Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Importância do Tráfego Naval no Comércio

20 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Intercâmbios | Tags: , | 2 Comentários »

Ainda os dados definitivos não foram publicados, e precisam ser examinados com cuidado, mas a ilustração que acompanha o artigo de Rafael Garcia, na Folha de S.Paulo de hoje, ainda que elaborado para aspectos ecológicos, é muito promissora para os que cuidam de intercâmbios.

Todos que atuam no comércio internacional sabem que as “praças” que indicam a frequência dos navios em determinados portos são cruciais para estas atividades. Os tráfegos de navios, principalmente os que transportam “contêiners” entre a Europa e os Estados Unidos, ou da Ásia para os Estados Unidos, e vice-versa, são intensos, enquanto a América do Sul fica um pouco fora das rotas internacionais, nos prejudicando.

Leia o restante desse texto »


As Mães que Sofreram um Terremoto

20 de janeiro de 2010
Por: Naomi Doy | Seção: Depoimentos | Tags: , , , , ,

A frase acima é o título de um dos capítulos do livro da jornalista Xinran, As Boas Mulheres da China. Em 1992, ela visitou a cidade industrial de Tangshan, reconstruída depois de ser completamente arrasada pelo terremoto apavorante de 28 de julho de 1976, que matou 300 mil pessoas. E diz, então: “compreendi de fato o que significa ser mãe”.

Enquanto estava em Tangshan para fazer entrevistas para o programa de rádio, ela ouviu falar de um orfanato incomum, fundado e administrado por mães que tinham perdido os filhos no terremoto. O orfanato era administrado com o dinheiro da indenização que elas tinham recebido, e fora construído com a ajuda da guarnição local do Exército. Ficava num subúrbio, perto de um sanatório militar. Era um orfanato sem funcionários; muitos o chamavam de uma família sem homens. Viviam ali algumas mães e dezenas de crianças.

Leia o restante desse texto »


Curiosidades Asiáticas

19 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , | 5 Comentários »

Osvaldo Kawakami, um dos brasileiros mais importantes na Ásia, sugeriu e nós acatamos a criação de uma nova Seção neste site: Curiosidades. Retificamos que ele é o CEO da NANSEI SEKIYU KK, que noticiamos indevidamente como Nansin.

Já tínhamos noticiado o leilão de um atum em Tóquio, com 232 quilos, por US$ 175.000,00 na Seção de Gastronomia.

Agora, ele informa que DOIS MELÕES, da variedade “mask” de Hokkaido, foram leiloados por US$ 58.000,00 já algum tempo. Todos sabem que estes melões vêm embalados em belas caixas, forradas de veludo etc, mas não são de ouro…

Ele explica que isto ocorre, pois os japoneses acreditam que tais fatos auspiciosos prenunciam um bom ano, que todos precisamos…


Influências das Culinárias Asiáticas no Brasil

19 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Gastronomia | Tags: , , , , , | 4 Comentários »

Acentuou-se o intercâmbio das boas culinárias de todo o mundo com a globalização. Vamos destacar dois exemplos interessantes de chefs que procuram fazer uma boa culinária, atualizada, em São Paulo, com preços razoáveis, seguindo os preceitos para a vida atual. Um é o restaurante Cosí, do chef Renato Carioni, que é italiano. O outro é o restaurante Aizomê, do chef Shin Koike, que é japonês. Ambos são jovens amigos e intercambiam conhecimentos.

Todos sabem que o macarrão veio da China, mas virou um dos ingredientes principais da culinária italiana, que Renato Carioni aperfeiçoou em Florença, na famosa Enoteca Pinchiorri. Além de produzir a massa leve que utiliza no próprio restaurante, preparando uma culinária saudável, ele introduziu uma grelha tipo japonesa, muito utilizada para os peixes no Japão, na qual o fogo vem de cima. É grelhado mesmo, e não frito na chapa, como na maioria dos restaurantes no Brasil. Isto evita que eventuais gorduras caiam na brasa, arruinando o sabor dos grelhados.

Leia o restante desse texto »


Poupança na Ásia

19 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura | Tags: , , ,

Os economistas e outros estudiosos sabem que a taxa de poupança dos asiáticos, como regra geral, é mais elevada que a média em outras regiões. Algumas razões podem ser apontadas para este comportamento, que gera volumosos recursos que estão financiando o resto do mundo em muitas de suas necessidades.

Os chineses, e também, alguns povos do sudeste asiático, como os tailandeses, costumam deixar uma parte de suas poupanças em joias, de forma semelhante com alguns grupos de origem judaica. Isto decorre de uma longa história de perseguições de que foram alvos, determinando a sua preferência por bens que podem ser escondidos e transportados com facilidade.

Leia o restante desse texto »


Cooperativismo Entre os Asiáticos

19 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura | Tags: , , , ,

O sociólogo Hiroshi Saito, no seu estudo sobre a formação das cooperativas, concluiu que existe uma profunda base cultural que recomenda a cooperação dentro de uma coletividade, base do cooperativismo. Quando os Estados ainda não estavam organizados, nas pequenas vilas, os que lá habitavam tinham que cooperar uns com os outros, para enfrentarem em conjunto as calamidades naturais, como as inundações ou terremotos, que não podiam ser resolvidos isoladamente.

Leia o restante desse texto »


Problema do Lixo na Ásia

18 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Tecnologia | Tags: , , , | 2 Comentários »

O problema do lixo é um que afeta os países emergentes, mas afigura-se mais grave nas regiões desenvolvidas, onde o custo de sua eliminação é mais alto. Mas existem soluções que estão sendo adotadas em muitas localidades, com as quais precisamos nos espelhar. É evidente que existem encargos, mas as soluções técnicas já estão disponíveis, exigindo definições políticas.

Em Tóquio, desde os anos sessenta do século passado, a coleta dos lixos é seletiva, e toda a população separa, em suas residências, os diversos tipos recicláveis dos orgânicos. Fui ver uma usina de lixo num dos bairros da cidade e era mais limpa que muitos dos melhores hospitais de São Paulo.

Leia o restante desse texto »


Problemas de Poluição na Ásia

18 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Tecnologia | Tags: , , , ,

O professor Delfim Netto, nas suas aulas de Desenvolvimento Econômico na USP, ensinava que este processo era uma sucessão de superação de obstáculos, e para cada um que era superado apresentavam-se outros três, novos desafios. Lembro-me de uma das primeiras vezes que cheguei em Tóquio, ainda quando o seu principal aeroporto internacional era Haneda e tinha que se passar por Kawasaki, um município industrial para chegar ao centro.

A poluição era tamanha que os olhos ardiam e não se enxergava mais longe porque havia uma nuvem de poluentes. Algo semelhante a Beijing antes da Olimpíada. Hoje, o céu em Kawasaki está límpido, o rio com seu nome, que era pior que o atual Tietê, está cheio de peixes.

Leia o restante desse texto »


Notícias Sobre a Ásia

18 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , ,

Todos que acompanham a imprensa nacional e internacional constatam que as notícias sobre a Ásia, notadamente da China, aumentam sensivelmente. Um bom exemplo é o suplemento da Folha de S.Paulo, que traduz alguns artigos publicados no The New York Times, como de hoje. Roger Cohen escreveu sobre O experimento chinês, registrando o que está vendo em Beijing. Sharon LaFraniere, com Cientistas chineses sentem apelo do lar, escreve sobre a história do biólogo molecular Shi Yigong que rejeitou uma verba de US$ 10 milhões em Princeton. No artigo Ásia busca vantagens no Vale do Silício, Ashilee Vance mostra alguns casos de empresas asiáticas conseguindo retorno dos investimentos efetuados. E assim, por diante.

Leia o restante desse texto »


Engenharia Para o Trem Rápido

18 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Trem Rápido | Tags: , , ,

O Brasil comprovou que é fazendo que se aprende a projetar com maior eficiência. Quando os chineses se propõem a executar em poucos anos 16.000 quilômetros de trem rápido, há que se respeitar a sua capacidade de projetar túneis, viadutos e outras obras de arte.

Quando o Brasil projetou e construiu Itaipu, tinha acumulado a melhor engenharia na construção de grandes barragens e hidroelétricas, pois vinha construindo um grande número de usinas à montante, que teve um coroamento com o complexo de Urubupungá, com Ilha Solteira e Jupiá.

Leia o restante desse texto »