Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

O Que é Bom Permanece

26 de Abril de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Depoimentos | Tags: , , , | 2 Comentários »

Há mais de 40 anos, em 1967, percorria com um grupo de amigos brasileiros as ruas de Quioto à noite, onde havia uma concentração de bares, quando ouvimos alguém cantando uma música brasileira. Era “Só danço samba…” e, por curiosidade, entramos no bar de onde vinha aquele som familiar. Perguntamos ao cantor como tinha aprendido aquela música que cantava em português e, para surpresa nossa, ele pensava estar cantando em inglês, imitando Sérgio Mendes.

Hoje, tive o privilégio de assistir a um show de Edu Lobo que, além das novas criações, contou a história da origem e cantou canções como as que ele tinha composto para o Teatro de Arena, portanto, há mais de 40 anos. Edu Lobo continua excepcional, como o bom vinho que envelhece, e isto me trouxe muitas gratas lembranças de quanto os asiáticos, notadamente os japoneses, apreciam a boa Música Popular Brasileira. A turnê faz parte do lançamento do seu novo CD.

nara edu lobo

Nara Leão e Edu Lobo

A minha mais grata lembrança é ter levado Nara Leão e Roberto Menescal para o Japão para cantar no Dia do Brasil na EXPO TSUKUBA 85, o mesmo tipo de evento que começa em maio próximo em Xangai. Ainda fazia um frio de rachar nesta época do ano, mas Nara Leão, que possivelmente já estava adoentada e eu não sabia, profissionalmente cantou ao ar livre, aguentando uma platéia que também sofria com o frio e não podia reagir de forma entusiasmada como esperávamos. Fiquei muito constrangido com o sofrimento a que a submeti.

Quando a encontrei antes no hotel, convidei-a e os seus acompanhantes para jantar e conhecer um pouco da noite de Tóquio, que ela recusou delicadamente. Atribuí a recusa ao cansaço natural de quem tinha feito uma viagem do Brasil. A homenagem a ela é não por que era “a musa da Bossa Nova”, mas uma das pioneiras brasileiras que fizeram sucesso no Japão.

A famosa “Blue Note” de Nova Iorque, templo do melhor jazz que se conhece, tem uma filial em Tóquio, que supera a matriz em qualidade. É onde todos os músicos brasileiros de classe internacional se apresentam, atraindo multidões de admiradores japoneses. Não é só a Bossa Nova, mas toda a boa Música Popular Brasileira, cartão de visita brasileira em todo o mundo.

Edu Lobo, além de suas criações, fez um repasse do que há de melhor nesta música brasileira como Jobim, Chico Buarque, o poeta Vinicius de Moraes e muitos outros. Faz bem ao moral de todos nós, que nos orgulhamos da contribuição da cultura brasileira para o mundo.


2 Comentários para “O Que é Bom Permanece”

  1. naomi
    1  escreveu às 19:01 em 26 de Abril de 2010:

    Boas lembranças que tudo isso nos traz. Gente que marcou a nossa geração.
    Nara Leão, moça bem educada e comportada, ousadamente com os joelhos à mostra, cantava “A Banda” ao lado de um tímido Chico ao violão. Cena antológica de uns tempos de inocência. Festival MPB, Teatro Record, 1966.
    No ano seguinte foi a vez de Edu Lobo brilhar. No meio de gente como Gilberto Gil, Caetano, Vandré, o próprio Chico.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 21:31 em 26 de Abril de 2010:

    Cara Naomi Doy,

    Por incrível que pareça, tudo indica que quando as restrições eram maiores as criatividades eram mais marcantes. O novo CD do Edu Lobo parece uma exceção no panorama recente de produção de boas canções. De Nara Leão lamento o desaparecimento prematuro.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: