aguardam há muitos anos a conclusão de um projeto desta natureza em São Paulo, acaba sendo um motivo de inveja, esperando que as empresas brasileiras tentem copiar estas tecnologias de construção rápida, que redundam em custos mais baixos. Este projeto chinês custou somente US$ 91 milhões e ajuda a resolver problemas de tráfegos nas cidades até de porte médio.

Este sistema inaugurado na China possui somente três vagões elétricos usando baterias e transporta 170 passageiros por vagão, cobrindo 5,67 quilômetros no total, servindo oito estações, com uma velocidade de até 80 quilômetros por hora. A cidade de Yinchuan planeja construir uma rede de 300 quilômetros no futuro.

A BYD foi considerada a empresa mais verde da China e vem atuando em muitos setores relacionados com os transportes, sempre utilizando energia elétrica com suas poderosas baterias. Seus produtos, como os veículos elétricos, estão nas estradas de 48 países do mundo, servindo mais de 200 cidades.

Até o The New York Times publicou recentemente um artigo informando o público norte-americano que está enganado quando imagina que os chineses produzem somente quinquilharias, copiando produtos de outros países. Hoje, a tecnologia chinesa em muitos setores está na ponta do conhecimento e os chineses são rápidos até para vender seus melhores produtos no exterior.

O mundo está mudando rapidamente e se o Brasil continuar inibindo seu desenvolvimento nas pesquisas acabará ficando a distâncias consideráveis do resto do mundo. Até na última reunião dos BRICS na China acabou ficando evidente que o B continua quase parado, reduzindo a média de desenvolvimento dos membros deste grupo. Só não vê quem não quer…



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: