Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Soluções Simples que Melhoram a Qualidade de Vida

7 de Maio de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Saúde | Tags: , ,

clip_image002Um artigo de Ayako Hirayama publicado no Japan News informa que o Projeto Calm Breating está ajudando muitos que foram vítimas do grande terremoto do Leste do Japão de 2011. Trata-se de uma forma de respirar que move as emoções em conjunto que está sendo aplicado com idosos e crianças até na Mongólia.

Alunos da Universidade Nacional de Ciências Médicas da Mongólia ensinam às crianças o exercício de respiração Ratatá, em Ulaanbaatar, em março. Foto constante do artigo no Japan News

O especialista em respiração, Ikuo Homma, que é presidente da Universidade Ariake de Ciências Médicas e de Saúde de Tóquio, desenvolveu o projeto chamado Calm Breathing, que também é conhecido como Ratatá, no qual movimentos corporais simples do pescoço, ombros e tórax são alinhados ao ritmo respiratório, aplicado na área atingida pelo grande terremoto do Leste do Japão em 2011. O método está sendo aplicado em diversos locais do Japão, em simples instalações de cuidados de enfermagem. Mas chegou até a Mongólia, onde o método está sendo ensinado para as crianças em escolas.

O professor Homma ensina se você mudar a maneira de respirar pode acalmar sua mente e o estado do seu corpo melhorará na medida em que a respiração e a emoção se movem em conjunto. Ele afirma que as técnicas psicoterapêuticas convencionais, como a terapia cognitivo-comportamental, geralmente envolvem flashbacks de experiências negativas, fazendo com que muitas pessoas as evitem.

No seu método, o exercício é conduzido com a música alegre, cujas letras foram escritas por ele mesmo, utilizando palavras cativantes para as crianças. O método tem apoio científico, comprovando que a respiração está ligada intimamente à emoção. As ansiedades e raiva tendem a tornar a respiração rápida e superficial, enquanto a respiração lenta e profunda relaxa as pessoas.

Suas pesquisas descobriram que a respiração está intimamente sintonizada com a atividade da amígdala, que funciona como o centro emocional do cérebro. Os estressados podem ter a respiração controlada, o que levaria ao controle da emoção.

O método está sendo aplicado em Kyoto com idosos, tendo melhorado a capacidade de respiração. Os praticantes relatam que ficam menos ansiosos e com humor estável, entre outros efeitos. Também estão sendo aplicados na Mongólia, onde a asma é um problema por causa da poluição.

Algo parecido está sendo aplicado em São Paulo pelos praticantes de yoga que provocam respirações controladas e lentas, que proporcionam um sentimento de bem-estar, mesmo numa metrópole agitada de grandes dimensões.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: