Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Importância da Educação no Brasil

25 de fevereiro de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Educação, Notícias | Tags: , , ,

Apesar de haver quase uma unanimidade no Brasil de hoje que a educação é a chave para a melhoria do país, ainda não se consegue apontar os caminhos objetivos para a sua melhoria, ainda que quantitativamente esteja se avançando, imaginando-se que isto já seria um bom começo. As deficiências básicas dos recursos humanos brasileiros são constatadas pela incapacidade de pensar de muitos, até nas coisas mais simples. As operações básicas de aritmética só conseguem ser feitas com os usos dos calculadores eletrônicos. As redações parecem estar piorando com a disseminação da internet e das redes sociais que utilizam formas sintéticas de comunicação. Os conhecimentos elementares de física e química parecem deficientes quando comparados com outros jovens do mundo. Sem falar nas limitações das formações humanísticas.

Muitas reivindicações nas manifestações públicas mostram que para muitos basta desejar, sem levar em considerações sobre as limitações dos recursos disponíveis ou a necessidade de se produzir antes de se distribuir e consumir, sendo imperativo se poupar uma parte para que haja um aumento da eficiência na produção no futuro. Os bens que deveriam ser utilizados para atender as demandas de melhores transportes são simplesmente destruídos, como se houvesse uma mágica que permitisse a sua multiplicação do nada. Parece generalizada a consciência de muitos direitos e do dever do Estado de providenciá-los, não se conseguindo incutir que só se pode distribuir o que o governo arrecadou de outros. Não se consegue transmitir que a natureza no Brasil é dadivosa, e que se plantando tudo dá, mas que é preciso plantar…

KazuEdu

Leia o restante desse texto »


80 Anos da Universidade de São Paulo

24 de janeiro de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Educação, Notícias | Tags: , , ,

Os paulistas até exageram no seu orgulho de contarem com a Universidade de São Paulo, sustentada com recursos do Estado, considerada ainda a melhor da América Latina, que foi organizada em 25 de janeiro de 1934 com a significativa ajuda da Missão Francesa, com contribuições inestimáveis de professores como Claude Lévi-Strauss, Fernand Braudel e Roger Bastide, entre muitos outros. Já existiam faculdades isoladas em São Paulo como a de Direito, Medicina e outros, e elas foram agrupadas na Universidade de São Paulo, que passou a contar com novas como a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, e cujo campus se tornou uma realidade na década dos sessenta do século passado. Muitos terão interpretações diferentes, como é normal numa Universidade, mas uma das marcas mais forte foi o Humanismo que herdou da tradição europeia e francesa.

Depois da Segunda Guerra Mundial, passou a receber uma forte influência das universidades norte-americanas, que levaram a uma tendência de especialização, até exagerada em alguns setores. Com seu Conselho Universitário onde predominam os hoje professores titulares com carreiras consolidadas ao longo do tempo, parece exagerada a preocupação com as vantagens da aposentadoria, que não proporciona a concentração de suas atividades nas pesquisas, principalmente as básicas, indispensáveis para a geração das inovações para a sociedade brasileira, mesmo com todos os méritos que possam ser creditados para os seus componentes. O jornal O Estado de S.Paulo publica um suplemento especial para os 80 anos da USP.

1146864_824934770854920_1562952607_o

Leia o restante desse texto »