Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

O Uso do Chá Entre os Asiáticos

7 de Maio de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura | Tags: , , , , ,

Existem variadas formas de consumo do chá em todo o mundo e ficaram mais famosas as imagens do “chá das cinco” das inglesas, utilizando as produções do Sudeste Asiático, como os do Ceilão, que se transformaram em verdadeiras instituições, com bolos, biscoitos e geleias. E as sofisticadas cerimônias de chá dos japoneses, que possuem diversas “escolas” com estilos que diferem um pouco entre si. Começaram a tomar formas mais elaboradas e formais desde a época em que a capital japonesa era na região de Kyoto/Nara.

Menos conhecidas são as praticadas pelos homens japoneses, que utilizam chás de finas qualidades, cuja prática se estendeu por muitas partes do mundo. Não costumam ser muito quentes. As utilizações mais populares do cotidiano são muito intensas em toda a Ásia.

O que fica evidente é, além de apreciar uma boa bebida, uma preparação espiritual que induz à harmonização dos seres humanos com toda a natureza, inclusive nos seus relacionamentos com outros, permitindo que as pessoas superem as pressões do cotidiano. Nas cerimônias de chá, o utilizado normalmente difere do consumido cotidianamente, sendo em pó conhecido como “matchá”, que batido suavemente se transforma em parte numa espuma. A sua qualidade difere amplamente, desde os mais dispendiosos como até os mais acessíveis.

O seu uso obedece a um elaborado rito, com o consumo antecipado de uma espécie de doce, não exagerado, para provocar um contraste. Na realidade, é uma prática zen, mais para o espírito. Todos os utensílios são especiais, elaborados artesanalmente, que são cuidadosamente apreciados. Bem como todos os gestos formais, tanto dos que estão servindo como dos demais participantes.

Entre os coreanos, alguns chás se confundem com medicamentos, como o “ginseng”. Aliás, na tradicional medicina chinesa, a maioria dos medicamentos é mistura de ervas de diferentes qualidades, receitadas por especialistas. No Sudeste Asiático, as “farmácias” costumam ser vendedoras de ervas e outros ingredientes exóticos.

Mas o que mais impressiona é o brutal consumo de chás dos chineses, o que ocorre nas repartições públicas, escritórios, fábricas e nas residências. Faça frio ou calor, sempre existe grandes chaleiras ou garrafas térmicas com muita água quente preparada, e os chás são consumidos em grandes potes, o dia todo. E o princípio fundamental é que a sensação de temperatura depende da diferença do calor do corpo com o meio ambiente, sendo consumido muito quente, para proporcionar a sensação mais agradável, mesmo nos períodos de verão intenso.

Por muito tempo, havia um mito que povos que consomem muito chá não seriam bons mercados para o café. A realidade mostrou o contrário, que são eles ótimos consumidores de cafés das melhores qualidades, utilizando os estabelecimentos até sofisticados, para um “break”, uma conversa mais descontraída, ou até pelos estudantes para elaboração dos seus trabalhos, hoje invadido por computadores, num ambiente mais calmo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: