Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Entendendo a Elevação dos Juros na China

21 de Janeiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais | Tags: , , ,

Com o anúncio do crescimento econômico chinês em 2009, principalmente no último trimestre, ficou clara a política monetária que vem sendo adotada por aquele país. Em poucas semanas, os juros básicos foram elevados duas vezes.

Em 2009, os chineses pretendiam, apesar da crise mundial, manter um crescimento em torno de 9%, considerado indispensável para criar os empregos necessários para a sua mão de obra, e anunciam que conseguiram 8,7%. No último trimestre de outubro a dezembro, este crescimento superou 10,7%, e como a economia mundial não vem ajudando estão ampliando o mercado interno.

Certamente, isto gera algumas pressões inflacionárias, e as pequenas restrições para o aumento do crédito interno visam manter as suas metas do nível de crescimento em torno dos 9%.

Publiquei, em 1998, o artigo “Globalização, Ásia e o Desenvolvimento Brasileiro”, republicado no meu livro “O Olhar dos Nisseis Paulistanos”, Editora JBC, 2008, bilíngue (português e japonês), mostrando que o ingresso dos grandes países asiáticos, como a China, no mercado internacional pressionaria a queda do emprego no resto do mundo. A manutenção do crescimento chinês vai continuar a criar empregos naquele país, mas tende a reduzir os postos de trabalho em outros países, até porque o desenvolvimento tecnológico pode diminuir o emprego industrial, inclusive em outros setores.

Os que pensam que a elevação dos juros na China significa que o seu crescimento econômico vai desacelerar podem estar enganados. Na realidade, o suporte que é dado pelos bancos oficiais daquele país é vigoroso, beirando o subsídio para os setores em que desejam ver crescer. Se não houver um realinhamento no câmbio, a China vai continuar a fazer estragos no resto do mundo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: