Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Intensificam-se os Debates com a China

29 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , , ,

Basta abrir os jornais, os sites e blogs de todo o mundo para constatar que os debates provocados por Davos com relação à China se intensificam, muitos tomando partidos e uns poucos mais equilibrados. Entre os mais sensatos, o artigo de Natan Gardels, do Global Viewpoint Network, publicado em português pelo O Estado de S.Paulo, é um deles.

Atribuir somente aos chineses a culpa do que está acontecendo não parece razoável. É claro que eles abusam da dimensão de sua economia, que continua crescendo rapidamente. Que tudo indica que o câmbio atrelado ao dólar provoca a desvalorização do Yuan. Quando os Estados Unidos tinham uma forma econômica, impunham um Acordo de Plaza, como o que forçou a valorização do Yen japonês, coisa que não mais acontece.

Leia o restante desse texto »


Trabalhadores Brasileiros no Exterior

28 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , | 14 Comentários »

Tivemos uma reunião para troca de ideias com o diretor do Gabinete do Primeiro-Ministro Japonês, escritório de Coordenação da Política para os Residentes Estrangeiros (indevidamente chamados de dekasseguis), Takeshi Miyaji, acompanhado de seu segundo, Tanaka Hidekazu, e do diretor superintendente da CIATE – Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior, sediado em São Paulo, para troca de ideias. O governo japonês está preocupado com os problemas enfrentados pelos sul-americanos no Japão.

Leia o restante desse texto »


Taxas de Juros no Mundo

28 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais | Tags: ,

O Copom do Banco Central do Brasil decidiu manter a taxa de juros básica da Selic em 8,75%, dando a impressão que está fazendo um grande favor, com juros reais acima de 4%, descontada a inflação esperada. Mas, na realidade, trata-se de uma arrogância que pretende que seus auxiliares e dirigentes possuem uma ciência e capacidade superior a de outros analistas e mesmo colegas dos demais setores do governo. Eu fui diretor do Banco Central na pré-história.

Os juros nos países asiáticos costumam ser negativos, como em muitos outros países, notadamente nos momentos de crise. Por que, então, as taxas de juros reais do Brasil são recordes no mundo?

Leia o restante desse texto »


Notícias Mais Recentes do Japão

28 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , | 6 Comentários »

Como era de se esperar, as pesquisas efetuadas pela Nikkei, em conjunto com a TV Tokyo, indicam que o comportamento do secretário-geral do DPJ, Ichiro Ozawa, o principal da situação, nos seus depoimentos prestados aos promotores, não convenceu nem os que suportam este partido, de forma arrasadora. Ele sempre foi um político controvertido, e não pode chegar a primeiro-ministro. Isto afeta o prestígio do Gabinete de Yukio Hatoyama de forma insuportável, devendo provocar mudanças no futuro próximo. Lamentavelmente, os partidos de oposição que chegaram ao governo não têm conseguido se manter no poder por muito tempo, no regime parlamentarista daquele país.

A Toyota continua sendo atingido no seu prestígio pelo recall de mais outro modelo, depois de vários outros, sem que se consiga identificar a causa destas dificuldades nos aceleradores. Isto leva à suspensão da fabricação destes modelos, afetando este ícone da indústria automobilística japonesa, notadamente no mercado norte-americano, que apreciava os seus after services. Isto vem abrindo possibilidades para ascensão de outras marcas, como a dos coreanos, mais baratos e considerados de boa qualidade.

Os resultados de muitas empresas japonesas já acusam a volta dos lucros, ainda que não sejam elevados. É preciso notar que eles se referem ao terceiro trimestre do ano fiscal japonês, que só termina em março próximo.


Intercâmbios na Imprensa

27 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , ,

Se existe um setor a passar por uma grande transformação mundial é o dos meios de comunicação. Os meios eletrônicos, notadamente influenciados pela Internet, estão passando por profundas mudanças.

Rupert Murdoch, constatando o rápido declínio das empresas de jornais impressos, lidera o movimento para que as notícias divulgadas pelos sites dos jornais sejam cobradas dos assinantes.

Leia o restante desse texto »


A China Procura Melhorar sua Imagem

27 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , ,

Todos os episódios devem ser interpretados, no mínimo, por mais de um ângulo. Os debates que estão se travando entre as autoridades chinesas e a Google, que passou a ser apoiada pelo governo norte-americano, já foram tratados neste site, tentando dar os “insides” do que está por trás destes entreveros. É claro que a imprensa ocidental é fortemente influenciada pela versão americana.

Agora, a China procura divulgar muito as entrevistas concedidas por Bill Gates relacionadas com o assunto. Parece razoável a ponderação deste importante empresário de que empresas estrangeiras que vão se instalar nos países estrangeiros precisam obedecer às orientações estabelecidas por seus governos, goste ou não delas.

Leia o restante desse texto »


Estímulos Para Este Site

26 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , ,

Os responsáveis por este site agradecem os estímulos que continuam chegando, prometendo aperfeiçoamentos no futuro próximo, acolhendo algumas sugestões.

O jornal São Paulo Shimbun publicou no dia 15 de janeiro a nota “Novo site propõe análise de fatos sobre a Ásia”, e o Nikkey Shimbun uma nota em japonês no dia 19 de janeiro.

De Boris Casoy, Heródoto Barbeiro e Marcio Aith, consagrados e influentes jornalistas, promessas de uso e divulgação do site.

De Frederic Zaragoza, diretor da DPZ, ajudas de sua competente equipe profissional para aperfeiçoar este site. Ele até comprou um livro que recomendamos.

De Joyce Pascowitch, consagrada colunista de diversas revistas, promessa de divulgação.

De Veruska Donato (TV Globo), promessa de ver o que pode fazer. De Nityeska Kedrova Kogake: “Gostei do site, acho de bastante utilidade e uma necessidade atual”. Enviou sugestão que será aproveitada.

De Miguel Matsumoto, que já enviou para mais de 70 emails de amigos.

De Marli Olmos (Valor Econômico), que achou interessante, e vai procurar uma forma de divulgar.

De Marcelo Bonfá (Record News), marcando uma entrevista sobre o site para fevereiro.

Do Dr. Kazusei Akiyama (Medicina do Oriente), com comentários, sugestões e uma promessa de colaboração.

De Wagner Costa, leitor do Vidaqui, onde descobriu informações do site.

Do Sussumu Niyama (presidente do SBPN e ABJICA) que informa estar estudando possibilidade de criar um site BRASIL COMENTADO, em japonês. Para seus associados no Japão.

De Marcos Toshio Okuti (do Japão, Brastech), membro da Câmara de Comércio do Brasil no Japão, corrigindo o nome de uma empresa, e propondo parceria, que pretendemos formalizar.

Enfim, em poucos dias, temos indícios de boa receptividade e que estamos contribuindo para o melhor conhecimento da Ásia e provocando reciprocidade. Vamos melhorar, com textos mais curtos, ilustrações, e mais indicações de fontes para aprofundar as pesquisas, contando com mais ajuda profissional. Mas, vamos devagar…


Mais Notícias da Ásia

26 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , ,

Continuamos tentando adicionar informações diferenciadas que permitam compreender algumas notícias vindas da Ásia.

Em Okinawa, numa crucial eleição para a Prefeitura de Nago, a oposição ao governo Hatoyama venceu com Sussumu Inamina. Isto complica ainda mais o problema da realocação da base militar norte-americana de Futema, que vem sendo discutida. Problemas com crimes de soldados americanos em Okinawa tornam a população local muito sensível à presença deles, ainda que Japão e Estados Unidos considerem a continuidade da aliança militar crucial para a segurança do Extremo Oriente.

Os suicídios no Japão são elevados, e nos últimos 12 anos superam a marca de 30 mil casos por ano. Além de ainda ser considerado socialmente uma saída honrosa por algumas pessoas mais introvertidas, a crise econômica continua agravando o problema, passando a exigir atenções das autoridades onde estes casos dobram a média nacional. Os homens são mais de 65%.

O turismo internacional no Japão, ainda que tenha caído em 2009, continua elevado, liderado pelos chineses, taiwaneses e coreanos, que superam 1 milhão anual cada. Os chineses, na sua maioria casais com um filho, usam estas visitas como lições para os jovens sobre um país industrializado, que podem ser copiadas. As lojas japonesas, como em Akihabara – bairro famoso pelos produtos eletrônicos, colocam cartazes em chinês e estes turistas são grandes compradores de produtos “Made in Japan”, ainda que muito mais caros que os chineses.

As empresas japonesas estatais, privatizadas, continuam diversificando suas atividades. A KKD (similar a Embratel) ingressou no setor de TV a cabo. A JR (que explora o trem rápido) começou a produzir aparelhos de “game”, pois os passageiros costumam jogar muito durante as viagens.

Os coreanos intensificaram os entendimentos com os indianos sobre o CEPA – Comprehensive Economic Partnership Agreement, pois os asiáticos, com o fracasso da rodada de Doha, aumentam os acordos bilaterais.


Novas Lideranças Empresariais Japonesas

25 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , ,

Novos nomes de empresários japoneses começam a despontar no cenário internacional. Entre eles, o novo presidente designado do Keidanren, Hisamasu Yonekura, que ocupava a presidência da Sumitomo Chemical, um gigante petroquímico japonês. Outro é o novo presidente da JAL, Naoyuki Morita, que assumirá nos primeiros dias de fevereiro. Ele veio da Kyocera, a grande estrela comandada pelo já reconhecido Kazuo Inamori, que criou este conglomerado baseado na cerâmica fina, e é um dos atuais “capitães de indústria” japonesa.

Leia o restante desse texto »


Notícias Atuais do Japão

24 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , ,

O Japão vem desenvolvendo toda a sorte de medidas para sair do período de baixo crescimento que já perdura por décadas, e se agrava com a atual crise econômica. Como o governo não é capaz de estimular a economia, parece que o próprio setor privado também tenta as suas iniciativas.

O país, quando a sua economia crescia, impressionando o mundo com o chamado “Milagre Econômico”, foi ajudado por uma série de fatores externos, como o Plano Marshall, logo depois da Guerra, e a própria Guerra da Coreia, quando era o principal abastecedor dos Aliados. Mas o comando da economia era coordenado pelo Keidanren – a poderosa Federação das Organizações Econômicas, privada, envolvendo a indústria, o comércio e até as instituições financeiras, com contribuições próprias, podendo ser independente. No caso brasileiro, o sistema sindical patronal decorre de impostos e é somente administrado pelo setor privado, dividido pelos seus grandes setores, não dispondo de um ponto de vista comum, voltado a problemas de longo prazo.

Leia o restante desse texto »