Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Japoneses Mais Agressivos no Tokyo Motor Show

23 de outubro de 2019
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , , , | 4 Comentários »

imageA Tokyo Motor Show sempre foi a oportunidade para apresentar novidades, mas a deste ano surpreende pelas ousadias nos designs e inovações tecnológicas.

A Toyota sempre apresentou suas novidades, mas os seus designs melhoram muito, como no novo Lexus LF-30 elétrico

As empresas automobilísticas japonesas estão apresentando suas propostas para superar a retração que estão observando no mercado interno, ao mesmo tempo em que melhoram os seus designs, visando também o mercado externo, apresentando inovações tecnológicas com grande ousadia. O ponto forte continua sendo os diversos tipos de carros elétricos, com baterias mais avançadas.

Mas também existem preocupações para atender as necessidades sociais dos proprietários, oferecendo instalações que atendem aos idosos e seus familiares, bem como as novas necessidades de serviços.

image

                   O LQ da Toyota, equipado com inteligência artificial e motorista autônomo

O novo modelo ultracompacto da Toyota, elétrico, com dois assentos, visa principalmente os idosos, permitindo movimentos internos mudando suas posições, que deverá estar no mercado em 2020. Esta companhia espera que, em 2025, metade de suas vendas no mercado interno, estimadas em 5,5 milhões, seja de veículos elétricos, incluindo um milhão dos chamados EVs, que usam combustíveis de células tecnológicas, convertendo hidrogênio e oxigênio em eletricidade.

image

                                  O novo modelo Mirai da Toyota, com um design atualizado

image

A Honda Motor apresenta o novo Fit, que, além de elétrico, proporciona aos seus motoristas dados usando tecnologias de inteligência artificial

image

A Nissan apresenta o seu Ariya, um minicar elétrico IMk para transporte urbano, que permite ao motorista estacionar o carro usando o smartphone, bem como cruzar estradas sem ação deles

Este carro da Suzuki Motor não tem espaço nem para o motorista nem para a direção, o que leva a imaginar que é dirigido por algo semelhante a um GPS, ficando com todo o espaço destinado ao passageiro que pode contar com uma tela de vídeo.

image

              O Hanare da Suzuki não conta com espaço nem para o motorista ou a direção

Muitas personalidades da indústria automobilística mundial deverão estar presentes nesta Tokyo Motor de 2019, que apresenta também atrações para os jovens e crianças, visando o futuro.


4 Comentários para “Japoneses Mais Agressivos no Tokyo Motor Show”

  1. Rafael Oliveira
    1  escreveu às 00:00 em 30 de outubro de 2019:

    Paulo, o que o senhor acha da Nissan? Ela ainda tem futuro? A citada fabricante ainda sofre com todas as consequências da prisão do Carlos Ghosn por má conduta financeira e quebra da confiança agravada. O brasileiro responde aos processos em liberdade, mas está numa situação delicada…

    A Renault até o momento não parece disposta a diminuir a sua participação acionária na Nissan. Eu entendo que seria interessante existir um maior equilíbrio entre as duas, mas mantendo a aliança.

    A Toyota vai bem, assim como a Honda. Pelo menos isso.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 10:06 em 3 de novembro de 2019:

    Caro Rafael Oliveira,

    Obrigado pelas suas considerações. Todos enfrentam suas dificuldades, e tenho enfatizado que as diferenças culturais são relevantes. Do jeito que está agora acho difícil que este aglomerado tenha um futuro brilhante. Todos no mundo necessitam considerar que a Ásia continuará sendo uma grande consumidora de veículos, e estão introduzindo novas tecnologias.

    Paulo Yokota

  3. Adriana Souza
    3  escreveu às 20:25 em 31 de outubro de 2019:

    Paulo, sinto muito, mas as montadoras do Japão vão sucumbir. A VW é a maior do mundo e a Fiat irá se fundir com a Peugeot. A Renault é dona da Nissan e da Mitsubishi. O que vai sobrar no Japão? A Toyota ficou atrasada nós carros elétricos e a Honda vai mal nos esportes e está em dificuldades financeiras.

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 09:50 em 3 de novembro de 2019:

    Cara Adriana Souza,

    Obrigado por seu comentário, Tenho a impressão que as empresas automobilísticas asiáticas estão mais avançadas no uso de novas tecnologias, e as ocidentais estão sendo obrigadas a se fundir, para reduzir as vantagens de escala das da Ásia, sendo que a Renault está tentando sobreviver com os dividendos que conseguem de suas participações. A tecnologia parece relevante nas atividades humanas em vários setores.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: