Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Para Quem Pensa que os Japoneses Bebem Somente Chás

23 de Maio de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Gastronomia | Tags: , , ,

Muito antes que os italianos começassem a tomar o “café expresso corto”, os japoneses já tomavam até o café brasileiro no famoso Café Paulista, fundado em 1914 em Tóquio. A tradição continuou com os kissaten onde, com um simples café, era possível ficar horas num agradável estabelecimento, estudando ou lendo um livro. Hoje, todos oferecem facilidades para os clientes usarem o seu notebook, acompanhado de um ótimo café diferenciado, com sofisticações pouco imagináveis para os brasileiros.

clip_image002

Café Paulista em Ginza, Tóquio, fundado em 1914.

Muitos brasileiros pensam que os japoneses só tomam chás. Ficariam agradavelmente surpresos ao visitarem alguns cafés em Tóquio, que, além de servirem os melhores do mundo, contam com requintes pouco imagináveis para os brasileiros que ainda consideram mais a quantidade do que a qualidade, preparados por baristas com especializações decorrentes de muitos anos de treinamento.

O jornal Japan Today publicou uma matéria do blog Savvy, escrito por Nano Betis, selecionando uma dezena de estabelecimentos de sua preferência. Um deles é o Lattes Omotesando Espresso Bar, no bairro mais sofisticado de Tóquio, onde preparam os “caramel lattest shot”, um latte clássico, com café expresso quente no leite frio. Servido por baristas femininas, ainda oferece um acesso sem fio para o seu notebook.

clip_image004

Outro estabelecimento que chama a atenção é um café retrô com atmosfera de um tradicional kissaten japonês, localizado na parte luxuosa de Ginza, chamada L’Ambre, fundada em 1948, cujo proprietário completou 102 anos. Parece uma relíquia e serve o café envelhecido, como o colombiano de 1954 ou o guatemalteco de 1995, evidentemente preparado artesanalmente, servido gelado com um copo de champanhe, um dos poucos estabelecimentos onde ainda é permitido fumar.

clip_image006

Mas também existem as redes internacionais que possuem muitas lojas em Tóquio, como também o Doutor Coffee, fundado por um japonês que morou em São Paulo, numa rua da qual aproveitou o nome. Estes estabelecimentos vendem produtos que servem de lanches para os funcionários de empresas que não costumam almoçar, não apresentando variedades de cafés como os vendidos no Brasil.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: