Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

O Efeito da Melhoria da Distribuição de Renda

9 de Maio de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , , ,

O site do The Economist questiona porque os brasileiros, apesar do baixo crescimento de sua economia, se mostram satisfeitos, como também é criticado no Brasil por muitos opositores ao governo. As pesquisas efetuadas pelas entidades como o IPEA – Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, entidade vinculada ao Ministério do Planejamento, e outras que avaliam a satisfação da população ou o prestígio do governo mostram que a maioria esmagadora dos brasileiros está satisfeita, achando que seus padrões de vida melhoraram nos últimos anos. O fato concreto é que está ocorrendo uma significativa melhoria na distribuição de renda, com os salários mínimos e dos trabalhadores melhorando de forma real, ainda que a minoria que vive de ganhos financeiros esteja incomodada.

Os dados são sempre relativos, e apesar do intenso noticiário que a grande maioria dos países do mundo enfrenta enormes dificuldades, com recuperações econômicas modestas, ou com redução do crescimento como ocorrem com os grandes emergentes como a China e a Índia, muitos tendem a enfatizar somente o que acontece com aqueles que lhes interessam criticar. A economia inglesa certamente não se encontra em boa situação, como toda a Europa, e certamente o Brasil poderia ter uma melhor performance. Mas o governo prefere dar prioridade para a eliminação da miséria absoluta, melhoria de renda daqueles que estão na base da pirâmide e que são expressivamente mais numerosos do que aqueles que estão no topo, proporcionando-lhes apoio eleitoral.

carnavalCarnaval01

Leia o restante desse texto »


Presença da China e do Brasil na África

23 de fevereiro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais | Tags: , , , | 1 Comentário »

David Lewis, da Reuters, com a ajuda de alguns colegas, escreveu um relatório especial sobre a recente forte presença chinesa na África, expressando a esperança que os brasileiros poderiam equilibrá-la. Citando diversos casos concretos, tenta mostrar que os chineses estão investindo pesadamente em muitos países africanos, com muitos financiamentos, mas também tendem a levar sua mão de obra. Isto cria resistências locais, como já ocorreu no passado em Angola com os investimentos cubanos, que acabaram abandonando aquele país, deixando uma imagem negativa.

Lula da Silva investiu diplomaticamente nos países africanos, com a pretensão de contar com o apoio deles para um cargo permanente do Brasil no Conselho de Segurança da ONU, entre outros objetivos. Com um discurso hábil, considerava que o Brasil era como um irmão dos países africanos, por ter sido igualmente colônia de uma metrópole europeia, tendo a contribuição de muitos descendentes de escravos vindos da África, que se miscigenou com outras contribuições étnicas para formar o povo brasileiro. De fato, muitos africanos consideram os brasileiros como irmãos mais velhos, principalmente onde o português é uma das línguas oficiais.

mapa da africa

Leia o restante desse texto »