Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Folha de S.Paulo Avalia o Crescimento Chinês

11 de Março de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais | Tags: ,

A jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo, publica um extenso artigo sobre o crescimento das principais economias do mundo, destacando que a China deve superar PIB dos Estados Unidos até 2020. Seu artigo se baseia numa série de estudos efetuados pela Goldman Sachs, Citigroup e HSBC, para chegar a esta conclusão, que compara o comportamento das principais economias até 2050.

Ela cita o relatório “3G – Geradores Globais de Crescimento” do Citigroup que, ousado, tem uma projeção que a China supere os Estados Unidos antes de 2020, e mais, que a Índia se tornará a primeira superando a China até 2050. Isto decorre de uma estrutura populacional mais jovem da Índia, enquanto os Estados Unidos estará com a população decrescendo e a China com muitos idosos. Willem Buiter, economista chefe do Citi, um dos autores do relatório, indica que países emergentes ainda estão com a renda baixa, atraindo novos investimentos estrangeiros.

imagesCA74HO7JimagesCAJD01AWmanhatan

Xangai, na China,Mumba, na Índia, e ilha de Manhattan, em Nova Iorque

A jornalista cita a economista Karen Ward, autora do “O mundo em 2050”, do HSBC, cujas previsões consideram que a China estará na frente, seguida dos Estados Unidos e da Índia. Ela não considerou a mudança da política demográfica que está sendo estudada na reunião do Congresso do Povo da China. A revista The Economist desta semana indica que muitos investimentos chineses serão efetuados pelos empreendedores privados.

No relatório do Citigroup, em 2050 o Brasil estará no quinto lugar, depois da Índia, da China, dos Estados Unidos e da Indonésia. O Goldman Sachs prevê em 2050 que a China estará no primeiro lugar, os Estados Unidos em segundo, a Índia em terceiro e o Brasil em quarto lugar, em termos de PIB. O HSBC é bem mais pessimista com relação ao Brasil, colocando-o em sétimo lugar, depois da China, Estados Unidos, Índia, Japão, Alemanha e Reino Unido. Todos eles são estudos de futurologia, pois não existem modelos seguros para tais previsões.

Em 2010, os Estados Unidos contam com um PIB de US$ 14,72 trilhões, em segundo a China com US$ 5,87 trilhões, em terceiro o Japão com US$ 5,46 trilhões, em quarto a Alemanha com US$ 3,30 trilhões, em quinto a França com US$ 2,60 trilhões, em sexto o Reino Unido com US$ 2,30 trilhões e em sétimo o Brasil com US$ 2,09 trilhões. Estes dados são mais seguros.

O que parece mais seguro são as previsões das tendências demográficas, mas existem ainda efeitos relacionados com a política demográfica, bem como os relacionados com as políticas migratórias. Os demais dados ainda dependem das políticas que serão adotados pelos diversos governos, além de outros acidentes naturais, bem como desenvolvimentos tecnológicos que permitam superar os diversos obstáculos para o desenvolvimento de cada economia.

Mesmo contendo muito de futurologia, é sempre importante considerar estas tendências de longo prazo, até para corrigir alguns rumos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: