Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Comércio Internacional da China

10 de Março de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Intercâmbios | Tags: , , ,

Existem fortes indícios de que as autoridades chinesas pretendem introduzir algumas novas orientações na sua política econômica, mas ainda os resultados não indicam estas mudanças.

Os dados continuam mostrando que tanto as exportações chinesas como as exportações continuam crescendo com relação ao ano passado.

china

Todo o resto do mundo pressiona a China a provocar uma valorização de sua moeda, o Yuan. Isto poderá acabar ocorrendo, mais em decorrência da inflação que está ameaçando a economia chinesa neste começo do ano do que a resposta a estas pressões. De outro lado, como a economia mundial não registra ainda uma recuperação vigorosa, os próprios chineses parecem voltados para a expansão do seu mercado interno, como expresso nos discursos do National People’s Congress pelos seus principais dirigentes, ainda que esta mudança seja vagarosa.

A China cresceu 10,7% no quarto trimestre do ano passado, a taxa mais elevada nos últimos dois anos. Após ultrapassar os Estados Unidos como maior produtor de automóveis, e a Alemanha como maior exportadora mundial, a China deve ultrapassar o Japão como a segunda economia mundial. Ela deverá contribuir com mais de um terço do crescimento global em 2010, segundo a corretora japonesa Nomura.

Tudo isto incomoda o resto do mundo e, ainda que a China comece a mudar parte do seu discurso, até que as mudanças reais apareçam nos dados pode levar algum tempo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: