Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Localizando os Desaparecidos com o Tsunami

1 de Abril de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , ,

A agência de notícias Kyodo informa que haverá um esforço concentrado de três dias, deste a sexta e neste fim de semana, com a participação dos militares do Sistema de Autodefesa do Japão – SDF e norte-americanos, para localizar os desaparecidos nas cidades mais afetadas pelo tsunami, que continuam estimados em mais de 15.000. Dezenas de navios e helicópteros, contando com mais de 25.000 militares, se juntarão aos policiais, bombeiros e membros da Guarda Costeira. A área a ser coberta incluem praias, muitas que continuam submersas, rios das províncias de Iwate, Miyagi e Fukushima, com cerca de 18 quilômetros de costa.

Cerca de 100 aviões e 50 navios são do SDF e 20 aviões e 15 navios dos militares norte-americanos. Mas a busca não incluirá a área dentro de um raio de 30 quilômetros das usinas de Fukushima Daiichi, que apresentam riscos de contaminação. Alguns poucos moradores que estão aquém do limite de 20 quilômetros e outros dos 30 quilômetros voluntários, continuam resistindo à evacuação.

imagesCAA230A8imagesCAB2TU3P

As buscas pelos desaparecidos serão intensificadas

As buscas já vêm sendo efetuadas utilizando, inclusive, equipamentos pesados que foram deslocados de outras províncias para remover entulhos e lixos acumulados na região. Pelos critérios japoneses, só são considerados na estatística dos mortos os corpos que foram localizados.

Este esforço concentrado acaba sendo indispensável, pois já se passaram três semanas dos acidentes, aumentando os riscos de propagação de doenças. Ajudarão a esclarecer as dúvidas de seus familiares que continuam angustiados, muitos que continuam nos abrigos improvisados na região.

Segundo o artigo constante do site do Nikkei, utilizando informações da agência Dow Jones, na entrevista coletiva concedida hoje, o primeiro-ministro Naoto Kan informou que está enviando uma proposta de um orçamento adicional, que no ano fiscal japonês começa neste primeiro de abril. Destina-se às assistências das vítimas, como os esforços de reconstrução, bem como os trabalhos relacionados com a redução da contaminação das usinas que continuam apresentando problemas de radiações.

O ministro da Economia Kaoru Yosano estima, preliminarmente, que o custo do desastre pode estar entre Yen 16 trilhões a Yen 25 trilhões, ou seja, entre cerca de US$ 200 bilhões a US$ 300 bilhões. Parte será arcada por aumentos de impostos, como o proposto até pelo Keidanren (Federação das Organizações Econômicas), a cúpula máxima do empresariado. Outra parte, estimada em cerca de 50%, deve ser financiada com a colocação de títulos públicos, que no Japão costuma ser de longo prazo e juros mínimos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: