Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Aços com Tecnologias Avançadas para Veículos

16 de outubro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

O jornal econômico japonês anuncia que a Nippon Steel e a Sumitomo Metal, que estão providenciando a sua fusão, irão produzir na Tailândia, no México e no Brasil chapas de aço para serem utilizados nos veículos com tecnologias avançadas, como na Usiminas – Usina Siderúrgica de Minas Gerais. A previsão para a Tailândia e o México é para 2013, e elas serão 60% mais resistentes, cumprindo as normas de segurança ao mesmo tempo em que seu peso proporcionará redução entre 10 a 20%. O peso terá redução de 5 a 10% nos novos veículos, proporcionando mais eficiência no consumo de energia.

nslogo2sumitomo-companynews

As indústrias japonesas de automóveis nos países emergentes, como a Nissan, a Honda e a Mazda, estão construindo fábricas no México. A Nissan está no Brasil e a Mitsubishi Motors na Tailândia, todos visando veículos mais eficientes no consumo de combustíveis. A Nippon Steel e a Sumitomo Metal produzem tais chapas de aço atualmente no Japão, nos Estados Unidos e na Europa, e ainda mantinham as tradicionais nos países emergentes.

Estas chapas eficientes para os veículos da maior siderurgia japonesa ainda são superiores às da Posco coreana e da Baosteel chinesa, mas elas também estão na corrida para aperfeiçoar seus produtos.

baosteel-1024x259posco_logo

Estas evoluções têm sido constantes no tempo. Os primeiros veículos utilizavam chapas de aço extremamente resistentes, mas pesadas. As atuais parecem folhas maleáveis, para evitar os impactos e danos aos passageiros, mas apresentam expressivos ganhos na eficiência energética, que está sendo perseguida pela indústria automobilística em todas as partes do mundo.


Patrocínios Para as Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016

9 de julho de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , , | 2 Comentários »

Uma notícia publicada no jornal econômico Nikkei fornece informações sobre os patrocínios para as Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, com base no da Nissan, que para se tornar uma patrocinadora TOP (The Olympic Partner) está investindo um valor estimado de US$ 250 milhões, o que surpreendeu os japoneses, pois deve ser o dobro do que gastará a BMW na de Londres neste ano. Os valores para outras olimpíadas, como a do inverno, também estão abaixo do que vai ser gasto no Rio de Janeiro. Os analistas avaliam que a disposição da Nissan decorre da instalação de sua nova fábrica no Brasil, e sua intenção de aumentar a sua participação no mercado brasileiro que ainda é modesta, além de divulgar o seu carro elétrico, considerado como de tecnologia no estado de arte.

A Nissan vai fornecer mais de 5.000 veículos oficiais para os Jogos do Rio de Janeiro, e, apesar de não poder ostentar um anúncio chamativo nos mesmos, espera contar com benefícios na sua divulgação. Existem três categorias de patrocinadores, sendo a mais elevada a TOP, que é mundial, os de comitês olímpicos de cada país, e os das equipes destes países. Eles contam com direitos de exclusividade de publicidade na categoria dos seus produtos.

Nissan_logo1picture

Leia o restante desse texto »


Os Novos Voos da ANA do Japão

16 de Janeiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

Um dia antes do lançamento dos voos internacionais regulares da ANA – All Nippon Airway com o uso dos novos modelos Boeing 787 Dreamliner, eles foram apresentados para a imprensa. Como é do conhecimento geral, estes novos aviões foram construídos com fibra de carbono, contando com uma redução de peso estimado em 20%, proporcionando grande economia de combustível. São os mais atualizados no mundo da aeronáutica para transporte de massas.

Os modelos apresentados contam com um interior mais confortável do que os anteriores, permitindo que os passageiros da classe executiva tenham possibilidade de mais espaço que nas versões anteriores, também podendo dormir na horizontal com simples toques nos controles. Não existe mais a primeira classe, e os passageiros da classe turista contam adicionalmente com um bar onde podem apreciar um grande estoque de bebidas, além do que já contavam. Não ficam espremidos como nas versões anteriores.

boeing787dreamlinerairplane

Leia o restante desse texto »


Tecnologia Japonesa Para Evitar Congestionamentos

20 de novembro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

Uma notícia publicada no jornal econômico Nikkei informa que a Nissan e a Mitsubishi Heavy estão fornecendo tecnologias de ponta para resolver os problemas de congestionamento do trânsito nas principais cidades asiáticas. Um caso concreto é a que está sendo utilizada na capital chinesa, Beijing, que é um projeto de maior dimensão na espécie, envolvendo 12.000 veículos equipados com GPS. Câmeras são instaladas nas principais rotas transmitindo aos motoristas as informações do tráfego, oferecendo alternativas mais favoráveis. Em fevereiro próximo, as informações das pequenas ruas também serão incluídas.

Cerca de 5 milhões de veículos provocavam problemas em Beijing em 2005, e as autoridades resolveram utilizar a tecnologia da Nissan. Como o projeto envolvia veículos de outras marcas, ele era complicado, mas está sendo melhorado. Utiliza-se o chamado ITS – sistema de transporte inteligente, e a Mitsubishi Research Institute estima que as vendas de 2005 a 2020 destes sistemas devem chegar a cerca de US$ 1,3 trilhões. Eles envolvem a utilização do ETC – coletores eletrônicos de pedágio, VICS – sistemas de comunicações e informações de veículos, e sistemas de assistência à segurança dos motoristas, ajudando o ITS.

Nni20111118D17HH482124121Nni20111118D17HH482124120

Centro de controle de tráfego em Beijing e pedágio eletrônico em Cingapura

Leia o restante desse texto »


Japão, China e Coreia do Sul Tentam Avançar no FTA

20 de novembro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

Ainda que nenhum acordo de livre comércio seja fácil para os diversos países participantes, comparando-se suas vantagens com os inconvenientes, sempre se acaba concordando sobre o balanço favorável. Mas as resistências dos setores prejudicados, como a agricultura japonesa, continua tendo um poder político respeitável, havendo que se obter algumas compensações para os seus agricultores. Parece que a declaração conjunta do primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, do primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, e do presidente da Coreia do Sul, Lee Myung Bak, revela a evidência que um primeiro avanço dos entendimentos entre os três países é mais pragmático que conversações que envolvem muitos outros países, com os que pertencem ao bloco do Asean – Associação dos Países do Sudeste Asiático, ou outros entendimentos relacionados com os países da Bacia do Pacífico, que podem se agregados posteriormente. A notícia foi divulgada hoje pelo jornal japonês Nikkei.

yoshihiko-nodauntitledSouth Korean President Lee Myung Bak Apologies PQZbJ4V5Fo8l

Leia o restante desse texto »


Os Japoneses e as Novas Energias

18 de setembro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

Duas notícias publicadas no jornal econômico japonês Nikkei dão uma ideia do engajamento do Japão nas novas energias, pois não podem contar mais com a nuclear diante dos problemas que sofreram. Um artigo informa que o METI – Ministério de Economia, Indústria e Comércio Exterior do Japão realizou um painel deixando claro que devem perseguir a competitividade japonesa no mercado de novas energias que deverão triplicar nos próximos 10 anos no mundo, chegando à metade dos setores ligados à indústria automobilística. Numa outra, informa que a trading Itochu fornecerá para o Brasil etanol norte-americano para suprir algumas regiões de Minas Gerais e Tocantins.

O METI informa que as indústrias de energia solar, eólica e de baterias para a sua armazenagem no mundo devem passar de cerca de US$ 400 bilhões para mais de US$ 1 trilhão em 2020. A exportação de produtos e tecnologias destes setores deverá crescer no Japão, chegando a cerca de 30% de sua produção nacional. Eles consideram que os setores chaves devem ser seis: energia solar, energia eólica, energia termal, baterias para estocagens, células de combustíveis e edifícios comerciais e residenciais amigas do meio ambiente.

 

logoitochu_logo

Leia o restante desse texto »


Equipamentos Pesados de Construção Chinesa no Japão

8 de setembro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , | 6 Comentários »

Segundo o credenciado jornal econômico japonês Nikkei, a líder de equipamentos pesados de construção da China, a Sany Heavy, está desafiando os produtores japoneses tradicionais, como a Komatsu, Hitachi Construction Machinery e Kobelco Construction Machinery, efetuando suas primeiras vendas de cinco a dez escavadoras hidráulicas de médio porte para uma empresa local japonesa de aluguel de equipamentos. Esta empresa chinesa já está instalada no Brasil disputando com as grandes empresas internacionais, como a Caterpillar, a Fiat e a própria Komatsu, contando com a liderança pessoal de um dos seus cinco fundadores.

Como é do conhecimento de todos, a construção civil pesada da China chega a representar mais da metade do mundo todo, e a sua gigantesca demanda determinou o espantoso crescimento de empresas como a Sany Heavy, com tecnologias avançadas e preços competitivos. No Japão, seus escavadores hidráulicos de multiuso estão sendo oferecidos com preços 20 a 30% mais baixos que seus concorrentes, que são grandes empresas tradicionais e mundiais.

sany_02sany-01SANY-HEAVY-

Leia o restante desse texto »


Tipos de Automóveis com Demanda em Alta na China

18 de Maio de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais | Tags: , ,

Um artigo publicado pelo jornal japonês Nikkei informa que a indústria automobilística do Japão está mudando a sua estratégia com relação ao mercado chinês. Eles apostaram nos carros ecológicos de última geração, mas os consumidores chineses estão preferindo os chamados SUVs, ou seja, os veículos esportivos e utilitários, mesmo de custo mais elevado e mais poluente. O mercado da China está se diversificando e a Volkswagen, que detinha mais de 17% do mercado chinês, acusa uma ligeira queda, enquanto a coreana Hyundai e a GM americana se aproximam dos 10% do mercado cada. Tanto a Toyota quanto a Honda japonesa está em acentuada queda.

Na última exposição em abril último, em Xangai, os chineses ficaram impressionados com os carros ecológicos e de última geração dos japoneses, como os híbridos elétricos de luxo. Apesar dos problemas de energia da China, com a queda do consumo dos automóveis em abril último, que caiu para 0,25% ao ano, seus consumidores preferem os modelos do tipo SUV, cuja demanda cresce mais de 10% ao ano. Até a chinesa Chery está introduzindo o seu Tiggo SUV, e o BYD que é um produtor de bateria elétrica lançou o seu primeiro SUV, o S6.

imagesimagesCAM53HMH

Leia o restante desse texto »