Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Boas Notícias Econômicas do Japão

16 de Fevereiro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia | Tags: , ,

A economia japonesa, que passou por um longo período de recessão a partir da crise econômica mundial de 2008, começa a apresentar os primeiros sinais de uma recuperação mais contínua, ainda que em ritmo modesto. O Banco do Japão, o banco central daquele país, pela primeira vez depois de nove meses, noticia a melhora dos indicadores chaves de crescimento. Numa linguagem ainda cautelosa, espera-se que a economia japonesa saia da recente desaceleração para retornar a um crescimento moderado, segundo notícia distribuída pela Reuters, mas também publicada pelo jornal econômico Nikkei.

Também o Nikkei noticia que a entrega interna de células solares dobrou em 2010 para atingir 992 mil kilowatts, segundo a Japan Photovoltaic Energy Association. E o site da Folha de S.Paulo, utilizando informação proveniente da France Press, informa que os baleeiros japoneses suspendem antecipadamente atividades na Antártida.

800px-BoJ baleeiro

Fachada do Bank of Japan, Navio Sea Sheperd seguindo um baleeiro japonês

A economia japonesa já vinha dando sinais modestos de lenta recuperação, como também vêm ocorrendo nos Estados Unidos e na Europa. Ainda num ritmo limitado, considerando a crise pela qual passaram, mas, de qualquer jeito, confirma que deixaram de cair para começar a dar os primeiros sinais de vida.

As importações, bem como as exportações japonesas, dão sinais de começarem a crescer. Os preços continuam caindo, indicando uma deflação, que é um fenômeno mais pernicioso que a inflação. As incertezas continuam altas, e o Banco do Japão também registra que os preços das commodities continuam em alta, havendo preocupação que alguns países emergentes como o Brasil e a China tomem decisões monetárias que venham a prejudicar a sua recuperação.

Quanto às vendas das células solares, deve-se registrar que as autoridades japonesas tomaram medidas para o seu estímulo. O Japão e os Estados Unidos seguem o maior mercado que é o alemão. As células solares de uso doméstico cresceram 87,3%, estimulando as empresas de distribuição de energia a comprarem os excedentes ainda que a custos relativamente elevados. Até a importação destes produtos vem ocorrendo, mostrando que há um enraizamento destes usos.

No que se refere à pesca de baleias, apesar das pressões generalizadas do resto do mundo, o Japão continua insistindo que a fazem para pesquisas. Para efeito do seu mercado, a carne de baleia é insignificante, e a teimosia japonesa vem irritando muitos países, principalmente as ONGs que se dedicam ao seu combate. Não se compreende por que os japoneses continuam desgastando a sua imagem internacional por algo que significa pouco para o seu abastecimento.

A suspensão ainda não é definitiva, mas a empresa que efetua a sua pesca interrompeu as operações no último dia 10, e a agência japonesa Jiji Press informa que o governo considera ordenar a volta de sua frota.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: