Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Melhoria dos Salários das Mulheres Competentes

7 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Um artigo de Érica Fraga sobre a melhoria da remuneração das mulheres competentes no Brasil, publicado na Folha de S.Paulo, chama a atenção dos leitores. O assunto foi provocado pela economista norte-americana Claudia Goldin, que o colocou em pauta no mundo. No Japão, as tradições culturais parecem provocar uma melhoria mais lenta.

Comparando os dados brasileiros de 2010 e 2019, para os homens e mulheres, chegou-se que elas, com curso superior, em algumas modalidades conseguiram mais melhorias do que os clip_image002homens e muitas pessoas admitem que elas sejam mais dedicadas, empenhando-se mais nos estudos. No Japão, parece haver uma tendência cultural que elas se dediquem mais aos afazeres domésticos e aos filhos, ainda que existam honrosas exceções.

As mulheres são maiorias nas universidades brasileiras e suas remunerações estão melhorando

Leia o restante desse texto »


Aspirações de Ascensão de um Jovem Nikkei

7 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , , ,

Quando trabalhava num banco nikkei, tendo como veteranos estudantes da FEA-USP, eu havia sido beneficiado por todas as gratificações e aumentos salariais concedidas aos funcionários e alimentava em muitos a expectativa de uma boa carreira para mim naquela instituição. No entanto, fui informar aos responsáveis pelos recursos humanos que deixaria a instituição por um cargo modesto no Instituto de Administração da FEA-USP, até com remuneração mais baixa, o que surpreendeu a muitos. Já cursava Economia e fui ser auxiliar numa pesquisa de um sociólogo, que se tornou depois professor daquela escola. Ele tratava dos assuntos como clip_image002os indicadores sociais do desenvolvimento, quando os economistas se concentravam nas contas nacionais para tanto. Eu acreditava que estando ligado, mesmo indiretamente, com atividades acadêmicas, abriria um horizonte mais promissor para o meu futuro.

Edifício na Rua Dr. Vila Nova, onde ficava localizado a FEA-USP e o seu Instituto de Administração, muito antes da sua transferência para o campus da USP. Os seus fundos tinham uma área comum com a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da mesma universidade

Leia o restante desse texto »


Estudos Secundários e Trabalhos Paralelos de um Nikkei

7 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Na educação secundária no Brasil, no passado, além do tradicional ginásio, havia cursos alternativos, entre eles o chamado comercial básico que era precário, mas ensinava o indispensável para que se pudesse trabalhar num escritório. A legislação da época previa uma Carteira de Trabalho de Menor, que permitia trabalhar desde os 14 anos. Com a conclusão do primário, sem um orientador educacional, localizei em São Paulo um curso, pois tinha facilidade para a matemática que eu pensava ser útil no comércio.

Isto facilitava empregos simples em estabelecimentos comerciais e agências bancárias, além de permitir prosseguir em cursos posteriores. Depois de alguns empregos de curta duração, clip_image002acabei ingressando num banco de origem nikkei, pensando que o seu meio período de trabalho da época facilitaria cursos posteriores. Ledo engano, pois havia necessidade de muitas horas extras e eu tinha disposição para trabalhos intensos e longos.

Álvares Penteado, no Largo São Francisco, onde fiz o curso de Técnico de Contabilidade

Leia o restante desse texto »


Mudanças Radicais nas Vidas das Crianças Nikkeis no Brasil

5 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , , ,

Muitos imigrantes japoneses vieram para o Brasil nas décadas anteriores a da Segunda Guerra Mundial e seus filhos nasceram e foram criados nos anos seguintes, como os outros vindos de diversos países. O mundo mudou de forma substancial neste período, mas, para as crianças, elas foram mais radicais do que parece que se pudesse ser suposta naquela época. Minha família já residia em São Paulo, quando isto era menos frequente entre os nikkeis. imageMuitos permaneceram no interior, onde eles começaram trabalhando na cafeicultura e passaram para outras atividades rurais. Só se transferiram para São Paulo quando seus filhos necessitavam de escolas mais avançados que ofereciam mais alternativas que no interior de então.

Um desenho de Tomoo Handa, que consta do seu livro, mostra como era a Rua Conde Sarzenas e a esquina com a Rua Conselheiro Furtado, no bairro da Liberdade, em São Paulo de então

No clássico livro de Tomoo Handa, “O Imigrante Japonês – História de sua vida no Brasil”, 1987, São Paulo, há uma descrição que estes imigrantes japoneses se concentraram inicialmente no bairro da Liberdade entre 1910 a 1940, notadamente na Rua Conde de Sarzedas, onde os porões de algumas casas antigas serviam como hospedarias. Tanto minha irmã como eu nascemos quando meus pais por lá moravam, ainda que eu tenha nascido na Maternidade São Paulo, pois o ventre da minha mãe estava muito grande, supondo-se que poderiam ser gêmeos, pois o normal era nascer em casa com a ajuda de parteira e algumas amigas da futura mãe.

Leia o restante desse texto »


Pesquisas Sobre Baterias Poderosas

5 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Um artigo de Ryitaro Sato foi publicado no site do jornal Nikkei informando que a Hitachi Zosen desenvolveu uma bateria do chamado estado sólido para ser enviada à Estação Espacial Internacional neste próximo outono japonês. Ela teria a capacidade de tolerância para uma ampla faixa de temperaturas, tornando-se uma candidata para uso em satélites e máquinas industriais. Foi apresentada numa exposição em Tóquio, tendo capacidade para mil milhão de amperes-hora, quase sete vezes mais que os modelos anteriores da mesma empresa. Ele pode operar em uma faixa de 40 a100 graus Celsius negativos.

clip_image002

Agência Aeroespacial do Japão está planejando usar as poderosas baterias da Hitachi Zosen, que conta com grandes unidades espalhadas pelo mundo desenvolvido, que resistem a baixas temperaturas que vão de 40 a 100 graus C negativos

Leia o restante desse texto »


Pesquisa no Rio Aponta Bolsonaro Com Aprovação Baixa

5 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Todos sabem que as pesquisas de opinião apresentam limitações e os seus dados podem se modificar rapidamente. Um artigo de Bernardo Mello, publicado no site do jornal O Globo, refere-se a uma pesquisa efetuada pela IPEC (Inteligência, Pesquisa e Consultoria), entre 18 e 23 de fevereiro, apontando que 28% dos entrevistados consideram a gestão do Jair Bolsonaro como ótima ou boa, enquanto 39% como ruim ou péssima. Os evangélicos seriam as bases do apoio, mas não se referem aos diversos grupos que possuem posições diferentes entre eles.

As pesquisas efetuadas por Datafolha e Ibope, que são realizadas com maior frequência, em fins de janeiro último apontavam 31% que consideravam o governo ótimo ou bom, e a rejeição já superaria, chegando a 40%. Atualmente, a situação é adversa não somente ao governo brasileiro como muitos outros no mundo, mas as indicações são de que mudanças de clip_image002opiniões da população são lentas, mesmo piorando para os governos diante da pandemia da Covid-19 que vem se mostrando mais dramática que prevista, exigindo grandes esforços governamentais para manter sua economia em direção à recuperação, ainda que modestas.

Jair Bolsonaro continua subestimando sua responsabilidade sobre a situação difícil do Brasil atual

Leia o restante desse texto »


Alta Tecnologia no Japão Evitando Desperdícios de Alimentos

3 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , , | 2 Comentários »

clip_image002Em todo o mundo desenvolvido, com destaque para o Japão, muitos alimentos são vendidos prontos em lojas de conveniência. Mas como contam com prazos para suas validades, agora, com o uso de novas tecnologias de inteligência artificial, efetuam-se esforços para reduzir estes desperdícios.

Muitas lojas de conveniência oferecem produtos prontos, como a Lawson, no Japão, que vencendo sem serem vendidos precisam ser descartados

Leia o restante desse texto »


Convivência com os Políticos Brasileiros

3 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , ,

Se existe algo que vem mudando rapidamente no Brasil atual é o preparo de novos políticos. Há pouco mais de seis décadas, os políticos brasileiros passavam anos para se tornar conhecidos e influentes e hoje, bem ou mal, em poucos meses surgem os que nem seus nomes são conhecidos e tendem a desaparecer em pouco tempo, sem sequer terem dados clip_image002suas contribuições para o Brasil. Comecei a ter os contatos com os políticos nos anos cinquenta do século passado e hoje mal conheço seus nomes, apesar de procurar acompanhar ao máximo os meios de comunicação social.

Faculdade de Direito do Largo São Francisco formou muitos políticos brasileiros, inclusive de outros estados

Leia o restante desse texto »


A Tradição da Prefeitura de Kagawa no Japão

3 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , , ,

Existem pequenas localidades no Japão, como a prefeitura de Kagawa, na região central daquele país, perto do porto de Kobe, que, apesar da crise que todo o mundo passa, resistem com alguns seus produtos tradicionais de alta qualidade, principalmente alimentos e clip_image002artesanatos. O shoyu local, o famoso molho de soja e outros condimentos, como missô (massa de soja fermentada), vinagre, mirin (saquê usado na cozinha) são produzidos em pequena escala, usando barris de madeira, o que já vem ocorrendo por muitos séculos. Seus objetos de laca são também famosos.

Yamaroku, uma pequena vila da Prefeitura de Kagawa, com seus famosos barris de madeira para preparo do shoyu e outros condimentos

Leia o restante desse texto »


Alguns Intercâmbios com o Exterior

3 de março de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image002[4]Por mais que o Brasil seja grande geograficamente, como um país em desenvolvimento, parece possível aprender no exterior o que tem sido feito de positivo, adaptando para o caso brasileiro, quando possível. Ao longo de minha vida, que já passa de oito décadas, o que aprendi no exterior foi muito útil para os trabalhos executados por aqui, sendo que alguns eram em parcerias com outros países. Tendo ajudado em trabalhos com base em Genebra, na Suíça, desde fins dos anos cinquenta do século passado no chamado Advsory Committee on Technical Service do World Council of Churches, de posição religiosa ecumênica, além da alocação de fundos alemães decorrentes de um imposto religioso no Brasil, foi possível acompanhar outros problemas sociais em muitas partes do mundo.

Leia o restante desse texto »