Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Melhoria da Visão e seus Benefícios

14 de julho de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Educação, Notícias, Saúde | Tags: , ,

O site do The Economist informa que numa pesquisa efetuada com 20 mil crianças do meio rural chinês constatou-se que 24% delas apresentavam deficiência em um dos olhos e 16% em ambos os olhos, prejudicando os seus aproveitamentos nas escolas. O acesso aos óculos era limitado pelos seus custos como pelas resistências dos seus pais. Os economistas Paul Glewwe, Albert Park e Meng Zhao descreveram num recente artigo, segundo aquela revista, que oferecer a estas crianças óculos gratuitamente promovia o desenvolvimento com as melhorias dos seus rendimentos nas escolas. Eles fizeram pesquisas custeadas pelo governo na Província de Gansu, em trinta e sete cidades, no oeste chinês, metade com o fornecimento gratuito de óculos e metade sem estas providências. Os alunos que receberam os óculos tiveram o ganho equivalente a 0,9 ano de escolaridade.

Também fizeram testes sobre os ganhos em termos de custo benefício, e observaram que os que receberam os óculos gratuitamente tiveram um ganho de 128 yuan por ano, quando diplomados em escolas intermediárias. Todas estas pesquisas foram efetuadas com rigor científico, tendo como elemento de comparação amostras onde os óculos não eram oferecidos. Mesmo sem esta preocupação acadêmica, estão sendo observados benefícios que demonstram as vantagens de providenciar uma adequada visão às crianças, em variados locais.

11027115

Leia o restante desse texto »


Indicações Gastronômicas no Japão

9 de julho de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Gastronomia, Notícias | Tags: , ,

Certamente, o Japão é um dos países onde se dispõe de muitas alternativas para gastronomias diferenciadas, com custos para todos os bolsos. Para quem visita Quioto, que é uma cidade obrigatória para qualquer turista estrangeiro e que não gostaria de gastar muito, há uma interessante sugestão para um washoku simples, mas de qualidade, a culinária japonesa que é considerada um patrimônio da humanidade reconhecida pela UNESCO. A indicação é do jornalista e escritor irlandês J.J. O’Donughue, que escreve para o The Japan Times e é um bom conhecedor do que se dispõe no Japão. Fica na proximidade da estação ferroviária, no 11º andar do edifício Kyoto Isetan, com explicações corretas em inglês, sempre útil para quem não tem um domínio completo do idioma japonês, num estabelecimento de nome Aoi-jaya. Todos sabem que nem sempre as explicações em inglês por parte dos japoneses costumam ser satisfatórias, quando neste até eventuais consumidores com alergias estavam alertados adequadamente. Os restaurantes japoneses costumam ser especializados em determinados tipos de cozinha, o que não é o caso deste.

Como um almoço completo, existem diversos tipos de conjuntos que compreendem no mínimo o sashimi, tempura, algum tipo de arroz (ele experimentou um takigomi-gohan, um arroz temperado), soba e tsukemono (legumes em conserva), sendo que a especialidade da casa seria um bushi Seiro, um prato de broto de bambu no vapor, tudo muito tipicamente japonês. Estas refeições completas têm o nome de flores

clip_image001

Aoi-jaya: traditional Japanese cuisine without the traditional price tag

Leia o restante desse texto »


Consumo Crescente de Água de Coco no Mundo

8 de julho de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Notícias, Saúde | Tags: , , ,

Uma empresa que começou em Hong Kong vendendo água de coco já se expandiu por 30 diferentes mercados no mundo, mostrando que os consumidores estão descobrindo bebidas mais saudáveis. A Jing Holding, organizada por uma senhora com cinco filhos, Jane Gottschalk, que trabalhava antes no setor financeiro, atua hoje com a marca Jax Coco, segundo notícia no site de Bloomberg escrita por Bei Hu. Estreou em 2012 com o produto colocado na loja de departamento Harvey Nichols, em Londres, e hoje é encontrado na Whole Foods Market dos Estados Unidos, bem como em lugares de prestígio, como o salão de primeira classe dos trens Eurostar, no badalado Nobu de Londres, como nas Câmara Alta, Península e Four Seasons de Hong Kong. Também nas lojas da Starbuck de Hong Kong, como nos voos da Cathay Pacific. Já pensam em evoluir para outras bebidas infantis, óleo de coco, leite, açúcar e batatas fritas.

O que se espera que sejam apresentados de formas saudáveis, pois certamente necessitam de conservantes bem como outros ingredientes que podem prejudicar a saúde. A experiência da empresária com seus filhos certamente permitiu que produtos saudáveis fosse o alvo dos negócios. Quando mudou para Hong Kong tinha dificuldade de conseguir água de coco, e começaram a desenvolver este negócio que está em contínua expansão.

Jax_product_lineup

Leia o restante desse texto »


Os Benefícios dos Consumos das Bananas

2 de julho de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Notícias, Saúde | Tags: , ,

Um artigo publicado no site da Bloomberg, com base nas informações da World Observer, mostra os benefícios para a saúde do consumo de somente duas bananas por dia. Muitos atletas utilizam estas frutas, pois fornece a energia necessária para exercícios de 90 minutos, além de fornecer o potássio que evita as câimbras. Algumas pessoas que sofrem de depressão se sentiram melhor depois de consumi-las, porque elas contêm triptofano, uma proteína que o corpo transforma em serotonina, reconhecida por relaxar e melhorar o humor. Contendo vitamina B6, pode afetar o seu humor. Fortes em ferro, estimulam a hemoglobina no sangue e ajudam no caso de anemias.

Rico em potássio e com pouco sódio, ajudam na redução da pressão arterial, a ponto da FDA – Food and Drug Administration dos Estados Unidos autorizar a divulgação de que reduzem os riscos de pressões arteriais e AVC – Acidentes Vasculares Cerebrais. Mas recomenda-se que as bananas sejam orgânicas, pois no combate a algumas pragas nas plantações são usados muitos agrotóxicos. Numa pesquisa efetuada numa escola de Twickenham, na Inglaterra, constatou-se que ajudam nos exames escolares, comendo banana do café da manhã, lanche e almoço, pois, contendo potássio, ajudam na capacidade mental.

Banana-Orgânica

Bananas, principalmente orgânicas, fazem bem para a saúde

Leia o restante desse texto »


Combate Mundial à Dengue

1 de julho de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Notícias, Saúde | Tags: , , ,

Um artigo escrito por Makiko Kitamura e Natasha Khan, divulgado pelo site da Bloomberg, informa sobre as preocupações dos turistas relacionados com a Copa do Mundo, diante da disseminação da dengue no Brasil, fenômeno que também acontece em menor escala em muitos lugares do mundo. Até o momento não havia uma forma eficaz conhecida do seu combate e aos visitantes foram recomendados que usassem repelentes, bem como roupas com mangas longas, além de evitar a ação dos mosquitos aedes aegypti, na suposição de que fossem semelhantes aos comportamentos dos disseminadores da malária. A dengue chegou a se tornar uma preocupação da Organização Mundial de Saúde, tendo se originado na Flórida, nos Estados Unidos, em 1934.

A matéria informa que a Oxitec Ltd., que conta com um laboratório em Campinas, SP, é uma empresa inglesa que conseguiu resultados promissores em Mandacaru, um bairro de João Pessoa, no Estado da Paraíba, com um método aprovado pela Comissão de Biossegurança do Brasil, com a redução de 96% dos mosquitos da população selvagem. Lançam-se diversas vezes os mosquitos geneticamente modificados que, cruzando com os selvagens, provocam sua destruição, pela morte prematura de sua prole, antes que atuem picando os seres humanos. São técnicas utilizadas tradicionalmente em alguns combates biológicos de pragas. As informações de alguns turistas sobre os mosquitos no Brasil são fantasiosas, relatando que viram gigantes como nunca tinham observado em outras partes do mundo, notadamente na proximidade do estádio de Manaus na Amazônia.

clip_image001

Leia o restante desse texto »


Crescimento do Mercado Brasileiro de Produtos Orgânicos

12 de junho de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Gastronomia, Notícias, Saúde | Tags: , , ,

Um artigo elaborado por Tania Rabello, publicado no site do Estadão, informa que em 2013 o mercado brasileiro de produtos orgânicos teria crescido 35% com relação ao ano anterior. Teria chegado à cifra de R$ 1,5 bilhão, o que ainda é insignificante aos R$ 70 bilhões atingidos pelos Estados Unidos, mas o seu crescimento é animador. Muitas informações foram fornecidas por Ming Liu, que é o gestor do projeto Organic Brasil, que esteve presente no BioBrasil Fair/Biotech América Latina realizado no começo deste mês em São Paulo. Estima-se que muitas produções e comercializações de produtos orgânicos ainda não são fornecidas para as autoridades, o que levaria a sua subestimação. A regulamentação em 2011, a partir da Lei dos Orgânicos, estaria permitindo a expansão dos dados registrados, mas haveria ainda muito que se fazer.

Nos Estados Unidos, o assunto está regulamentado desde 1999, quando era de US$ 1 bilhão para chegar hoje a US$ 35 bilhões, o mesmo tipo de comportamento espera-se para o Brasil. Os registros deverão ser feitos no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, mas ainda não são completos, por estarem fragmentados. Na ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados estima-se que a cifra já tenha chegado a R$ 2 bilhões no varejo, mas existem muitos pequenos estabelecimentos que trabalham com estes produtos que não fornecem sistematicamente as informações. O que parece evidente é que existe uma maior consciência que tais produtos evitam problemas de saúde, devendo crescer no futuro.

loja-21Quintal-dos-Orgânicos_web

Leia o restante desse texto »


O Custo do Tratamento de Câncer

30 de maio de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, Saúde | Tags: , , ,

Um excelente artigo publicado por Robert Langreth no site da Bloomberg, aproveitando o congresso em Chicago da American Society of Clinical Oncology, informa sobre os custos do tratamento do câncer que estão se elevando com os novos medicamentos desenvolvidos que já estão no mercado. O que o Dr. Yousuf Zafar do Duke Cancer Institute descobriu com seus clientes é que muitos estão falindo diante dos preços pagos, principalmente pelos medicamentos, pois as seguradoras estão exigindo que parte destes custos seja arcada pelos pacientes. Ele constatou que existem medicamentos alternativos que são fornecidos por entidades governamentais, tendo mudado a prescrição.

Os detalhes sobre estes medicamentos podem ser fornecidos pelos médicos especialistas em câncer, pois muitos dependem dos diversos tipos destas moléstias. O que parece possível de ser discutido do ponto de vista econômico e prático é que parte das pesquisas destes novos medicamentos deveria contar com o suporte dos governos, e não serem patentes de laboratórios privados que visam somente seus lucros. No Brasil, também já existem medicamentos que são fornecidos para alguns pacientes, mas os orçamentos acabam sendo sempre limitados. Mas as autoridades podem saber quais são mais acessíveis com preços convenientes, quando feitos em grandes volumes. Outra linha óbvia seriam as recomendações de medidas preventivas que nem sempre merecem as atenções das autoridades para serem divulgadas junto à população.

210_ZafarYousuf2013ASCO_logo

Dr. Yousef Zafar

Leia o restante desse texto »


Benefícios do Chá Verde

29 de maio de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Gastronomia, Notícias | Tags: , , ,

Um artigo publicado por Casey Baseel no jornal japonês publicado em inglês Japan Today informa sobre uma notícia alvissareira. Segundo pesquisas efetuadas por pesquisadores da Universidade de Kanazawa, liderada pelo professor de neurologia Masahito Yamada, concluiu-se um estudo que demandou cinco anos sobre a ligação entre o consumo de chá verde e a saúde mental. Durante 2007 e 2008, a equipe entrevistou 982 idosos, acima de 60 anos, residentes na cidade de Nanao, situado na península de Noto, na Prefeitura de Ishikawa. Os participantes foram questionados sobre o consumo de chá verde, chá preto e café, e também uma série de exercícios destinados a avaliar as suas capacidades cognitivas. Cinco anos depois, os pesquisadores encontraram 490 indivíduos que estavam disponíveis para um novo teste.

