Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

The Economist Escreveu Sobre o Quinoa

22 de Maio de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

clip_image002A ampla divulgação sobre os benefícios do quinoa promovidos pela Nasa e pela Oprah Winfrey provocou um súbito aumento da sua demanda no mundo, o que não conseguiu ser acompanhado pela produção. Com o aumento dos seus preços, os consumidores pobres do Peru e da Bolívia estão sendo prejudicados com o seu alimento básico, eles que estão entre os mais subnutridos do mundo.

A NASA divulgou que a quinoa era o alimento mais completo que se conhecia e a sua demanda no mundo e a sua exportação do Peru e da Bolívia explodiu, chegando a um preço de US$ 6 a 7 por quilo. Como era o alimento mais importante dos pobres daquele país, acabou prejudicando a população local, onde 16% dos bolivianos e 7,5% dos peruanos estão entre os mais subnutridos.

Para os agricultores, estes preços beneficiaram suas rendas, que entre 2004 a 2013 aumentou em 46%. Hoje, a quinoa é produzida em 50 países e sua exportação do Peru e da Bolívia para a União Europeia aumentou 227% entre 2012 e 2015, mas os seus preços já baixaram. Há uma redução da exportação na esperança de reação dos preços.

Os produtores terão que melhorar a tecnologia de sua produção para conseguirem aumentos significativos, sendo que o preço razoável seria de US$ 2,60 o quilograma. O Andes pode deixar de ser o seu produtor principal, ainda que a batata originária desta região não tenha registrado o mesmo fenômeno.

No Peru, cultiva-se 4 mil variedades diferentes de batata e há um esforço para obter uma marca específica que seja orgânica. Também na quinoa existe um esforço semelhante, para conseguir um nicho de mercado, com a quinoa orgânica, uma herança para a região.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: