Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Expectativa de Provas Mais Concretas

11 de Maio de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , ,

clip_image002Os leigos que acompanham os muitos dolorosos processos em que o ex-presidente Lula da Silva é acusado tinham a expectativa que a promotoria dispusesse de provas mais concretas das possíveis irregularidades cometidas, mas parece até agora que são amontoados de suposições como tem alegado a defesa do petista.

O ex-presidente Lula da Silva no longo interrogatório do juiz Sergio Moro que durou mais de quatro horas e ainda se restringia somente à questão do apartamento triplex em Guarujá

O ex-presidente Lula da Silva sempre alegou que não é o proprietário do apartamento triplex no Guarujá, sobre o qual há um depoimento do ex-presidente da OAS Leo Pinheiro sugerindo o contrário. A promotoria fez uma devassa no apartamento atual do ex-presidente Lula da Silva, apreendendo um grande número do que se supunha fossem documentos relacionados também sobre o caso em questão. Supunha-se que o depoimento de Leo Pinheiro estava baseado em provas concretas e insofismáveis, mas até agora só se contou com alegações como sugerido pelos advogados da defesa do ex-presidente Lula da Silva, com base nas visitas efetuadas, principalmente da falecida esposa do ex-presidente, Marisa Letícia. Não foram apresentados até agora documentos indiscutíveis, assinados e registrados que sejam provas objetivas para os processamentos destas questões que devem continuar até chegar, possivelmente, ao Supremo Tribunal Federal, demandando um tempo incalculável e custos elevados até a decisão final sem estas documentações sólidas que poderiam abreviar a conclusão do processo.

O Brasil corre o risco de ficar sem uma certeza incontestável, que continuará alimentando a impressão que a promotoria só conta com alegações duvidosas como sugere a defesa, deixando que a questão acabe ficando no campo político, no mínimo nesta parte em que se acusa o ex-presidente Lula da Silva de ser o dono do triplex, apesar da carga que também vem sendo feito pela imprensa, que tem utilizado muitos dados vazados destes processos que só beneficiam uma das partes.

Não parece que seja o processo mais adequado para resolver estas questões sobre as quais os brasileiros e até os estrangeiros gostariam que houvesse maior segurança para as decisões que já contam com outras incertezas que aumentam os riscos de qualquer operação. Parece indispensável que o processo tenha um rito incontestável e que tudo que esteja na legislação brasileira, inclusive processual, tenha sido cumprido por ambas às partes, como costumam ser nas sociedades que pretendem ser democráticas. Os linchamentos, mesmo que considerados justos por alguns pelos seus méritos, em nada contribuem para o avanço do Brasil, na nossa modesta opinião.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: