Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Caminhos da China, John Pomfret, Editora Landscape, 2007

7 de abril de 2010
Por: Naomi Doy | Seção: Livros e Filmes | Tags: , , , , , ,

Layout 1 Para quem pretende ficar por dentro das transformações da China da era pós-Mao, sem estresse nem tédio, este livro é uma ótima pedida. O jornalista John Pomfret nos revela o país através de sua vivência, primeiro como estudante de intercâmbio e depois como repórter, entre 1980 e 2005.

Aluno de estudos asiáticos em Stanford, Califórnia, é aceito na Universidade de Nanjing, 1980/1982. Seus colegas do curso vinham de famílias que tinham sido obrigadas a se separar para trabalhos forçados no campo. Muitos deles tinham sido torturados pelo regime, outros haviam sido torturadores da Guarda Vermelha, mas todos tinham sofrido fome e penúria e ficado sem estudar, pois as escolas tinham sido fechadas.

Leia o restante desse texto »


Efeitos Colaterais na Agricultura Chinesa

23 de março de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Tecnologia | Tags: , | 6 Comentários »

Se existe no mundo uma agricultura que vem impressionando pelo seu rápido crescimento é a da China. Além de atender parte substancial da crescente demanda interna, vem suprindo grandes consumidores como o Japão, principalmente na área das hortaliças, legumes e tubérculos.

É evidente que isto vem ocorrendo com a aplicação intensiva de fertilizantes, que sempre deixam algumas dificuldades, como as relacionadas com a poluição e deterioração do solo.

Leia o restante desse texto »


Problemas de Poluição na Ásia

18 de janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Tecnologia | Tags: , , , ,

O professor Delfim Netto, nas suas aulas de Desenvolvimento Econômico na USP, ensinava que este processo era uma sucessão de superação de obstáculos, e para cada um que era superado apresentavam-se outros três, novos desafios. Lembro-me de uma das primeiras vezes que cheguei em Tóquio, ainda quando o seu principal aeroporto internacional era Haneda e tinha que se passar por Kawasaki, um município industrial para chegar ao centro.

A poluição era tamanha que os olhos ardiam e não se enxergava mais longe porque havia uma nuvem de poluentes. Algo semelhante a Beijing antes da Olimpíada. Hoje, o céu em Kawasaki está límpido, o rio com seu nome, que era pior que o atual Tietê, está cheio de peixes.

Leia o restante desse texto »