Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Até Donald Trump Sente que Precisa Mudar

1 de Fevereiro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , ,

clip_image002O no mínimo polêmico presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, antes mesmo do seu discurso tradicional sobre o Estado da União no Congresso norte-americano, já recebia críticas dos seus oposicionistas e mesmo procurando aberturas mínimas a seu modo não parece ter contribuído substancialmente para o avanço político do país que ainda é o líder do mundo.

Presidente Donald Trump discursa sobre o Estado da União no Congresso norte-americano

Além de Donald Trump mencionar casos concretos de atos heroicos de norte-americanos neste seu primeiro ano de administração, ele referiu-se à necessidade de republicanos e democratas atuarem em conjunto para resolver alguns problemas que enfrentam. Colocou a possibilidade de se chegar a uma legislação que permita que entre os imigrantes ilegais muitos com credenciais para tanto adquiram a cidadania norte-america, flexibilizando a intenção de sua pronta expulsão. Outros aspectos discutíveis como o do Acordo de Paris ou a participação no TPP – TransPacific Partnership, ainda que não mencionados, também estão dentro do clima da possibilidade de revisões.

Mencionou a forte redução tributária que está promovendo naquele país, ainda que as grandes empresas sejam as mais beneficiadas com redução dos impostos que chegavam a 35% para 21%, provocando um forte refluxo de investimentos feitos no exterior. Referiu-se aos grandes projetos de estrangeiros nos Estados Unidos criando substanciais empregos locais.

Referiu-se à ampliação dos seus armamentos nucleares e aos países que procuram isolar diante do distanciamento com os sistemas democráticos, referindo explicitamente sobre a questão com a Coreia do Norte, bem como o suporte aos seus aliados com ações como o reconhecimento discutível de Jerusalém como capital de Israel. Manifestou a determinação lamentável de preservação de Guantánamo.

O tom geral do pronunciamento acabou ficando mais diplomático do que os anteriores, mesmo mantendo ainda alguns aspectos polêmicos. Deve ter agradado aos seus partidários e mesmo os que se opõem às suas orientações naquele país devem ter reduzido a sua polarização.

Ainda que nada do exposto tenha relação direta com o Brasil, seus efeitos devem forçar uma política mais clara da parte brasileira, que em muitos aspectos está marginalizado destas discussões ao mesmo tempo em que a concorrência com os interesses norte-americanos tende a se acirrar. Tudo sugere que o Brasil necessita considerar com mais profundidade o equacionamento dos seus problemas, pois não estamos entre os aliados mais próximos dos Estados Unidos.

A íntegra do discurso de Donald Trump está disponível pela Internet podendo ser traduzido para o português.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: