Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Irregularidades Climáticas

9 de Janeiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , , | 2 Comentários »

Ainda que as irregularidades climáticas não estejam afligindo somente o Brasil, as pessoas que já enfrentaram situações semelhantes no passado sabem as dificuldades de todos os seus desdobramentos, infelizmente. Por mais que sejam tomadas medidas para suavizar as dificuldades, parece inevitável que ocorram algumas pressões sobre os preços dos alimentos, mesmo que sejam providenciadas importações adicionais para atender parte da demanda local. Evidentemente, as informações que chegam das regiões afetadas indicam que haverá algumas quedas de produções agropecuárias. Ainda que os mecanismos de assistência aos atingidos, quer pelas secas quer pelas inundações, as populações afetadas não podem ser compensadas em todos os seus prejuízos, que envolvem até as perdas humanas.

Em muitos países, parte destes fatores que podem afetar toda a economia é expurgada para que suas consequências não sejam transmitidas para outros setores. Mas tais mecanismos são abominados no Brasil, sendo muito difícil que sejam reduzidas as possibilidades de sua propagação. O mais complexo é que sempre aparecem analistas propondo que sejam tomadas medidas monetárias restritivas, ainda que elas sejam inócuas na adequada solução dos problemas, pois certamente não contribuem para o aumento das ofertas necessárias, principalmente de produtos agropecuários, que afetam diretamente os muitos índices de preços.

untitledEnchentes[7]

Secas no Sul e enchentes no Sudeste brasileiro: irregularidades climáticas

Muitos pensam que tais problemas ocorrem como consequência do aquecimento global. No entanto, os problemas que ficaram conhecidas pelas denominações de “El Niño” e “La Niña” já são conhecidos há séculos, informando que ocorrem aquecimento de alguns correntes marítimas no Oceano Pacifico que provocam, antes mesmo dos recentes aquecimentos globais, irregularidades climáticas como as que estão afetando muitas regiões brasileiras de forma lamentável.

Algumas secas passadas, como as que ocorrem com freqüência no Nordeste brasileiro, acabaram sendo reduzidas, mas não eliminadas nos seus efeitos mais catastróficos. As construções de redes de açudes, sistemas de irrigação e poços em pequenas propriedades rurais reduziram alguns sofrimentos humanos, mas não são suficientes para reduzir as dificuldades agropecuárias. As secas atuais ocorrem no Sul do país, e as inundações estão mais frequentes na região Sudeste.

Os mecanismos de assistência social ainda não mostram a rapidez e a eficiência que seriam desejáveis, pois tais irregularidades climáticas, infelizmente, devem se repetir no futuro. Há necessidade de que elas sejam aperfeiçoadas, como já ocorrem em muitos países. As precipitações médias não são exageradas, nem insuficientes, mas ocorrem de forma irregular, muitas concentradas. Ainda que todos os seus efeitos não possam ser neutralizados, certamente existem meios para minimizar os seus dados. Os progressos nestas áreas ainda são insuficientes no caso brasileiro.

São desafios que ocorrem em muitas regiões do mundo, e as boas experiências acumuladas em alguns países poderiam ser mais bem adaptadas para as condições brasileiras, havendo disponibilidade de assistências técnicas para tanto.


2 Comentários para “Irregularidades Climáticas”

  1. wagner jorge alves aguiar
    1  escreveu às 14:51 em 24 de julho de 2012:

    Alguns investimentos feitos na agricultura beneficiam em grande parte os milionários investidores. Os pequenos também ganham. Os açudes feitos em propriedades particulares foram denominadas de “indústria da seca”, pois monopolizavam o sistema hídrico do Nordeste. As coisas melhoraram, porém há muito o que se fazer, talvez com uma massiva intensificação do BRICS .

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 16:56 em 24 de julho de 2012:

    Caro Wagner Jorge Alves Aguiar,

    Por favor, evite rotular os problemas. Venho trabalhando desde a década dos sessenta para minorar alguns problemas decorrentes das secas, e esteja certo que hoje o Nordeste é um importante fornecedor de frutas, por exemplo, utilizando terras irrigadas. Evite os chavões e procure visitar muitas áreas nordestinas, que apresentam uma grande diversidade, e muito do que ocorria no passado já foi sensivelmente minorado.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: