Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Uma Adolescente Brasileira Impressiona os Japoneses

15 de maio de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Economia e Política | Tags: , ,

clip_image002Esta matéria está no site do CulturaJaponesa.com.br escrito pelo jornalista e professor de História do Japão Francisco Noriyaki Sato.

A brasileira Mayu Miyazaki, 16 anos, discursou para o imperador Akihito, quando ele se preparava para abdicar a favor do seu filho, o príncipe herdeiro Naruhito, na frente de 1.800 personalidades convidadas, com muita emoção e num japonês correto, sem ler o texto, como os outros oradores

Na ocasião, discursaram oito personalidades como o prêmio nobel de Medicina, Shinya Yamada, o diretor de cinema Takeshi Kitano, o primeiro-ministro Shinzo Abe, o presidente do Keidanren, Hiroaki Nakaishi, todos lendo seus textos de um máximo de cinco minutos. A Mayu Miyazaki, 16 anos, brasileira, representando os descendentes de japoneses residentes no exterior, fez o seu discurso com grande emoção, sem se recorrer a um texto escrito. Num japonês perfeito, impecável, dicção perfeita, conseguiu transmitir o sentimento, a ponto de deixar a plateia emocionada, chegando até as lágrimas.

Ela disse que seus antepassados trabalharam pesado, passaram por situações tristes e muitos nunca puderam retornar ao Japão. Mas deixaram seus descendentes em condição de estudar e melhorar de vida. Lembrou-se das visitas que o casal imperial fez ao Brasil. “Se os meus antepassados tivessem a oportunidade de falar com o casal imperial, certamente encheriam de lágrimas de felicidade. As mãos quentes da imperatriz e o olhar gentil do imperador nos deram coragem e força”. Terminou dizendo: “Eu sou brasileira e amo o Brasil, mas o Japão está dentro de mim”.

A imperatriz Michiko chamou-a pelo nome, comentando que era muito difícil aprender o idioma japonês. Pediu para agradecer aos seus pais por seus estudos. O imperador Akihito comentou o seu desejo de estudar medicina. Ela e a sua professora Mayumi Kawamura Maueño Silva, que chefiou a delegação de estudantes do Brasil ao Japão, receberam convites na cerimônia de celebração do novo imperador.

Os familiares da Mayu Miyazaki já receberam bolsas do JICA – Japan International Cooperation Agency e mantém o hábito de assistirem aos programas de televisão do Japão. Como seu pai é presbítero da Igreja Holiness (evangélica), os familiares costumam ser bilíngues. Como também frequentam as atividades da Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil, fazem, inclusive, a prática do kendo.

Mayu Miyazaki pretende estudar medicina, no Brasil ou no Japão, onde já tem fortes ligações. Sendo bilíngue, poderá até atender muitos pacientes que não tenham total domínio destes idiomas.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: