Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Descoberta de Metais Raros no Japão

15 de Maio de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , | 2 Comentários »

silviakikuchi_reasonably_small O twitter da Silvia Kukuchi, jornalista brasileira muito bem informada que trabalha no Japão, e que conta com este com este instrumento muito utilizado por muitos, noticia com base numa fonte do importante jornal japonês Asahi, que teria se descoberto naquele país, na baía de Kagoshima, uma importante jazida de metais raros que seriam suficientes para o consumo de 180 anos daquele país. Não se dispõe ainda de informações detalhadas sobre suas características em outras fontes japonesas de informações confiáveis, principalmente por se tratar de um fim de semana.

Se confirmadas, os metais raros podem ter uma ampla variedade, sendo que as chamadas terras raras, que também compreendem um grande número de produtos, são extremamente estratégicas, e um dos seus maiores produtores é a China, que vem evitando a sua exportação, criando problemas não só para o Japão. Nas novas tecnologias, notadamente eletrônicas, os seus consumos são elevados.

Por se tratar de um assunto que exige exames técnicos sofisticados, para o quais os japoneses estão extremamente qualificados, com agências governamentais especializadas, estas primeiras notícias são alvissareiras, mas ainda devem ser consideradas com cautelas, para conhecimento detalhado de quais metais está se referindo.

Aguardam-se mais detalhes sobre estas informações, nos próximos dias, pois são dados que podem influir de forma sensível a evolução do mercado, sempre atento a assuntos de alta tecnologia.


2 Comentários para “Descoberta de Metais Raros no Japão”

  1. Paulo Ramos
    1  escreveu às 15:06 em 16 de Maio de 2011:

    Erudito Escritor:

    Sempre ouvi que o Japão é um país paupérrimo em recursos naturais sendo, por exemplo, o terceiro maior importador de petróleo do mundo. Desejo, com veemência, que a notícia veiculada pela formosa jornalista seja verdadeira. Aliás, estrategicamente, o prof. Paulo fez questão de colocar a foto da moça, como chamariz para a notícia.

    Naturalmente, os componentes eletrônicos e automotivos japoneses sairiam mais baratos e competitivos (por conseguinte, carros e eletrônicos mais acessíveis). Como ressaltado no artigo, diminuiria ou, em tese, extinguiria com as importações da China.

    Para um país de pequena dimensão territorial e que sofre com terremotos, vulcões, tufões e maremotos seria um fato excepcional. TDK, Mitsumi, Kyocera, NEC, Toshiba, Hitachi etc. agradecem!

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 15:17 em 16 de Maio de 2011:

    Caro Paulo Ramos,

    Obrigado pelos comentários. Ainda hoje estarei postando um artigo com informações adicionais sobre os metais raros no Japão. Em muitos lugares que existem “chaminés” decorrentes de vulcões extremamente antigos costumam ocorrer muitos minérios, como é o caso de Carajás no Brasil. É possível, que com os avanços das pesquisas, venham a se descobrir mais ocorrência no Japão.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: