Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Imprensa Japonesa Implacável com a Toyota

2 de Fevereiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Empresas | Tags: , , ,

Lamentavelmente, a imprensa japonesa tem sido implacável com a Toyota na crítica do seu comportamento após o “recall” dos seus seis modelos que vêm afetando a sua imagem, envolvendo até a qualidade de outros produtos japoneses. As críticas já são feitas até por membros do Congresso Norte-Americano, pois existem ameaças nos empregos naquele país.

O título de uma matéria do maior jornal econômico do mundo, o Nikkei.Com, foi inusitadamente violento com este ícone da indústria japonesa, fugindo dos padrões normais dos conservadores japoneses. Tanto que a matéria foi rapidamente substituída por uma entrevista de um vice-presidente da Toyota apresentando suas desculpas. Parece mostrar a indignação que se seguiu à surpresa no mundo empresarial japonês, envolvendo até os consumidores.

Deve-se recordar que a Toyota conseguiu uma boa imagem com a qualidade dos seus produtos que não exigiam uma manutenção custosa e tinha um controle exemplar. O seu “after service” a qualificou para o mercado norte-americano e mundial, provocando uma rápida ascensão, tomando até a posição da maior empresa automobilística do mundo, por um ano. No entanto, acabou sofrendo mais que as suas concorrentes na recente crise mundial. A isto se somou a necessidade do “recall” de seis dos seus modelos, assunto que não conseguiu resolver rapidamente.

Isto levou à paralisação de muitas de suas unidades industriais nos Estados Unidos, o que afeta drasticamente a sua imagem naquele mercado, com repercussões em todo o mundo.

Chegou o Nikkei.Com a utilizar expressões como “injúrias se somavam às ofensas” e “medidas insignificantes diante da crise”, mostrando que seus dirigentes demoraram exageradamente a fornecer explicações adequadas à imprensa.

Os orgulhosos dirigentes da Toyota, possivelmente, não tinham uma estrutura para o gerenciamento de crises desta proporção, para as quais existem empresas especializadas. A auto-suficiência de muitas empresas japonesas acaba dispensando ajudas externas, e a agência de publicidade que serve a Toyota, a Dentsu, a maior do mundo, nem sempre tem se revelado adequadamente ajustada às culturas de outros países. O próprio tratamento dos representantes da imprensa parece que não recebeu a devida atenção.

São duras lições que precisam ser aproveitadas por qualquer empresa, por mais importantes que sejam.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: