Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Medicina Preventiva

3 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Saúde | Tags: , , , , , , | 4 Comentários »

Há uma evidente distorção na orientação atualmente adotada na medicina sul-americana, notadamente a brasileira. Os médicos que deveriam se concentrar nas tarefas para evitar que os seres humanos ficassem doentes, por causa do treinamento que receberam, estão trabalhando mais nas atividades para cuidar dos pacientes depois que eles adoecem.

Como lamenta um amigo médico: ele está com dúvidas sobre o que está fazendo, pois parece que está apanhando a bola de futebol na rede, depois que o gol foi feito. Faz uma reflexão: será que não seria a sua função evitar que o gol fosse feito ?

No passado, havia uma grande preocupação com a saúde pública e havia em São Paulo uma Faculdade na Universidade de São Paulo para tanto, hoje incorporada na da Medicina. Ajudou a formar sanitaristas que chamaram a atenção para a importância do abastecimento da água potável e do tratamento dos esgotos. Em decorrência, a mortalidade infantil decresceu substancialmente em São Paulo e no Brasil. Assim como aconteceu na maioria da América do Sul.

Muitas doenças, como a poliomielite, foram praticamente erradicadas com o desenvolvimento das vacinas. Muitas doenças transmissíveis que assolavam a população foram controladas. Houve avanços substanciais no transcorrer do século XX.

Superamos a maioria dos problemas da fome, e muitas das limitações que afetam hoje a população decorrem do excesso de alimentação e da falta de exercícios. Continuamos nos alimentando como quando fazíamos mais esforços, usávamos menos carros, e nos alimentos podíamos utilizar mais sal, açúcar e gorduras. O número de obesos mórbidos aumentou de forma assustadora. Temos mais problemas de diabetes, cardíacos e acidentes circulatórios.

Mas os nossos médicos, salvo honrosas exceções, continuam a se comportar como se os problemas não fossem deles. Poucos insistem na alimentação mais saudável, nos exercícios físicos e muitos até fumam, são obesos e pouco se movimentam. Como podem convencer os seus pacientes se eles mesmo não se cuidam ?

Os chineses classificam na mesma categoria a alimentação e os remédios. Na cultura ocidental há um exagero na produção de medicamentos, com custosas pesquisas que precisam ser amortizadas. Nenhum país no mundo conta com tantas farmácias como no Brasil, e os médicos são assediados por promotores de divulgação dos avanços da medicina e novos e caros medicamentos.

As pesquisas de opinião mostram que os médicos gozam de elevado prestígio junto aos seus pacientes e a população. Uma forte recomendação da parte deles teria um impacto muito grande no comportamento de todos os sul-americanos. Seria uma grande contribuição para a região.

É preciso fazer algo, com a máxima urgência, pois o nosso sistema de saúde público e privado não suporta tantos doentes, principalmente com a elevação da idade média da população. A medicina preventiva, além de contribuir para a saúde, pode reduzir os gastos nos tratamentos dos doentes, pois é sempre melhor prevenir que remediar.

A nossa esperança é que a classe médica sul-americana volte mais os seus olhos para as verdadeiras funções para os quais foram treinados, com custos elevados para a sociedade. A disseminação dos conhecimentos da Tradicional Medicina Asiática, a partir da chinesa, seria de grande importância, como já está acontecendo com a acupuntura e alguns exercícios voltados para a terceira idade.


4 Comentários para “Medicina Preventiva”

  1. PEDRO CATANHO
    1  escreveu às 17:18 em 30 de setembro de 2010:

    Gostei muito do que li. E adoraria receber em meu e-mail trabalhos sobre doenças pós-desastres.

    Grato por sua atenção.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 02:43 em 2 de outubro de 2010:

    Caro Pedro Catanho,

    Obrigado pelo comentário. Tentarei responder pelo seu email, conforme solicitado.

    Paulo Yokota

  3. sandra fernandes
    3  escreveu às 08:03 em 5 de novembro de 2010:

    Amo medicina chinesa e estou com um problema de pressão alta nos olhos, apesar de ter pressão arterial baixa. Acho que toda doença tem relação com outros fatores, inclusive alimentação. Gostaria de saber mais a respeito do que posso fazer para reverter essa pressão alta.

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 16:38 em 5 de novembro de 2010:

    Cara Sandra Fernandes,

    Obrigado pelo seu comentário. Apesar de ter sido presidente de um hospital com forte tradição na área de oftalmologia, por muitos anos, naõ sou médico. O que posso recomendar são dois profissionais competentes. O primeiro é o Dr. Kazusei Akiyama, doutorado pela USP, que fez cursos pos graduados de medicina oriental no Japão e na China. O email dele é: [email protected] O segundo é o Dr. Akira Omi, presidente nacional da entidade que reune os oftalmologias, ligado à Federal de Medicina de SP, é meu oftalmologista (eu tenho problemas complicados neste setor), estou muito satisfeito com ele que possui um consultório com credenciados profissionais. O email dele é: [email protected] Espero que eles possam ajudá-la.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: