Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

O Mundo Nunca Teve um Líder Mundial Tão Precipitado

13 de Abril de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , , | 4 Comentários »

clip_image002Donald Trump coloca o mundo em risco com suas declarações precipitadas, como no atual caso da situação da Síria, obrigando aliados a declarações desconfortáveis. No caso da TPP – TransPacific Partnership, mesmo uma possível revisão da posição dos Estados Unidos que seria sensata, não inspira aos seus participantes a confiança que o mundo está necessitando.

Donald Trump com suas declarações bombásticas e precipitadas coloca o mundo numa situação extremamente desconfortável

Ainda que ele esteja corrigindo suas declarações informando que um possível e intenso bombardeio da Síria, diante da suspeita de uso de armas químicas sobre inocentes crianças naquele país, sendo uma possibilidade remota, exige que países como a Alemanha seja obrigada a declarar que não participaria deste ato desastroso de precipitação de uma guerra de proporções numa região crítica para o mundo. Poderia ter precipitado uma reação drástica da Rússia que é a segunda potência nuclear do mundo na atualidade.

Ele se precipitou a retirar os Estados Unidos de um amplo acordo comercial com seus aliados no Pacífico, pela TPP – TransPacific Partnership. E agora declara que poderia negociar a sua participação, obrigando seus mais fiéis parceiros a declarar que aguardam medidas mais concretas, pois esta nova posição ainda não é confiável, como é o caso do Japão. Os 10 outros membros deste acordo comercial, a Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Cingapura e Vietnã se declaram não estar disponíveis para novas negociações mudando os seus termos, depois de mais de um ano de adaptação por não contar com a participação fundamental dos Estados Unidos.

Estas posições pessoais de Donald Trump sem que os seus auxiliares mais qualificados não sejam consultados acaba provocando pesados desgastes, tanto que muitos deles deixaram o seu governo neste um pouco mais de um ano de exercício do seu mandato. Ainda que algumas destas posições sejam populares entre parte dos seus seguidores, algumas deixam dúvidas sobre a real orientação que será adotada, provocando, além dos desgastes, riscos de execução de alguns mais radicais.

O mundo que começava a recuperar-se de uma longa recessão que prejudicou quase todos os países, gostaria que Donald Trump, depois de mais de um ano de experiência no exercício do poder, começasse a controlar seu desejo de atrair as atenções de todos, pois acidentes irreversíveis são possíveis de ocorrerem, com alguns que são mais precipitados. Já existem problemas demais no mundo de difícil solução, para que novos e evitáveis sejam acrescentados, sem ganhos expressivos até para poucos.

Apesar da tendência atual de redução da influência dos Estados Unidos no mundo, o fato concreto é que este país ainda é o principal líder mundial, que enfrenta problemas como a forte deterioração do meio ambiente, conflitos regionais que sacrificam os menos favorecidos, novas disseminações de doenças que pareciam estar superadas, envelhecimento da população mundial necessitando de mais assistência social, necessidade de migrações que provocam muitas mortes, entre os problemas atualmente mais graves.


4 Comentários para “O Mundo Nunca Teve um Líder Mundial Tão Precipitado”

  1. Garcia
    1  escreveu às 02:49 em 14 de Abril de 2018:

    “Possível e intenso bombardeio da Síria seria possibilidade remota e precipitado(…)”
    Fake news!
    Meu caro, Trump acabou de ordenar um ataque na Síria.
    A Alemanha declarou que não participaria deste ato desastroso.
    Estranho, Theresa May e Macron não pensam assim, pois ambos participaram deste ataque.
    Sugiro que reveja suas fontes, parece que os EUA, Reino Unido e França não acreditam que haverá uma reação drástica da Rússia.
    Quanto a TTP, caso você não saiba, a campanha eleitoral de Trump tinha como base criticar à gestão Obama, pois ele era da oposição. Portanto, seria incoerência da parte dele, logo ao assumir o governo, derrepente passar a concordar com a gestão dos democratas, não é?
    Bizzaro é Hillary, que participou do governo Obama, na sua campanha derrepente passar a defender que não assinaria o acordo TTP.
    Abs, Garcia

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 10:30 em 17 de Abril de 2018:

    Caro Garcia,

    Respeito suas opiniões e espero que faça o mesmo com as minhas. Acredito que leio as mais variadas fontes de todo o mundo e procuro formar as minhas convicções. Não acho que Trump se colocou contra o TPP (e não TTP) por causa do Obama, mas porque existem como ele muitos norte-americanos que preferem um protecionismo, não admitindo que atualmente estão se atrasando nas evoluções de novas tecnologias como ocorrem em outras partes do mundo, inclusive na China que se prepara para disputar a liderança mundial nas próximas décadas. Ou se preferir regimes democráticos como o da Índia que conseguem, com todos os seus problemas, um desenvolvimento até mais rápido do que dos chineses. Enquanto isto, parece que o Brasil vai continuar derrapando por algum tempo…

    Paulo Yokota

  3. Garcia
    3  escreveu às 12:25 em 17 de Abril de 2018:

    Prezado,
    O desrespeito é jogar uma opinião que não condiz com a verdade. O direito de opinar é livre, o problema é quando não atende aos fatos, daí o comentário postado corrigindo a matéria.
    Abs. Garcia

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 15:13 em 17 de Abril de 2018:

    Caro Garcia,

    Não desejo alimentar a polêmica. É fácil comentar quando o futuro já virou passado. Ainda que não tenha participado da ação militar, a Alemanha solidarizou-se com os Aliados. A Rússia não reagiu de forma perigosa, pois Putin que conhece um pouco de história sabe que na corrida armamentista anterior, a URSS se dissolveu. Se os EUA insistir em cometer outros erros acabará acelerando suas dificuldades.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: