Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Arroz Geneticamente Modificado Chinês Aprovado nos EUA

23 de Janeiro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: ,

clip_image002Um artigo por Wang Xiaodong publicado no China Daily informa que as autoridades norte-americanas aprovaram a importação do arroz geneticamente modificado que resiste a pragas para ser importado pelos Estados Unidos. No atualmente momento em que os Estados Unidos adotam uma política protecionista, este é um fato que chama atenção.

Um arroz chinês geneticamente modificado para resistir aos insetos, chamado Huahi 1, foi aprovado pelo FDA, podendo ser exportado para os Estados Unidos. Foto publicada no China Daily

É muito difícil entender a lógica do atual governo dos Estados Unidos que se de um lado impõe pesados impostos para equipamentos de captação da energia solar e até de eletrodomésticos que sejam importados de outro aprova pelo FDA a importação de arroz chinês geneticamente modificado para resistir aos insetos que atacam as plantas deste cereal. Com isto, os críticos do Donald Trump acabam lembrando que interesses de grupos econômicos ligados a ele estão sendo privilegiados.

Como o atual governo norte-americano retirou-se do Acordo de Paris para reduzir o lançamento de gases na atmosfera que provocam o aquecimento global, seria natural que fossem intensificadas as gerações de energias solares e eólicas. No entanto, como é de interesse da indústria petrolífera que fontes poluidoras aumentem sua produção, parece que não se dá importância às novas energias limpas.

Quanto ao arroz geneticamente modificado, não se supõe que a produção chinesa se torne competitiva no mercado norte-americano, que tem exportado até para o Japão. Ainda assim, sempre houve alguma resistência a estes tipos de produtos que podem gerar efeitos colaterais, ainda que se destinem ao consumo na China e na Ásia. Portanto, esta aprovação seria simbólica para efeitos externos, não se referindo de forma expressiva aos Estados Unidos.

Este arroz foi desenvolvido na Universidade de Wuhan e pode reduzir o consumo de pesticidas que afetam a saúde da população. Mas as pesquisas sobre este cereal estão mais desenvolvidas nas Filipinas diante de um trabalho conjunto de entidades internacionais. Até agora, dos produtos agrícolas chineses, somente o algodão geneticamente modificado tem sido colocado no mercado dos Estados Unidos.

Afirma-se que a China dispõe de mecanismos eficientes para a avaliação dos produtos que podem ser colocados no mercado quando o desejam. Como os norte-americanos eles estão qualificados e este arroz deve ter a qualidade indispensável. Mas a escala da produção é que acaba determinando seus preços de forma competitiva. Donde se pode supor que a aprovação tenha objetivos políticos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: