Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Olimpíadas de Tóquio

14 de maio de 2021
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Saúde | Tags: , , ,

Por mais lamentável que seja, problemas econômicos e políticos não devem superar os de saúde da população e dos atletas. O primeiro-ministro Yoshihide Suga afirma que a prioridade não deve ser a realização das Olimpíadas de Tóquio, deixando a responsabilidade final da imagedecisão para o presidente do COI – Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, que não foi a Tóquio, por hora, para evitar qualquer acidente.

Thomas Bach, presidente do COI, evitou ir por hora a Tóquio, com o risco da Covid-19

O primeiro-ministro Yoshihide Suga lavou as mãos, dizendo que sua prioridade não é a Olimpíadas de Tóquio, mas a decisão final seria do Thomas Bach, presidente do COI.

Todos sabem que o governo japonês e as empresas japonesas fizeram grandes investimentos para a realização das Olimpíadas, mas todos temem contágios da Covid-19 para o público japonês, os atletas e voluntários do evento. Por mais que cuidados já estejam sendo tomados, evitando-se públicos estrangeiros, mas os sinais no Japão são preocupantes com o aumento dos contágios, ainda que mínimo.

O problema fundamental continua sendo os prejuízos dos japoneses no caso do cancelamento das Olimpíadas, que já estão ocorrendo e se a pandemia crescer em decorrência das Olimpíadas as autoridades arcarão com seus custos políticos.

Deixar o assunto até as vésperas dos jogos que devem ocorrer a partir de 23 de julho próximo já é uma calamidade, mesmo minimizada. São controvertidas as opiniões públicas sobre o assunto, mas certamente existem muitos japoneses que entendem que o cancelamento será inevitável.

As autoridades japonesas continuam afirmando que as Olimpíadas serão realizadas, com adaptações já decididas. As maratonas já foram transferidas para Hokkaido, no norte do país, quando normalmente deveria ocorrer em Tóquio.

Muitos atletas brasileiros continuam treinando como podem para participar do evento, mas as incertezas existentes não devem proporcionar os melhores resultados, pois muitas preparações não estão realizadas nas suas condições ideais. Isto deve estar acontecendo com as equipes de outros países.

Qualquer que seja a decisão final, o mínimo que está acontecendo é um prejuízo no campo psicológico.


Divergências na Síria Entre Ocidentais e Russos

13 de outubro de 2015
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , ,

clip_image002Um artigo elaborado por Leandro Colon e publicado na Folha de S.Paulo dá notícias que os líderes da União Europeia pediram num comunicado aos russos encerrarem suas operações militares na Síria que procuram atingir os opositores ao ditador Bashar Al-Assad.

Efeitos dos bombardeios russos na Síria

Leia o restante desse texto »