Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

A China e o Trem Rápido no Festival da Primavera

31 de Janeiro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia | Tags: , ,

Os chineses estimam que neste Ano Novo Lunar que marca a entrada no Ano do Coelho, também chamado de Festival da Primavera, cerca de 230 milhões de pessoas se deslocarão dos seus atuais lugares de trabalho para suas terras natais. É uma massa impressionante, sem paralelo no mundo, e algumas delas utilizarão o sistema de trem rápido implantado recentemente que já chegou a 8.358 quilômetros construídos, como parte das medidas antirrecessivas da China.

Numa matéria publicada pelo acadêmico Liu Wellin no China Daily, informa-se que a passagem entre Guangzhou e Wuhan, nestes trens rápidos e confortáveis, em primeira classe chega a custar 780 yuans, muito acima da possibilidade de um chinês normal. O ticket normal custa 490 yuans, sendo que a passagem aérea é de cerca de 800 yuans, mas existem ofertas especiais deste período que chegam a 300 yuans.

images

Verdadeira multidão comemora o Festival da Primavera

O que o autor do artigo discute é que estes deslocamentos não são constantes, ocorrendo nesta época do Festival da Primavera, por exemplo. Ele entende que os investimentos se justificam como medida antirrecessiva, mas é preciso pensar na sua utilização durante o ano todo.

Ele se manifesta a favor de investimentos nos sistemas ferroviários normais da China que chegam a 86.000 quilômetros, que facilitaria a integração de todo o país. Ele cita, por exemplo, os grandes congestionamentos que estão ocorrendo nas rodovias chinesas em função do intenso transporte de carvão mineral para alimentar suas usinas termoelétricas.

O grande tráfego de transporte ocorre do leste para o oeste, como de Beijing ao Tibet, chegando a provocar mais de 100 quilômetros de congestionamento. Verifica-se, portanto, que há discussões dentro da própria China sobre os investimentos que estão sendo efetuados, estabelecendo as prioridades nacionais.

É preciso entender também que a China teve objetivos estratégicos com suas tecnologias de trem rápido, que agora estão disputando projetos no exterior, inclusive nos Estados Unidos. De qualquer forma, a discussão destes temas é importante, pois mostra que a China está também preocupada com a eficiência dos investimentos públicos que estão sendo feitos na infraestrutura.

Ao mesmo tempo, nota-se por muitos artigos publicados na China, que há uma crescente preocupação com os problemas ambientais, como os que estão exigindo a paralisação de algumas indústrias durante os dias mais críticos, como ocorreu quando das Olimpíadas.

Ao mesmo tempo, investimentos começam a ser efetuados no problema das águas, pois a China é relativamente carente nestes recursos que se origina no Himalaia, e percorrem até o leste, onde vão desaguar no Pacífico. São utilizados para irrigação, navegação e geração de energia.

Portanto, ao lado do espantoso crescimento econômico que se observa naquele país, pode-se concluir que enfrentam graves problemas que vão exigir investimentos de monta.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: