Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Consumo de Atum no Mundo

8 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , , ,

A pesca do atum vem aumentando velozmente, com a disseminação do consumo de sushis e sashimis cada vez mais apreciados em todo mundo, inclusive na China (mais de um bilhão e trezentos mil habitantes) onde não havia o hábito de se consumir peixes crus. Esta demanda está colocando em risco a sobrevivência de alguns tipos de atum, cogitando-se colocá-los entre as espécies em extinção. Entre eles está o atum azul, cuja carne gordurosa da parte da barriga, chamada de toro, é muito apreciada pelo seu sabor raro. Chega a pesar cerca de meia tonelada, e é um dos peixes mais caçados pelos mares. Estuda-se a sua criação em cativeiro, ainda inviável, pois é bem mais complexa que a criação do salmão, por exemplo.

Recentemente noticiou-se que no mercado de Tokyo um atum da variedade “rabilho”, a mais apreciada pelos japoneses, pesando 232 quilos, foi leiloado por US$ 175 mil, arrematado por um consórcio de restaurantes, um deles de Hong Kong. Isto resulta em cerca de US$ 750 o quilo. Limpo e transformado em sashimi vai ficar em cerca de US$ 1.500 o quilo, só de matéria prima. Uma pequena fatia de 10 gramas vai ficar em torno de R$ 80 para o consumidor final, incluindo a margem do restaurante. Cogita-se colocar também esta variedade de atum, pescado no norte do Japão, entre as espécies em extinção.

Leia o restante desse texto »


Índia, Outro Gigante Asiático

8 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Intercâmbios | Tags: , , , , , , , | 4 Comentários »

Todos sabem que outro gigante asiático, tanto em população que supera a casa dos 1 bilhão de habitantes, como em extensão geográfica é a Índia, que conta com uma longa história, tradição cultural e habilidade comercial. O que dificulta a compreensão deste país é a sua extrema diversidade, sendo que os jornais disponíveis daquele país estão em quase uma centena de idiomas regionais. Para se entenderem entre eles e se comunicar com o exterior utiliza-se o inglês, idioma que foi usado quando faziam parte do Império Britânico.

Os países industrializados, quando cogitam de produzir produtos voltados para os países emergentes, sempre consideram a India como uma alternativa a ser examinada. Não só porque contam com um mercado interno representado por uma classe média que supera a 200 milhões de habitantes, sete vezes maior que a brasileira, mas pelo seu elevado crescimento econômico que vem superando os seus 5% por cento anuais, mesmo em conjunturas adversas, incorporando novas camadas de população de baixa renda no mercado.

Leia o restante desse texto »


Governo Japonês do Hatoyama Enfrenta Dificuldades e Outras Notícias Asiáticas

8 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , , ,

Hatoyama tornou-se primeiro ministro japonês pelo DPJ com promessas de mudanças radicais, como a diminuição dos poderes da burocracia pública, mudança das relações com os Estados Unidos e outros assuntos vitais para o Japão. Não conseguiu nem reduzir a recessão econômica que se abateu sobre aquele país, que já continua patinando por mais de uma década. Seu prestígio está em declínio, havendo comentários de que não conseguiria se sustentar até as próximas eleições para renovação de parte da Câmara Alta.

Leia o restante desse texto »


Notícias Rápidas Locais e Asiáticas

4 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , , , , , ,

No Ano Novo, muito comemorado em muitos países asiáticos, rigorosa nevasca atinge a Ásia, e provocam diversas paralisações. As precisões de um inverno rigoroso se confirmam, criando problemas de toda a natureza, assim como a América do Sul é atingida por um violento El Niño, que provoca irregularidades climáticas na região. Não é só na Ilha Grande, em Angra dos Reis, onde os falecidos já superam quatro dezenas, mas também em Cunha, onde um grupo de artesãos se dedica a produção de cerâmicas, que sofrem influências asiáticas. Em São Luiz do Paraitinga, onde havia um conjunto de casas tombadas, totalmente inundadas, foi onde nasceu Oswaldo Cruz, que aceitou a vinda e trabalhou com Isamu Noguchi, o primeiro cientista japonês que pesquisou no Brasil a febre amarela e outras doenças tropicais. Lá próximo existe um conjunto de mais de 2.000 cerejeiras, o mais amplo no Brasil. As preocupações na preservação do meio ambiente devem ganhar um novo impulso.

Leia o restante desse texto »


Notícias rápidas da Ásia

4 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , ,

Na maioria dos meios de comunicação do mundo noticiou-se o desastre ocorrido na Ilha Grande, Angra dos Reis. Os corpos localizados chegam a mais de 40. A Pousada Sankay é de propriedade dos pais da Yumi Faraci Iamanishi, 18, estudante de arquitetura, que faleceu na tragédia, junto com colegas de Belo Horizonte. Nesta Ilha Grande é onde ficou o presídio que, logo após a Segunda Guerra, ficaram presos os terroristas. Mais tarde famílias de japoneses se dedicavam à pesca da sardinha, chegando a ter uma indústria para a produção de “dashi” (sardinha seca, para produzir molhos básicos de “misso-giru” – uma sopa de soja fermentada). Alguns deles se tornaram donos de pousadas, com preocupações ecológicas.

Leia o restante desse texto »


Ásia Começa 2010 de Forma Esperançosa

3 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , ,

Existem duas notícias que dominam o cenário internacional com grandes expectativas na Ásia. Os novos acenos norte coreanos no Ano Novo, expressando o seu desejo de restabelecer o relacionamento com o resto do mundo. Não é a primeira vez que isto acontece, e as tentativas recentes foram frustradas, pois a Coréia do Norte continua isolada, por prosseguir com seus esforços atômicos. E, o acordo de livre comércio da China com a ASEAN que entrou em vigor.

Leia o restante desse texto »


Culinária Japonesa para a Passagem de Ano

3 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Gastronomia | Tags: , , , , , , ,

Como em muitas culturas, a japonesa possui alguns pratos considerados quase obrigatórios para a passagem do ano. Na noite do último dia do ano costuma-se consumir um “soba” – uma massa preparada a partir do trigo sarraceno. Lá no Japão, como se trata de inverno, o “soba” pode ser preparado quente, normalmente de uma forma sóbria, a partir de um caldo de “katsuo-bushi” do peixe bonito seco, que fica extremamente duro. Dele se retira lascas finas, e com água quente se produz um dos molhos básicos da culinária japonesa, que vão dos mais caros até os populares. Existem formas diferentes do preparado do “soba”, desde os mais sofisticados até os mais simples, com variações regionais, mas o elegante é manter uma atitude sóbria, quase zen, no final do ano.

Na América do Sul, predominantemente tropical, pode-se consumir frio ou gelado, como é feito no verão japonês, na forma do “zaru soba”. Utiliza uma pequena esteira, conhecida como “zaru”, para se retirar a água ou separar do gelo. Costuma-se utilizar um pouco de “nori” feito de algas, um pouco de “wasabi”, um tipo de raiz forte, e mesmo cebolinha picada. Existem algumas variedades de “soba” que levam o sabor do chá ou de outros apreciados pelos japoneses.

Leia o restante desse texto »


Percepções Interna e Externa

3 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais | Tags: , , ,

Acompanhando a evolução da economia brasileira, com um mínimo de isenção, sentem que existe uma diferença entre a percepção da opinião pública interna e a que o Brasil goza no exterior. É evidente que a próxima sucessão presidencial turva o ambiente dentro do país, mas existem fatos que não podem ser negados, mesmo pelos que são mais críticos ao governo.

As pesquisas de opinião mostram que o Presidente Lula da Silva continua desfrutando de um prestígio pessoal invejável e ele não almeja a sua reeleição. Algo raro num mundo conturbado, afetado por uma crise econômica com poucos precedentes. O que a oposição aponta é que isto ocorre com a transferência maciça de recursos para os menos necessitados. No exterior, o combate à fome e a melhoria na distribuição de renda, mesmo com custos elevados é considerado um grande mérito.

Nos planos de governos passados, sempre se colocou como um dos objetivos a melhoria na distribuição de renda. Mas ninguém ousou tomar medidas concretas para que isto ocorresse, esperando que o desenvolvimento provocasse algo neste sentido, melhorando a qualidade de vida de todos. Hoje se constata que um crescimento acelerado tende a piorar a distribuição de renda, mesmo em países ditos socialistas como a China.

Leia o restante desse texto »


Medicina Preventiva

3 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Saúde | Tags: , , , , , , | 4 Comentários »

Há uma evidente distorção na orientação atualmente adotada na medicina sul-americana, notadamente a brasileira. Os médicos que deveriam se concentrar nas tarefas para evitar que os seres humanos ficassem doentes, por causa do treinamento que receberam, estão trabalhando mais nas atividades para cuidar dos pacientes depois que eles adoecem.

Como lamenta um amigo médico: ele está com dúvidas sobre o que está fazendo, pois parece que está apanhando a bola de futebol na rede, depois que o gol foi feito. Faz uma reflexão: será que não seria a sua função evitar que o gol fosse feito ?

No passado, havia uma grande preocupação com a saúde pública e havia em São Paulo uma Faculdade na Universidade de São Paulo para tanto, hoje incorporada na da Medicina. Ajudou a formar sanitaristas que chamaram a atenção para a importância do abastecimento da água potável e do tratamento dos esgotos. Em decorrência, a mortalidade infantil decresceu substancialmente em São Paulo e no Brasil. Assim como aconteceu na maioria da América do Sul.

Leia o restante desse texto »


Festas de Fim e Começo de Ano

3 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura | Tags: , , , , ,

Algumas das coisas mais estranhas para os sul-americanos no Extremo Oriente são as festas de fim de ano. Na América do Sul, como na maioria dos países ocidentais, o Natal é uma das datas mais festivas, por influência do cristianismo, sendo um feriado, inclusive parte de sua véspera. É costume haver uma ceia na véspera, e um almoço no dia 25 de dezembro.

Evidentemente, no mundo não cristão, que compreende mais da metade do universo, a data não faz muito sentido, mas os interesses comerciais estão influenciando diversos países, criando um Natal para se presentear as pessoas a quem se quer agradecer.

No Japão, 25 de dezembro é um dia útil como qualquer outro, com jornada completa nos empregos, mas as lojas estimulam a venda de presentes. Os ocidentais que vivem por lá só comemoram o Natal à noite, com um jantar e troca de presentes, cultivando a chegada do Papai Noel ou do São Nicolau (Santa Claus, em inglês). Muitos esquecem que se trata de um feriado religioso, comemorando o nascimento de Jesus Cristo.
Leia o restante desse texto »