Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Globo Repórter Sobre o Japão

21 de Maio de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , | 12 Comentários »

A televisão como a Globo pode dar uma ideia geral sobre um país como o Japão em dois imageepisódios com suas imagens, ancorados pelo seu correspondente na capital japonesa. Na noite de 19 de maio, apresentou o primeiro com uma visão rápida de Tóquio para o sul, que deverá ter continuidade no próximo sábado, cobrindo de Tóquio para o norte, tendo como eixo principal o uso do trem bala, o shinkansen, que hoje cobre praticamente todo o país.

O Monte Fuji com o shinkansen (trem bala)

O programa Globo Repórter conseguiu dar uma visão geral do Japão, de Tóquio para o sul no seu primeiro episódio, onde a atração principal foi o Monte Fuji. No próximo episódio, na próxima semana, promete algo parecido de Tóquio para o norte. Como no Japão as estações do ano são bem definidas, conseguiu-se dar uma boa visão da sua primavera, com as cerejeiras em flor, como do outono, com as folhas das árvores e seu o rico colorido avermelhado, usando imagens do seu arquivo.

A visão principal do programa foi do Monte Fuji de diferentes ângulos, tirando partido dos muitos lagos existentes no Japão, de onde são possíveis vistas privilegiadas deste símbolo principal daquele país. Ela foi enriquecida por uma visita a um rico zoológico a céu aberto existente na sua proximidade, com animais selvagens de diversas partes do mundo que podem ser vistos de perto dentro um veículo devidamente protegido, inclusive com o âncora alimentando alguns ou com um filhote no seu colo.

Como um programa televisivo necessita apresentar aspectos turísticos, mostrou-se o âncora usando um impressionante veículo como de uma montanha russa, rara no mundo, a elevadas velocidades até nas suas voltas que deixam os usuários confusos sobre o equilíbrio pelas suas inversões em 360 graus, que exigem corajem dos que desejam experimentá-los.

A riqueza do passado japonês, devidamente preservado, foi transmitida com uma visita ao famoso castelo de Himeji, totalmente restaurado, mostrando a complexidade de um conjunto ocupado por um senhor feudal e seus muitos fiéis auxiliares.

image

Geixa é uma cortesã que conhece artes tradicionais do Japão, como a dança clássica

Não podia faltar a apresentação de uma gueixa sobre quem muitos possuem noções distorcidas, quando ela é uma cortesã treinada em muitas artes, como a dança clássica japonesa ou o uso do shamisen, um instrumento musical tradicional. Kyoto, a antiga capital do Japão com seus muitos templos, mereceu uma visita rápida, limitada pelo tempo disponível numa televisão, quando teria muito mais para mostrar aos que não conhecem pessoalmente o país.

Hiroshima, destruída por um bombardeio atômico, mereceu a devida consideração, hoje restaurada, incluindo a entrevista com uma sobrevivente, denominada “hibakusha”, que sempre emociona a todos, notadamente quando se discute ainda a possibilidade de armamentos nucleares.

Também se dá uma rápida passada sobre um tipo de culinária japonesa, pois não poderia se cansar os telespectadores com as múltiplas possibilidades das amplas variedades disponíveis naquele país, mas que acaba servindo como aperitivo para experimentar outras atrações. Ou despertar o interesse em apreciar o próximo episódio deste interessante programa.


12 Comentários para “Globo Repórter Sobre o Japão”

  1. carlos abreu
    1  escreveu às 13:26 em 21 de Maio de 2018:

    Sr. Paulo, o programa exibido na rede Globo, a minha opinião, poderia ter sido feito 15, 20 anos atrás, com quase nenhuma diferença. Este tipo de programa (Globo Turismo?) só serve para criar uma imagem superficial, que não corresponde, nem se aproxima, da realidade do Japão atual. Isso me faz pensar em outros programas do gênero, exibidos por aquele canal, se não são igualmente feitos para passar somente uma imagem agradável e turística…

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 18:36 em 21 de Maio de 2018:

    Caro Carlos Abreu,

    Obrigado. cada um tem a sua opinião. Espero que V. conheça bem o Japão e o tenha visitado com uma grande frequência. Eu tenho o feito com alguma regularidade, e apesar de ser um país milenar vejo que está mudando em muitos aspectos. Não conhecia o zoológico atual nem as montanhas russas atuais. No que se refere ao Shinkansen, que uso com frequência, noto que a rede nacional ampliou-se muito cobrindo praticamente todas as regiões importantes do Japão. Tenho algumas amigas geishas verdadeiras, e poucas vezes noto da TV suas danças clássicas. Vejo alguns detalhes que só um correspondente que vive em Tóquio a bom tempo teria notado.
    Por favor, gostaria de conhecer que regiões do Japão V. conhece em profundidade.
    Paulo Yokota

  3. Carlos Silva
    3  escreveu às 18:59 em 21 de Maio de 2018:

    O programa foi excelente! Que país fantástico é o Japão!

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 10:38 em 23 de Maio de 2018:

    Caro Carlos Silva,

    Evidentemente existem coisas boas no Japão, mas também muitos problemas.

    Paulo Yokota

  5. Carlos abreu
    5  escreveu às 19:20 em 21 de Maio de 2018:

    A questão Sr. Paulo, é que este tipo de programa aumenta a distância, pois cria uma imagem do Japão que, se não é falsa, também não acrescenta como informação. O brasileiro não conhece o Japão, seus problemas, seu dia-a-dia, somente estes estereótipos que são repetidos a décadas. Quando falo sobre corrupção, escândalos e violência no Japão, as pessoas com quem eu convivo ficam espantadas. A pouca divulgação que o Japão tem no Brasil, na maioria das vezes é do tipo que mostra belas paisagens, antigos costumes e aspectos “exóticos” – faz crer para muitos que samurais, ninjas e gueixas andam pelas ruas… (rs).

  6. Paulo Yokota
    6  escreveu às 10:37 em 23 de Maio de 2018:

    Caro Carlos Abreu,

    Acredito que é muito difícil transmitir toda a complexidade de qualquer país, inclusive com seus muitos problemas, o que não se prende somente ao Japão. A maioria dos brasileiros só vai conhecer partes turísticas dos outros países, salvo os que imigrarem para lá. Eu vivi algum tempo no Japão como em outros países. Aprecio muito o livro do Oliveira Lima “No Japão”, que ele escreveu no começo do século XX, pois sendo um especialista em países Europeus, tinha como comparar com o que ele observou no Japão.

    Paulo Yokota

  7. Carlos Abreu
    7  escreveu às 11:32 em 23 de Maio de 2018:

    Sr. Paulo, meu comentário se deu somente pelo que considero uma inutilidade o programa passado na rede Globo, no que se refere à informar as pessoas. Como ferramenta de turismo, ok. Mas quem pensa que o Japão é aquilo que foi mostrado, está sendo enganado…Seria como mostrar o Brasil (para quem não o conhece) como o país do futebol, das praias, do carnaval e da ‘vida selvagem’ amazônica…
    Para nossa sorte existem muitos livros que procuram desvendar o milagre japonês, ou traçar um relato da ‘alma’ japonesa e que estão disponíveis em português.

  8. Paulo Yokota
    8  escreveu às 13:00 em 23 de Maio de 2018:

    Caro Carlos Abreu,

    Tenho a impressão que sua expectativa sobre os programas de televisão excedem o que eles podem proporcionar, qualquer que seja o país enfocado.

    Paulo Yokota

  9. Mariana Resende
    9  escreveu às 17:00 em 24 de Maio de 2018:

    Yokota:

    Nunca fui ao Japão, mas tenho muita, muita vontade de conhecer este espetacular país. O Globo Repórter foi sensacional!

  10. Paulo Yokota
    10  escreveu às 11:05 em 25 de Maio de 2018:

    Cara Mariana Resende.

    Obrigado pelo comentário. Em todos os países desenvolvidos com uma longa história existem coisas boas, mas também eles têm seus problemas, ainda que diferentes dos nossos.

    Paulo Yokota

  11. Adriana Paoli
    11  escreveu às 11:07 em 26 de Maio de 2018:

    Ontem, a Globo exibiu o segundo Globo Repórter sobre o Japão. A minha conclusão é a seguinte: o JAPÃO é uma nação INCRÍVEL!

  12. Paulo Yokota
    12  escreveu às 11:59 em 28 de Maio de 2018:

    Cara Adriana Paoli.

    Obrigado pelo comentário. Como ensinou Oliveira Lima, também é preciso verificar os pontos onde o Japão apresenta aspectos preocupantes. para que se tenha uma avaliação adequada.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: