Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Constantes Aperfeiçoamentos nos Trens Rápidos

2 de Fevereiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , ,

Um artigo publicado no Nikkei Weekly informa que no orçamento de 2012, está em discussão na Dieta japonesa, está se colocando de lado três novas seções de Shinkansen para dar andamento a um projeto de novos trens Maglev, com maior velocidade. Está se prevendo a operação do novo sistema que levita no trecho de Tóquio a Nagoya a partir de 2027 e de Tóquio até Osaka em 2045, com velocidade de 500 quilômetros horários, sem trepidação. Estaria afastado do atual Shinkansen e 80% dos trechos seriam em tuneis resistentes aos terremotos.

Este não é o primeiro Maglev no mundo em operação comercial. Já existe um com tecnologia alemã em funcionamento num trecho de cerca de 30 quilômetros, entre o Aeroporto Internacional de Pudong e a periferia de Xangai, com velocidade de até 430 quilômetros horários, em funcionamento desde 2002 e que tive o privilégio de utilizar. Sua aceleração é extremamente rápida e não se sente nenhuma trepidação, pois funciona levitando. Os alemães não executaram tais projetos no próprio país pelos seus custos elevados.

imagesCARVKTBFimages

O Maglev em ação em Xangai e em teste no Japão

Quando concluído o Maglev japonês, que também tem o nome de Chuo Shinkansen, o trecho entre Tóquio e Nagoya será coberto em 40 minutos, comparado com o atual 100 minutos. Entre Tóquio e Osaka pouco mais de 67 minutos, comparado com os 160 minutos atuais. O protótipo deste Maglev, quando testado em Yamanashi em 2003 chegou a 581 quilômetros por hora.

Esta decisão japonesa decorre da necessidade de efetuar uma reforma de atualização no atual Shinkansen que já funciona ha 50 anos, mas não se pode interromper um sistema que serve 140 milhões de passageiros anuais para tanto.

O trajeto que será utilizado pelo novo sistema difere um pouco do atual Shinkansen, ficando mais ao interior, mas haverá quatro novas estações em Kanagawa, Yamanashi, Nagano e Gifu, prevendo-se completar o sistema atual. Espera-se que o Maglev sirva como alternativa ao atual Shinkansen, no caso de um grande terremoto no Japão.

O projeto japonês já foi apresentado também para os norte-americanos, pois Barack Obama vem pressionando para a construção de trens de alta velocidade, começando por um trecho de 65 quilômetros ligando Baltimore, Maryland e Washington e uma rota de 200 quilômetros ligando Atlanta na Georgia e Chattanooga no Tennessee.

Os japoneses estimam que os pesados investimentos que serão feitos neste sistema de Maglev, estimado em cerca de US$ 120 bilhões entre Tóquio e Osaka, tenha retornos decorrentes das ativações econômicas nas regiões servidas.

O que se pode afirmar é que são constantes os aperfeiçoamentos que estão sendo feitos em transportes de grandes massas até as médias distâncias, com tempos competitivos com os dos aviões, sem os muitos inconvenientes climáticos que podem afetar o sistema aéreo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: