Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Experiências Inesquecíveis do Japão

7 de Maio de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

Rob Goss é um especialista que vive no Japão quase duas décadas destacando os pontos turísticos daquele país, tendo livros publicados sobre o assunto. Ele foi escolhido para indicar três localidades que, em sua opinião, se destacam no Japão, que combinassem o ryokan de qualidade (pousada japonesa), onsen (termas), refeições maravilhosas com vistas excepcionais. O seu artigo sobre o assunto foi publicado no Japan Today.

image

Um pacote de ryokan com refeições de destaque, onsen com vistas excepcionais no Japão, segundo Rob Goss

Se existe um povo que transformou em cultura o saudável hábito de usufruir o que de melhor se dispõe num país, provocando um merecido relaxamento do corre-corre diário, é certamente o japonês. De acordo com o seu bolso, até os aposentados japoneses contam anualmente com uma semana para usufruir de um ryokan com ótimas refeições, que possuem um onsen, normalmente tirando partido nas melhores vistas possíveis nas mais variadas regiões.

Rob Goss selecionou os três que são de sua preferência para um artigo publicado no Japan Today. Cada um que destaca sua individualidade começa com o Shuhoukaku Kogetsu em Wawaguchiko, que tem uma vista privilegiada do Monte Fuji, ficando na província de Yamanishi.

image

Vista do Monte Fuji do ryokan Shuhokatsu Kogetsu em foto constante do seu site, na província de Yamanashi

Todos sabem que o maior orgulho dos japoneses é o famoso Monte Fuji, que apresenta vistas de excepcional beleza dos muitos ângulos pelo qual pode ser visto. Contando com um ryokan da mais alta qualidade, que possui termas de onde pode ser apreciado, é um privilégio raro no mundo. O show de cultura japonesa costuma iniciar-se na recepção, quando já é servido um chá de alta qualidade para o hóspede, acompanhado de um doce japonês que costuma ser servido nas cerimônias de chá.

Estes ryokans costumam contar com culinárias das mais famosas e o autor Ian Yates recomenda o famoso sukiyaki preparado com a não menos conhecida carne wagyu para o jantar. Mas a primeira refeição do dia já costuma ser de rara qualidade.

Aos que desejam conhecer o Japão de fato, seria recomendável que escolhesse um quarto com tatami, onde os acolchoados servem como camas, com todas as janelas e portas com madeira de extrema qualidade, onde as refeições também são servidas por uma especialista, que vai explicando todos os detalhes dos pratos servidos, como as estações do ano e procedências dos produtos utilizados, normalmente locais. Isto já seria um programa imperdível na qual vai se aprendendo muitas características locais, bem como a sua história.

Estas localidades apresentam atrações dependendo da estação do ano. Na primavera, pode-se apreciar as cerejeiras em flor, como no outono as folhas avermelhadas das árvores, tudo convidando para um passeio a pé para usufruir da beleza local. Costuma-se ficar com o desejo que tudo não acabe em poucos dias, pois até o inverno apresenta suas belezas com as neves embelezando esta região montanhosa. Em outras épocas, os musgos chegam até dar a impressão de flores nas matas. Como não poderia deixar de ser, existem muitas lojas de artesanatos apresentam opções para lembranças locais para os amigos que não tiveram o privilégio de usufruir destas belezas.

Nos onsens, as águas termais costumam ser mais quentes do que os banhos de imersão ocidentais, mas podem ser regulados em suas temperaturas, sendo mais saudáveis que as saunas, relaxantes que por si só, já provocam efeitos como das massagens japonesas mais sofisticadas.

image

Asaba Shizenji Onsen, onde de todos os quartos é possível assistir a uma apresentação de Noh que, segundo o autor, lembra a época do Genji Monogatari

A segunda seleção feita pelo autor foi o Asaba Shuzenji Onsen, na província de Shizuoka, não tão distante do Monte Fuji. Fica no meio da floresta e existe há mais de 1.200 anos, com a tradição do budismo Zen. Além de todas as qualidades dos outros ryokans, dá um toque de cultura que é uma marca do Japão de alguns milênios, pois as peregrinações religiosas adaptadas da China valorizavam a vida interior dos seres humanos, mais que os aspectos materiais.

image

Hoshinoya em Arashiyama, Kyoto

Mais no centro urbano, como Kyoto, a antiga capital japonesa, o autor escolheu Hoshinoya de Arashiyama, onde as comodidades dos visitantes estão ligadas aos interesses na culinária, à história e ao estilo de cada ryokan e ao cenário em que está inserido. No lado ocidental de Kyoto, apesar de parte da cidade, sua tranquilidade é preservada, principalmente pela beleza de sua vegetação. Este belo aproveitamento da arquitetura interior-exterior tem na região o exemplo mais claro no Palácio Imperial de Katsura, ainda hoje em uso.

Este ryokan pode ser alcançado por 10 minutos de barco pelo rio Katsura, dispondo de um chef que, tendo o reconhecimento do Michelin, apresenta para deleite dos hóspedes uma fusão única das cozinhas japonesas e francesas.

Além destes exemplos, o Japão dispõe em muitas de suas regiões atrações impressionantes para todos os bolsos, havendo uma razoável democracia ao acesso à cultura e ao bem-estar possível com uma razoável distribuição de renda, ainda que sempre existam os que estão marginalizados destes benefícios.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: