Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Redes Internacionais de Saúde na Ásia

14 de maio de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Saúde | Tags: , ,

Notícia publicada no jornal Nikkei, proveniente de Cingapura, informa que estão se expandindo redes de hospitais para atender diversos países na Ásia, aproveitando as oportunidades geradas pela elevação da idade e melhoria econômica da população.

Um grupo indiano efetuou expressivos investimentos numa rede de Cingapura, tendo já 45 hospitais na Índia, expandindo suas atividades para outros países como a China, Brunei, Malásia e a própria Cingapura. Isto criou a maior rede asiática nestas atividades relacionadas com a saúde, intercambiando tecnologia e pessoal.

serviços medicos

As empresas de Cingapura gozam da reputação de tecnologias e conhecimentos avançados, e crescem rapidamente pela Ásia, inclusive com o suporte do Banco Mundial. Esperam que 50% de suas receitas em 2015 venham da China. Vietnã também está sendo um alvo destes investimentos.

Muitos destes hospitais asiáticos procuram pacientes estrangeiros. A Tailândia, no seu maior hospital, recebeu mais de um milhão de pacientes do sudeste asiático. Empresas ocidentais também estão investindo na Ásia, notadamente na indústria farmacêutica, produzindo vacinas para crianças da China e da Índia. O mesmo acontece com fornecedores de equipamentos médicos japoneses. Cingapura prepara um parque industrial especializado em tais equipamentos.

O gasto per capita da população asiática em saúde está se elevando, desde os países que eram mais pobres até os que tinham gastos mais elevados. O envelhecimento relativo da população também está contribuindo para aumentar a demanda destes serviços.

Segundo pesquisas efetuadas pela empresa Frost & Sullivan, os gastos na região da Ásia do Pacífico em 2012 deverá ser 40% superior ao que ocorria em 2009, envolvendo serviços, equipamentos e produtos farmacêuticos. O turismo de saúde está se elevando nesta região.

Observa-se que esta tendência asiática pode ser repetida na América do Sul, onde as redes de hospitais ainda não são expressivas. Mas o envelhecimento da população e a elevação da renda estão ocorrendo, havendo possibilidade de algo semelhante ocorrer, mesmo com alguma defasagem.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: