Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Uma Nutriente Farofa Japonesa Chamada Okara

9 de setembro de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Gastronomia | Tags: , , , | 4 Comentários »

Mesmo no Ceagesp de São Paulo, quando ainda havia o tofu caseiro, era comum se oferecer gratuitamente uma pequena porção do chamado “okara”, um resíduo nutriente da produção do tofu, versátil que pode ser utilizado de diversas formas, até na culinária sofisticada. Quando os japoneses eram pobres, como antes da Segunda Guerra Mundial, tudo que podia ser aproveitado como alimento o era, dentro do conceito genérico do “motainai”, ou um desperdício se não fosse utilizado. Quando se produz hoje o muito popular tofu, esmaga-se a soja para do seu leite produzir-se o tofu, como uma espécie de queijo, restando o okara, saudável e versátil para preparo de muitos pratos, sendo que o mais simples é uma espécie de farofa.

Um artigo de Anisa Kazemi foi publicado no jornal japonês Japan Today informando que o okara é quase milagroso, com baixo teor de gordura, alto teor de cálcio, proteína e fibra alimentar, e, com poucos ingredientes adicionais de preferência dos consumidores, pode se tornar semelhante à farofa brasileira, versátil para variados usos. A sugestão do artigo é usar vegetais como a cenoura, a bardana ou cebolinha verde, podendo combiná-lo com cogumelos shitake, todos produtos saudáveis.

clip_image002

Okara, barato, nutriente e versátil, que pode ser aproveitado de formas variadas, até na gastronomia sofisticada.

Leia o restante desse texto »