Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Malabarismo Japonês com Trabalhadores Estrangeiros

11 de Abril de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

imageMantendo a restrição formal de recursos humanos estrangeiros não especializados para imigração, as autoridades japonesas vão ampliando os prazos para contar com “estagiários” para suprir a necessidade aguda de trabalhadores.

Mulheres filipinas num curso de treinamento de domésticas em Tóquio. Foto publicada no artigo Nikkei Asian Review

Oficialmente, as autoridades japonesas não permitem trabalhadores especializados que possuem curso superior como imigrantes no Japão. Ou descendentes de japoneses para trabalho temporário, ainda que tenham grande carência de recursos humanos para tarefas mais simples, como na agricultura, na construção civil e como tarefas domésticas, além de cuidados com idosos. Acabam admitindo “estagiários”, com a desculpa que estão treinando estrangeiros para funções simples em suas fábricas, que ficam por cinco anos, e a partir de 2019 por mais outros cinco anos, podendo levar seus familiares. As autoridades japonesas evitam dar vistos para imigrações permanentes, apesar da redução e envelhecimento de sua população.

Os trabalhadores asiáticos estão com seus salários em alta nos seus países e ir para o Japão já não é tão atrativo. Sem a concessão de vantagens adicionais, os japoneses não conseguem estes recursos humanos adicionais que necessitam de forma aguda.

Os estagiários somavam 250 mil em 2017 e as autoridades japonesas esperam elevar este número com as vantagens adicionais, como trabalho para 10 anos, além da companhia de seus familiares. Com residência no Japão por 10 anos, conseguem autorizações para residências permanentes, principalmente os que atuaram como estagiários. Mas os japoneses se reservam no direito de considerar que eles estão habilitados com estes treinamentos.

O Japão estima que em 2025 vão precisar de 380 mil enfermeiros para cuidar dos seus idosos, e a população agrícola diminuiu em 40% na última década. A força de trabalho do Japão está estimada em 66 milhões de pessoas, mas somente 1,27 milhão são de estrangeiros.

Para quem analisa de fora, parece que tudo seria muito mais simples se os japoneses admitissem imigrantes estrangeiros, pois sempre se encontram formas de burlar a legislação. Muitos chineses trabalham no Japão como estivessem estudando.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: