Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Os Japoneses Deveriam Reconhecer Seus Descendentes

15 de Janeiro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image002Um artigo publicado por Maki Okubo no The Asahi Shimbun informa sobre muitos apátridas que moram nas Filipinas, pois não conseguem documentos que provem que seu pai era japonês ainda que sua mãe seja filipina. Eles não conseguem a cidadania de nenhum dos dois países, o que acontece também em outros países do Sudeste Asiático.

Melanio Austero Takumi, 76 anos, nasceu de pai japonês e mãe filipina, e seu filho Juseven não conseguem a cidadania japonesa por não possuírem documentos que possam comprovar a ascendência japonesa. Foto publicada no The Asahi Shimbun

Ainda que o Japão tenha uma forte carência de recursos humanos com a diminuição de sua população e muitos filipinos que falam o japonês consigam licenças para trabalhar naquele país, os que possuem pai japonês sem conseguir uma prova documental para tanto são considerados apátridas. Com um mínimo de boa vontade das autoridades japonesas, existem tecnologias que pelo exame do sangue podem provar que estas pessoas possuem parte dos seus sangues japoneses, mas este critério não é utilizado. Como as orientações locais para o reconhecimento da cidadania são determinadas pelo sangue do pai, não seria difícil de se comprovar cientificamente esta situação, com total precisão.

O interesse atual desta cidadania japonesa é que a legislação em vigor que vem mudando permitirá que os descendentes até a quarta geração dos japoneses, desde que consigam falar o idioma local, possam conseguir vistos de trabalho, enquanto nas Filipinas o desemprego continua elevado.

De acordo com os registros das autoridades japonesas, mais de 3.500 descendentes japoneses de segunda gerarão foram confirmados nas Filipinas. Destes, a apenas um mil foi concedida a nacionalidade japonesa nos últimos anos. Existe até uma organização chamada Philippine Nikkei-jin Legal Suport Center para ajudar neste processo que conseguiu beneficiar 212 indivíduos.

Muitos que solicitaram o reconhecimento da cidadania japonesa tiveram seus pedidos negados depois de anos, muitos por insuficiência de provas. Espera-se que o exame de sangue possa ser utilizado, pois seria uma comprovação científica, sem possibilidade de erro, pois a atual situação é incompreensível para muitos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: