Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Nova Contribuição de Carlos Ghosn Para o Japão

13 de dezembro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , | 2 Comentários »

Parece evidente que os interesses da revisão do acordo existente entre a Renault e a Nissan por parte dos japoneses estejam influindo na prisão preventiva como no indiciamento de Carlos Ghosn no Japão, que inclui a de seu assessor principal Greg Kelly, também ex-diretor da Nissan, bem como o indiciamento da própria Nissan. No entanto ficam também claras as tentativas de redução da tributação de remunerações de dirigentes, onde os promotores japoneses entendem que existem elementos para apontar também outras irregularidades que tenham sido cometidas, que costumam ser aceitos pelos juízes japoneses quase na sua totalidade, podendo resultar em condenações por longos períodos.

clip_image002

Todos sabem que os investimentos da Renault na Nissan são de ações votantes, enquanto os da Nissan na Renault são não votantes, como estabelecido em 1º de abril de 2018, e o grosso dos resultados da Renault são provenientes dos dividendos da Nissan, o que os japoneses desejam mudar

Leia o restante desse texto »


Condições Severas das Prisões Temporárias no Japão

12 de dezembro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , | 2 Comentários »

As informações constantes num artigo de Yukiko Sakamoto e Azusa Kato escrito para o jornal japonês Asahi Shimbun descrevem as condições extremamente duras para clip_image002estrangeiros nas prisões temporárias no Japão, principalmente para executivos como Carlos Ghosn que estavam acostumados aos padrões de vida elevados de nível internacional, que tinham aviões executivos para percorrer todo o mundo.

A cela usada por Carlos Ghosn é pequena, com três tatamis (que costumam medir cerca de 1,62m² cada) que daria um total geral de cerca de 5m², somente com uma toalete simples, pode ser adequada para um preso japonês, mas é extremamente severo para estrangeiros acostumados a padrões elevados como ele

Leia o restante desse texto »


Lamentável Situação de Carlos Ghosn com seu Indiciamento

10 de dezembro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , | 4 Comentários »

Os jornais do mundo, com destaque para os japoneses, estão noticiando o lamentável indiciamento de Carlos Ghosn por suspeita de sonegação fiscal no período de 2010 a 2014, ele que prestou relevantes serviços para a Nissan e a Mitsubishi Motors, acabando por clip_image002influenciar toda a comunidade empresarial japonesa. Nova investigação, cobrindo 2015 a 2017, está determinando um novo período de prisão preventiva nas duras condições usuais naquele país, mesmo para personalidades do seu nível.

Carlos Ghosn está preso preventivamente para evitar destruições de provas sobre as possíveis irregularidades pelas quais está indiciado

Leia o restante desse texto »


Chopsticks em Inglês, Kuaizi em Chinês, Hashi em Japonês

22 de novembro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

clip_image002 Acredita-se que os chineses utilizam o chopsticks há cerca de cinco mil anos, segundo matéria publicada no China Daily, sendo utilizado praticamente em toda a Ásia com pequenas variações. São práticos para se alimentar, mas existem algumas etiquetas que são comuns na maioria destes países e recentemente o seu uso vem crescendo mesmo no Ocidente.

Foto no artigo do China Daily

Leia o restante desse texto »


Mudanças Radicais Sobre Gêneros no Japão

9 de novembro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image002Um artigo publicado por Siobhán O’Grady no Washington Post informa que a Tokyo Medical University, segundo a sua nova presidente recém-nomeada, Yukiko Hayashi, admitiu que aquela instituição de prestígio no país reduziu as notas dos vestibulares passados das candidatas do sexo feminino e elevava a dos candidatos do sexo masculino, usando a alegação que depois de formadas elas faltavam mais nos seus serviços, principalmente quando engravidavam.

A presidente da Tokyo Medical University, Yukiko Hayashi. Foto da agência Kyodo News e da AP

Leia o restante desse texto »


A Justiça Equilibrada

2 de novembro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

clip_image002Até agora só se divulgou os aspectos punitivos aos criminosos, que são a minoria da população brasileira. A Justiça, para ser equilibrada, necessita mostrar também o seu lado positivo e construtivo, as medidas preventivas para que irregularidades não sejam cometidas e, quando eventualmente isto ocorrer, quais são as oportunidades para recuperação dos que cometeram erros.

No Brasil recente vem se divulgando com

Leia o restante desse texto »


O Turismo Interno dos Japoneses

22 de outubro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

imageO Japão é mais conhecido no exterior pelas floradas das cerejeiras que ocorre na primavera. No entanto, os turistas japoneses preferem o outono daquele país, quando as folhagens adquirem tons avermelhados e as culinárias locais se tornam mais atraentes, como captado por Casey Baseel num artigo publicado no Japan Today.

Uma visão do Monte Fuji entre as folhas avermelhadas. Foto constante do artigo publicado no Japan Today

Leia o restante desse texto »


Japão na Redução dos Resíduos Plásticos

15 de outubro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

imageUma matéria distribuída pela agência Kyodo está sendo publicada em diversos jornais, entre eles o The Japan Times, informando que o governo japonês estabeleceu uma meta de redução dos resíduos plásticos em 25% até 2030. Ainda que pareça modesta, aparenta que é, no mínimo, realística, podendo ser acelerada pela iniciativa privada com a pressão da opinião pública.

Em todo o mundo, os resíduos plásticos viraram uma calamidade que está poluindo o meio ambiente, havendo a necessidade de se estabelecer metas para a sua urgente redução

Leia o restante desse texto »


Dicionário de 1603 Japonês Português Encontrado no Brasil

12 de outubro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , , ,

Num trabalho conjunto de Elza Atsuko Tashiro Perez,, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, com o professor Jun Shirai da Shinshu University do Japão, descobriu-se um exemplar do Vocabvlario da Lingoa de Japam no acervo de obras raras da Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro.

clip_image002

Foto do exemplar do Vocabvlario da Lingoa de Japam, constante do artigo publicado no O Estado de S.Paulo, que merece ser lido na íntegra

Leia o restante desse texto »


“Querida Konbini”, de Sayaka Murata

3 de outubro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , , , , , , ,

Sobre a autora, basta dizer que ela recebeu o prêmio Akutagawa, o mais importante do Japão, além do Gunzo e do Noma, em 2003 e 2009, respectivamente, para escritores jovens, e o Yukio Mishima, em 2013. Quem começa a sua leitura não consegue abandoná-la até o seu término, com a fluência de um texto ágil e compreensível, sem nenhuma petulância intelectual, ainda que o original seja em japonês. O tema básico pode ser considerado universal.

clip_image002

Capa do livro, divulgada pela Editora Estação Liberdade

Trata-se de um livro simples, mas denso em conteúdo, esclarecendo o que está acontecendo com muitos jovens japoneses, fadado ao sucesso literário também no Brasil e em muitos outros países, o que já conseguiu no Japão. A autora é jovem, ainda com menos de 40 anos, tendo trabalhado por longo período em lojas de conveniência, acumulando conhecimentos não somente teóricos, mas do dia a dia dos seres humanos.

As lojas de conveniência proliferaram nas últimas décadas no Japão, ficando conhecidas como “konbini”, pois os japoneses costumam adaptar novas palavras provenientes do inglês. Elas estão em constante aperfeiçoamento e, diante da atual falta de recursos humanos, já existem as que funcionam sem trabalhadores e caixas no período noturno para os clientes previamente registrados, que são reconhecidos eletronicamente, cujas compras são debitadas automaticamente nas suas contas, como se tudo fora robotizado. Tudo isto agrava a situação do ser humano.

A procura sistemática da eficiência, para agradar ao máximo os clientes, gera até uma situação como a descrita no livro onde os funcionários se tornam parte da organização destes estabelecimentos, como se fossem peças das mesmas. Quase deixam de ser humanos, ainda que tenham suas próprias personalidades e necessidades psicológicas que nem sempre aceitam a padronização que é muito forte na cultura japonesa, não somente do ponto de vista empresarial. Os “diferentes” acabam sendo marginalizados e são abundantes as notícias sobre eles no cotidiano do Japão, ainda que tenham aspirações específicas que nem sempre são compreendidas por todos, que se consideram “normais”.

O livro sugere reflexões dos leitores, pois correspondem ao que está acontecendo diariamente para muitas mulheres que precisam trabalhar temporariamente para complementar a remuneração familiar. Muitos não aspiram formar “famílias” e nem sentem necessidades sexuais, deixando os motéis vazios e reduzindo dramaticamente a taxa de natalidade no Japão atual. O declínio da população não é um privilégio japonês, mas está ocorrendo em muitos países no mundo, ao mesmo tempo em que ocorre um envelhecimento demográfico. O processo implica em desajustes individuais em suas mentes que atingem a muitos, que nem sempre são adequadamente considerados, onde a psicologia e a psicanálise são pouco desenvolvidas, consideradas luxos. O assunto é tratado de passagem na melhor forma que é a literatura de qualidade.

Ainda que o quadro no Brasil seja bastante diferente do Japão, as deficiências do sistema educacional agravam as compreensões adequadas destas necessidades humanas diferenciadas, levando a simplificações dos diagnósticos. Mas os avanços na literatura podem ajudar no entendimento dos dramas humanos que são quase comuns, quase universais.

Apesar da leitura agradável, muitos dos assuntos colocados exigem reflexões mais profundas dos leitores.