Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Complexidades dos Controles Nucleares

27 de Maio de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais | Tags: , ,

A humanidade possui pontos de vistas diferentes que precisam ser acomodados para uma convivência difícil, mas possível, que exige muita atividade diplomática. Hoje, os detentores de armamentos atômicos tentam evitar a sua disseminação, achando que eles são éticos e os demais podem se descontrolar. Os casos da Coreia do Norte e do Irã dão dramáticas mostras destas complexidades.

Ainda que a Coreia do Norte seja um dos países mais atrasados na Ásia, tanto política como economicamente, que enfrenta dificuldades para a alimentação da sua própria população, os seus dirigentes desenvolveram o seu programa atômico com objetivos militares, e hoje fazem parte do clube dos que representam elevados riscos. E podem desestabilizar toda a Ásia se medidas diplomáticas eficazes não forem tomadas.

O Irã, dominado recentemente por uma radical orientação político-religiosa, detém uma reserva petrolífera respeitável. Além dos seus objetivos de uso pacífico da energia atômica, é considerado por muitos países como um daqueles que desejam ingressar neste clube restrito, desequilibrando o precário equilíbrio do Oriente Médio.

Leia o restante desse texto »