Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Redução do Uso do Sal

25 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Saúde | Tags: , ,

O site da Globo Saúde noticia, com grande propriedade, estudos da Sociedade Brasileira de Hipertensão, divulgados pelo Dr. Décio Mion Jr., alertando sobre o uso exagerado do sal pelos brasileiros. Refere-se, também, ao que está sendo divulgado pelo New York Times, baseado no que está sendo informado pelo prestigioso New England Journal of Medicine.

A média dos brasileiros continua mantendo, nos hábitos atuais da vida contemporânea, os padrões de consumo do sal do meio rural brasileiro no passado. Quando efetuavam grandes esforços físicos e suavam muito, pode ser que aquela quantidade de sal e gordura não era tão prejudicial, ainda que não se pode ter tanta certeza, pois a expectativa de vida era sensivelmente mais baixa.

Hoje, todos utilizam os confortos dos automóveis, levam uma vida sedentária nos escritórios e apartamentos, imaginando que estão resguardados consumindo, por exemplo, sushis e sashimis, o que aprenderam com os japoneses. Acontece que inundam de shoyu, quando o correto é usar um décimo do que consomem destes molhos, que contêm muitas vezes mais de sal que os similares do Japão. Os fabricantes brasileiros destes molhos precisam colocar à disposição dos consumidores molhos mais atualizados.

Certamente, a média da culinária oriental é mais saudável. Mas mesmo a chinesa utiliza menos sal e gordura que a apresentada nos restaurantes no Brasil, que a adaptaram ao paladar dos brasileiros, que está evidentemente distorcida. O maior consumo destes ingredientes é exagerado, e não vem acompanhado dos exercícios físicos que os asiáticos costumam fazer.

Os médicos brasileiros são os primeiros que necessitam conhecer como é a verdadeira culinária oriental e os hábitos de exercícios físicos. Sem isto, haja coração…



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: