Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Programa da TV Globo News Sobre o Brasil na China

7 de Fevereiro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: , , | 2 Comentários »

É com grande satisfação que assisti ao programa da TV Globo News sobre importantes aspectos da vida dos brasileiros na China, de forma mais específica em Xangai. Sendo um dos pioneiros que iniciaram a presença empresarial brasileira na China em 1985, começando por Beijing, mas tendo visitado Xangai naquela época como no ano passado, sou uma das testemunhas do aumento da presença brasileira naquele dinâmico país emergente, que vem despertando a atenção mundial. Temos que aumentar programas como estes na mídia brasileira, pois os nossos conhecimentos sobre aquele imenso país ainda são limitados. Temos que preocupar também que programas sobre o Brasil sejam apresentados para os chineses.

Xangai é certamente uma das portas de entrada dos estrangeiros na China, não só por ser um porto importante, como uma metrópole que tem uma longa tradição internacional. Desde a época do fim da Guerra do Ópio, no século XIX, ingleses, franceses e japoneses detinham concessões de áreas na cidade de Xangai, com direito de extraterritoriedade, como se fossem áreas de embaixadas ou consulados. É hoje uma das áreas mais dinâmicas da China, com acentuada presença de estrangeiros.

logotipo globo xangai noturna 

A imagem dos brasileiros sobre a China ainda é de um país exótico, contando pouco com condições para a presença de estrangeiros, vivendo naquele país, exercendo atividades variadas. O programa da TV Globo News mostrou a presença de algumas grandes empresas brasileiras em Xangai, bem como a vida de muitos executivos e seus familiares, além de alguns restaurantes de brasileiros que fazem sucesso naquela metrópole. A Vale, a Embraco, a Ambev e outras foram citadas, mas já existem mais outras dezenas de empresas brasileiras operando na China, algumas com dificuldades como no caso da Embraer.

Algo semelhante ocorre também em outras grandes cidades chinesas como Beijing e, como enfatizado no programa, o relacionamento com o pessoal local é de vital importância, sendo muito difícil o sucesso sem o forte envolvimento com as empresas chinesas.

Certamente, as diferenças culturais chinesas com as brasileiras são radicais, mas os brasileiros vêm conseguindo se estabelecer em outros países com estas diferenças, como no Japão, na Rússia, na Índia, no Oriente Médio, na África etc. É evidente que existem culturas empresariais diferenciadas e, dentro da própria China, as diferenças regionais são significativas.

Existem alguns problemas, como os direitos de propriedade intelectual, mas as potencialidades de crescimento do mercado chinês fazem com que muitas empresas estrangeiras tenham que relevar algumas destas dificuldades.

O importante aspecto que deve ser enfatizado com relação aos chineses é que na sua quase totalidade são extremamente pragmáticos, visando obter resultados significativos nas parcerias com os estrangeiros. Certamente, existem dificuldades, mas as oportunidades de resultados para os brasileiros também são expressivas.

A China já é a parceira comercial mais importante do Brasil, e as dimensões das duas economias, bem como o dinamismo em que se encontram, geram infindáveis oportunidades que podem ser bem aproveitadas por aqueles que estiverem determinados. Mas tudo vai exigir um grande trabalho e persistência, com um aprendizado recíproco acelerado.


2 Comentários para “Programa da TV Globo News Sobre o Brasil na China”

  1. Programa da TV Globo News Sobre o Brasil na China » Asia comentada | Info Brasil
    1  escreveu às 15:14 em 7 de Fevereiro de 2011:

    […] more: Programa da TV Globo News Sobre o Brasil na China » Asia comentada Tweet This […]

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 13:25 em 7 de Fevereiro de 2011:

    Pessoal,

    Obrigado pela menção.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: