Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

A Liberdade e a Igualdade

16 de Janeiro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image002Ao longo da história sempre se procurou uma forma de obter-se a eficácia econômica que não é totalmente compatível com a melhoria na distribuição da renda, como colocado pelo professor Delfim Netto no seu artigo de hoje no Valor Econômico. O assunto é mais político que econômico.

Ilustração da redução tributária nos Estados Unidos que beneficia as grandes empresas

Enquanto muitos continuam aspirando a melhoria da distribuição do desenvolvimento econômico, observa-se nos Estados Unidos como a China o processo de concentração da renda que beneficia os privilegiados daquelas sociedades, o que é decorrente da decisão política. O governo Donald Trump promove uma mudança no seu sistema tributário com redução dos impostos mais elevados, que beneficia as grandes empresas. Mas, mesmo na China, nota-se semelhante crescimento de grandes empresas que se destacam tanto naquele país como no exterior, com o aumento de seus bilionários. No mundo, os países mais pobres continuam sofrendo para que a sua população disponha do mínimo digno para as suas populações menos privilegiadas, infelizmente.

clip_image004

Alguns bilionários chineses, segundo a lista da Forbes

Se todos os países estivessem melhorando, ainda que a distribuição de renda interna estivesse se concentrando, tudo indica que o processo seria suportável. No entanto, os dramáticos refugiados de populações pobres pelo mundo, com elevados riscos de suas vidas, parece algo difícil de ser aceito sem protestos, provocando manifestações verbais até do papa Francisco. Mas elas não se transformam em medidas concretas, pelo contrário, intensificam-se medidas restritivas a estes sacrifícios que só podem ser lamentadas.

clip_image006

Um dos campos de refugiados que se multiplicam pelo mundo

Se muitos conflitos até violentos se multiplicam em muitas regiões do mundo, como no Oriente Médio ou na África, tudo indica que algo continua muito errado. Muitas divisões dos territórios de países foram impostos pelos poderosos do passado, como os europeus, sem que fossem aceitos até hoje por muitos povos, até com o desaparecimento de seus países, como no caso dos armênios e muitos curdos, não permitindo a acomodação de algumas etnias e religiões, como acontece também na Ásia.

Fica difícil admitir-se que a civilização esteja avançando, quando se observam as cenas de crianças nos acampamentos dos refugiados em muitas partes do mundo nas condições mais precárias. Quando medidas adicionais são tomadas para devolver muitos imigrantes para seus países de origem, com o principal dirigente do país ainda líder do mundo usando um palavrão para identificar estes países. Os protestos só podem ficar nas palavras, pois não existem forças militares para provocar reequilíbrios indispensáveis, com a falência dos organismos internacionais.

clip_image008

Brasil é um país formado por imigrantes do mundo todo

Lamentavelmente, parece que continuamos bárbaros como a séculos passados. Mesmo com as limitações brasileiras, o Brasil que foi formado por muitos imigrantes, para contar com populações em dimensões correspondentes as suas disponibilidades de recursos naturais, necessita ampliar suas portas para receber mais refugiados, tanto de seus países vizinhos como os provenientes de outros continentes.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: