Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Pragmatismo Econômico e Político da China

6 de março de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , , ,

Mesmo os que são contrários ao regime político chinês hão de admitir que as autoridades chinesas estejam agindo de forma extremamente pragmática para superar a sua redução clip_image002do crescimento econômico, que está prevista para ficar entre 6% a 6,5% neste ano, quando no ano passado deve ter chegado a 6,6%. Mesmo que ela fique em torno de 5% ao ano, ainda assim seria quase o dobro do que se pode esperar do mundo como um todo.

Great Hall of People em Beijing que será utilizado para a reunião consultiva de duas semanas

Leia o restante desse texto »


Raras Expedições Científicas Sobre o Brasil

6 de março de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Poucas vezes encontra-se um artigo tão precioso como este de José Hamilton Ribeiro, publicado no suplemento Ilustríssima da Folha de S. Paulo deste domingo. Os brasileiros conhecem superficialmente os trabalhos de Carl Friedrich Philipp von Martius e Johann Baptista von Spix, mas eles são as bases fundamentais para conhecer a botânica e a zoologia do Brasil, como também os indígenas e escravos daquela época. Eles vieram ao Brasil acompanhando a princesa Leopoldina, que se casaria com Dom Pedro I. Foram feitas três expedições científicas para conhecer a botânica e a zoologia no Brasil há dois séculos, de 1817 a 1820, comandadas por eles. A primeira percorreu do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Pernambuco e Bahia. A segunda, Piauí e Maranhão. A terceira, a Bacia Amazônica, tendo chegado até a fronteira com o Peru. Foram 14 mil quilômetros, 4.800 mil quilômetros em lombo de mula, 8.200 quilômetros pelos rios e mil quilômetros no mar. Se isto seria muito difícil hoje, imaginem naquela época. Contraíram malárias e quase morreram algumas vezes.

imageimage

Carl Friedrich Philipp von Martius                   Johann Baptist von Spix

Leia o restante desse texto »


Presidentes Devem Evitar Manifestações Pessoais Emocionais

1 de março de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

Muitos países acabam sendo afetados pelas manifestações pessoais e emocionais dos seus presidentes, quando devem representar seus países e o governo que comandam. Donald Trump é um exemplo, que num dia manifesta-se de forma exageradamente elogiosa sobre Kim Jong Un e no dia seguinte tem que admitir publicamente não ter obtido da Coreia do Norte a aceitação de sua proposta radical, suspendendo antecipadamente a reunião bilateral de cúpula em Hanói. Ainda que isto exija futuras e incertas negociações mais profundas e realísticas, sem subestimar os interlocutores que só possam aceitar formalmente as propostas, sem a efetiva desnuclearização difícil para a pequena Coreia do Norte, que a colocou no cenário internacional.

clip_image002

Donald Trump e Kim Jong Un suspendem a reunião em Hanoi antecipadamente, pois a Coreia do Norte não aceitou a proposta radical dos Estados Unidos. Eventuais negociações futuras necessitam de posicionamentos mais realistas, para não aumentar o desgaste que o presidente norte-americano enfrenta internamente, diante de deslizes cometidos nos últimos anos

Leia o restante desse texto »


Assuntos Internacionais de Relevância Para o Brasil

27 de fevereiro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

A falta de uma articulação política razoável no Brasil, principalmente no novo governo federal, agiganta os riscos do país ser afetado por problemas importantes que estão sendo clip_image002 discutidos aqui e no mundo, que também não vem revelando a capacidade desejada dos países importantes para equacionar problemas bastante complexos.

Presidente Donald Trump, desgastado por diversos problemas internos e externos, deixando os Estados Unidos, que ainda é o país mais poderoso do mundo, numa situação desconfortável que afetam a todos

Leia o restante desse texto »


Coreia do Norte Pauta Agenda Para a Ásia

27 de fevereiro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Se Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, ainda o país mais poderoso no mundo, promove em Hanói a segunda reunião direta com o ditador Kim Jong Um, da Coreia do Norte, é uma indicação que aquele pequeno país conseguiu, apesar de todos os seus problemas, pautar assuntos que interessam principalmente à China, ao Japão e à Coreia do Sul e também ao resto do mundo.

clip_image002

Donald Trump dos Estados Unidos foi a Cingapura, um país neutro, para encontrar com o ditador Kim Jong Un, e repete agora as conversações em Hanói, no Vietnã

Leia o restante desse texto »


Vantagens das Pontualidades Chinesas

26 de fevereiro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , , | 2 Comentários »

clip_image002Um artigo publicado por Wang Keju no China Daily informa que foi efetuada a inspeção dos voos 19 dias antes do programado no novo Aeroporto Internacional de Beijing Daxing. Todos sabem que os custos de grandes projetos se elevam com seus atrasos como os observados no Brasil.

Foto do interior do novo Aeroporto Internacional de Beijing Daxing, que está com a construção adiantada em relação ao cronograma previsto, publicada no artigo do China Daily, que vale a pena ser lido na íntegra

Leia o restante desse texto »


Tentando Preservar a Memória

26 de fevereiro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Saúde | Tags: , ,

clip_image002Se existe algo inevitável, é que todos envelhecemos e tendemos perder parte da nossa memória. Um artigo interessante publicado no site da UOL pelo VivaBem, além de informar sobre algumas pesquisas efetuadas com ratos, fornece recomendações práticas para preservar ao máximo nossas memórias, que muitos já estão executando.

Ilustração publicado no artigo da UOL, que vale a pena ser lido na íntegra

Leia o restante desse texto »


A Dura Realidade da Globo Internacional

22 de fevereiro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , | 4 Comentários »

clip_image002Um comunicado sucinto da Globo Internacional informa que a partir de fins de março esta televisão estará encerrando a parceria de duas décadas com o grupo IPC, que brasileiros e descendentes de japoneses assistiam no Japão. Pode-se especular sobre as razões desta decisão.

Sabe-se que todas as empresas voltadas à imprensa no mundo passam por um duro ajustamento diante da queda de suas receitas publicitárias, sendo substituídas por pequenas iniciativas de baixo custo que atraem um público específico. O Japão havia recebido um razoável contingente de brasileiros nas últimas décadas, descendentes de japoneses, que lá trabalhavam de forma dura pela sua sobrevivência e faziam eventuais remessas de recursos para seus familiares que continuavam no Brasil. Há uma ligeira retomada recente deste tipo de migração, dado o elevado nível de desemprego no Brasil, mas sem conseguir alterar o quadro geral. Eles eram indevidamente chamados de “dekasseguis”, compostos no passado por trabalhadores temporários japoneses que, de regiões menos avançadas do Japão, iam para os centros mais dinâmicos daquele país, principalmente nos invernos.

Muitos dos brasileiros que foram trabalhar no Japão passaram até a contar com pequenas empresas locais, comerciais e de serviços que atendiam às necessidades não só de brasileiros como outros latino-americanos e até asiáticos islâmicos, pois contavam com frangos que atendiam suas exigências religiosas. Também havia algumas exceções, que tinham atividades de razoável porte. Muitos destes brasileiros aprenderam o idioma local e hoje utilizam as televisões japonesas.

Também as grandes empresas brasileiras, inclusive a estatal Companhia Vale do Rio Doce, não aumentam suas atividades no Japão. O Banco do Brasil, que chegou a contar com algumas agências naquele país, transformou-as em simples postos de serviços. O mesmo aconteceu em outros países asiáticos.

As exportações brasileiras de produtos agropecuários são feitas pelas empresas multinacionais, com algumas participações de trading companies japonesas. Também os investimentos de empresas japonesas no Brasil estão reduzindo suas atividades, muitas transferindo suas atividades para a Ásia, que continuam mais dinâmicas.

Ainda que o turismo de japoneses para o Brasil e de brasileiros para o Japão venha aumentando, não se compara com o que ocorre entre os asiáticos. Na realidade, o longo período de crescimento modesto da economia brasileira não vem ampliando, como desejável, as suas atividades internacionais, como vem ocorrendo na Ásia. No Japão, a população está diminuindo e envelhecendo e suas prioridades se voltam para as atividades internas ou com seus vizinhos mais próximos, lamentavelmente.


Dificuldades de Aprovação da Reforma da Previdência Social

22 de fevereiro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , ,

clip_image002Segundo um artigo publicado pela Débora Álvares no site da UOL, já existem dificuldades de conseguir o presidente e o relator para o projeto de reforma da Previdência Social, o que ficou claro com a declaração da deputada Joice Hasselmann (PSL – PR), vice-líder do seu partido.

Deputada Federal Joice Hasselmann (PSL – PR

Leia o restante desse texto »


Antes Tarde do que Nunca

22 de fevereiro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias

Ainda que Jair Bolsonaro, como capitão reformado, não tenha feito o curso de Estado Maior, ele já devia saber com os seus colegas que chegaram a generais que o sistema exige um responsável pelas informações, para um funcionamento adequado. Governar é mais complexo que uma guerra e todas as informações com as quais se pode contar para serem utilizadas, como também os adversários que devem ser enfrentados, precisam ser adequadamente conhecidas, sem nenhuma subestimação, como já ensinavam os chineses há mais de um milênio.

clip_image001

Presidente Jair Bolsonaro, na reunião com os parlamentares, anuncia a formação do “banco de talentos” para preencher o segundo escalão do governo. Foto do artigo no Estadão que vale a pena ser lido na íntegra

Leia o restante desse texto »