Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

O Novo Normal na Atual Economia Mundial

23 de Maio de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, Política, webtown | Tags: , , , | 2 Comentários »

Dois artigos de autores diferentes, um de R.Daniel Kelemen, professor de Ciência Política e Diretor do Centro para Estudos Europeus da Rutgers University, New Jersey, USA, outro de Noeleen Heyzer, de Cingapura, subsecretária geral das Nações Unidas e secretária executiva da Comissão Econômica e Social para a Ásia e o Pacífico, utilizam a mesma expressão “novo normal” para países europeus e do Sudeste Asiático. O primeiro foi publicado no Foreign Affairs e o segundo no Project Syndicate, ambas as instituições são respeitáveis e se dedicam à divulgação de estudos de profundidade. Os dois credenciados autores informam sobre as instabilidades dos países europeus e asiáticos no atual quadro internacional. Como isto também ocorre na América Latina, notadamente no Brasil, pode-se deduzir que se trata de um fenômeno praticamente universal, sendo necessário se adaptar ao novo quadro.

i4cBQZsWiLP8Kelemen

Noeleen Heyzer e R.Daniel Kelemen

Leia o restante desse texto »


Influências do Cristianismo no Mundo

24 de junho de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais | Tags: , , , ,

Mesmo não desejando fazer apologia de nenhuma religião, há que se admitir que o cristianismo, nas suas variadas formas, exerce uma influência muito ampla nas culturas de diversos países do mundo, em todos os continentes. Os católicos apostólicos romanos, os protestantes de diversas denominações, os cristãos oxtodoxos apresentam diferenças importantes, desde a divisão do Império Romano entre a Ocidental e Oriental, e as reformas das quais nasceram e continuam criando diversas denominações.

Quando se comemoram as festas juninas, como a data de São João, em 23 de junho, se observa suas profundas influências na cultura popular. No Nordeste brasileiro, os políticos que não estiverem presentes nas festas de suas bases eleitorais correm o risco de perder muitos dos seus adeptos. Na França, por exemplo, nota-se a sua presença nas comemorações da data com manifestações folclóricas populares, mesmo em cidades como Aix en Provence, com semelhantes com algumas brasileiras do meio rural, estilizadas nas grandes metrópoles somente nas escolas ou em determinadas instituições.

festas-juninas-campina-quadrilhacaju15

Festa junina em Campina Grande (PB) e em Aracaju (SE)

Leia o restante desse texto »


As Feiras Livres Em Todo o Mundo

22 de junho de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia | Tags: , , , | 4 Comentários »

A saudosa professora Alice P.Canabrava ensinava na FEA-USP, no seu curso de história econômica, que a Europa medieval tinha desaparecida a partir do surgimento das feiras em algumas cidades atraindo comerciantes de outras localidades. Na China, desde o surgimento da Rota da Seda, formavam-se feiras em algumas cidades ao seu longo, e mais recentemente, mesmo quando o regime era ainda comunista e chefiada pelo Mao, os agricultores entregavam metade de sua produção para o Estado e comercializavam a outra metade em feiras locais, enriquecendo-se mais que os que viviam nas cidades. Tive a oportunidade de constatar pessoalmente esta abertura em 1985, já com a forte reforma promovida por Deng Xiaping.

Até hoje, em cidades como Paris ou Roma, existem feira livres, onde os pequenos produtores rurais comercializam de tudo da sua produção no meio rural. Queijos, pães, verduras e hortaliças, embutidos, frutas, ovos, tudo da melhor qualidade, apreciada pelos compradores, mais que nos supermercados, por serem mais frescos e rústicos. Em Aix, em Provence, onde me encontro hoje, existe uma feira diária numa das praças próximas à Prefeitura, que sempre é interessante visitar. No Brasil e em São Paulo, elas estão se reduzindo, vendendo produtos que adquirem no Ceagesp, no atacado.

DSC06088DSC06091

Produtos em uma feira livre em Paris: qualidade indiscutível

Leia o restante desse texto »


Desemprego no Mundo e na Ásia

20 de Maio de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , | 2 Comentários »

Há muitos anos, quando ainda a China não tinha ingressado no mercado globalizado, escrevemos um artigo apontando que a incorporação de grandes massas asiáticas na economia mundial geraria grandes problemas de ajustamento por toda a parte. O que continua surpreendendo é que mesmo economias dinâmicas como as asiáticas continuam enfrentando problemas, que chegam às camadas de trabalhadores de formação superior.

Todos sabem que na Europa, e mesmo nos Estados Unidos, o problema do desemprego tornou-se crônico, como também acontece em economias desenvolvidas como a do Japão, sendo de difícil solução. Em alguns casos, é preciso importar mão de obra que aceite condições mais duras de trabalho, pois os nipônicos resistem em aceitar tarefas arriscadas, exigem grandes esforços e proporcionam remunerações que não consideram condignas.

Leia o restante desse texto »


Trabalhadores Brasileiros no Exterior

28 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , , | 14 Comentários »

Tivemos uma reunião para troca de ideias com o diretor do Gabinete do Primeiro-Ministro Japonês, escritório de Coordenação da Política para os Residentes Estrangeiros (indevidamente chamados de dekasseguis), Takeshi Miyaji, acompanhado de seu segundo, Tanaka Hidekazu, e do diretor superintendente da CIATE – Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior, sediado em São Paulo, para troca de ideias. O governo japonês está preocupado com os problemas enfrentados pelos sul-americanos no Japão.

Leia o restante desse texto »