Ao comparar os resultados dos dois testes, os pesquisadores foram capazes de avaliar quais os participantes tinham desenvolvido demência (terminologia médica que denota esclerose) ou outros transtornos mentais durante o período dos levantamentos. O grupo que tomou chá verde apresentou uma diferença significativa. Dos 157 que afirmaram que bebiam chá verde todos os dias, apenas 18, ou seja, 11,5%, mostraram que tinham transtornos mentais. Os números foram semelhantes para o subconjunto que afirmaram ter bebido chá verde de uma a seis vezes por semana, com 29 dos 195, ou seja, 14,9%, tendo desenvolvido problemas.

clip_image001

Leia o restante desse texto »


Patisserie Francesa no Japão

15 de maio de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Gastronomia, Notícias | Tags: , ,

Perdoem-me os franceses e os europeus, mas as melhores iguarias da pâtisserie francesa eu apreciei no Japão. Elas são mais leves, menos doces e utilizam menos manteigas, e contam com apresentações esmeradas. E eu, sempre que possível, as aprecio nos melhores estabelecimentos, tanto da França como da Áustria ou do Japão, que superam os de outros centros gastronômicos do mundo, para deleite e comparação. Mas, um artigo publicado Angela Erika Kubo no The Japan Times informa que novos aperfeiçoamentos foram efetuados, pois se dispõe agora na loja da Marunouchi Maison du Beurre a manteiga mais famosa do mundo, a secular Écheré francesa, que vem sendo utilizada nos doces mais sofisticados disponíveis no Japão, com a mesma qualidade, e evidentemente com os preços compatíveis.

Alguns chefs franceses não fazem concessões, costumam carregar na manteiga como no açúcar, não se adaptando ao mundo contemporâneo onde os consumidores se movimentam menos fisicamente, sofrendo problemas de excesso de açúcar ou gordura. No Japão, é uma questão cultural, e tanto os alimentos, bebidas como os doces contêm historicamente menos destes ingredientes. Os doces de qualidade equivalente e até superior dão prosseguimento às tradições japonesas, pois sempre foram acompanhamentos nas cerimônias como as de chá, ainda que em pequenos bocados. Os estabelecimentos que servem a melhor pâtisserie de origem francesa abundam por metrópoles como Tóquio e os japoneses são vidrados pelos produtos que consideram os melhores do mundo, principalmente de uma grife consagrada. E convenhamos, um pecadinho eventual, mesmo com um pouco mais de gordura, acaba tendo um sabor especial, principalmente quando acompanhado do melhor chá, na temperatura, nas louças e ambientes adequados.

clip_image001

Spreading it thick: Echire butter cakes at Tokyo’s Maison du Beurre are unlikely to sit on display for long, as the store makes a limited number each day. | ANGELA ERIKA KUBO

Leia o restante desse texto »


Bilionária Indiana Procura Soluções Para a Saúde

15 de maio de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Notícias, Saúde | Tags: , , ,

Um interessante caso de ação filantrópica está noticiado no site da Bloomberg referindo-se a Roshi Nadar Malhotra, filha de um bilionário hindu Shiv Nadar que fez fortuna nos negócios de computadores. Ela está investindo US$ 168 milhões para construir uma rede de clínicas de saúde para o tratamento de doenças agudas e crônicas, incluindo diabetes, asmas, estômagos e condições de peles. Sua empresa começa com 50 centros nos arredores de Nova Delhi, utilizando conhecimentos acumulados na área da eletrônica. Como os médicos de família desapareceram também na Índia, estão sendo criados ambulatórios, sem contar ainda com hospitais.

As ações básicas não chegam aos pobres indianos e os seus gastos chegam a US$ 280 bilhões em 2020, segundo um estudo efetuado pela Federação das Câmaras Indianas de Comércio e Indústria. O esforço que está sendo efetuado é conhecido como HCL Avitas e procura uma alternativa barata para aqueles que querem o tratamento para a gripe, congestão do peito, resfriados comuns e outras moléstias consideradas banais. As consultas nesta organização serão de um quarto do que é usual na Índia, que é de US$ 20. O Banco Mundial entende que estas ações básicas são vitais para um país de população pobre, pois os hospitais estão especializados em doenças mais graves, sendo que os mais simples podem ser resolvidos em ambulatórios.

roshni-nadaavitas

Roshni Nadar Malhotra

Leia o restante desse texto »