Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Livro de Nikkei Premiado Divulgado no Japão

4 de Março de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , , ,

Apesar do prêmio Jaboti na categoria romance em 2012, o autor Oscar Fussato Nakasato só é conhecido nos ambientes literários, ainda que a premiação tenha sido divulgada por muitos órgãos da imprensa. Seu livro “Nihonjin”, da editora Benvirá, só veio a ser de meu conhecimento por intermédio do WebTown, um site do Japão, que postou um artigo com a entrevista concedida pelo autor à Marly Higashi, da Alternativa Higashi, mostrando que não conseguimos ficar atentos a todos os assuntos. O livro decorre do seu trabalho de doutorado em Literatura Brasileira, e ele dá aulas de Produção de Texto e Comunicação Linguística na Universidade Tecnológica do Paraná, no campus de Apucarana naquele Estado. Apesar de baseado na história de seu avô Inabata, seus filhos e netos foi transformado em romance.

Segundo a entrevista, o livro trata das crises de identidade, relatando as dificuldades de imigrantes e seus descendentes na sociedade brasileira, um tema tratado por diversos autores, não somente nikkeis, mas descentes de imigrantes de diversas origens não somente no Brasil. Vamos procurar seu livro para verificar melhor a sua posição refletida neste romance, pois Maringá no Estado do Paraná, onde parece que ele foi criado, tem a fama de se tratar de uma localidade onde esta integração foi das mais difíceis para alguns segmentos da comunidade.

Oscar Nakasato, vencedor do 1º Prêmio Benvirá de Literatura, com a obra Nihonjin.nihonjin-300x400

Oscar Nakasato e capa do seu livro Nihonjin

Pela entrevista, pode se deduzir que o livro decorre de uma história real que foi romanceada, mostrando que estes processos acabam ficando mais difíceis de serem analisados, pois não se pode destacar o que acabou passou dos fatos para as versões do autor para um livro literariamente bem elaborado.

Isto costuma acontecer, muitas vezes, pela falta de documentação ou das versões diferentes que acabam sendo dados por muitos entrevistados para a elaboração da história. As lacunas acabam sendo superadas por versões romanceadas, que até podem captar melhor a essência destes processos, desde que o autor tenha uma boa formação de análises, principalmente do ponto de vista antropológico, além dos cuidados de um acadêmico historiador.

O autor entrevistado parece consciente dos problemas existentes, pois até as versões dadas em entrevistas para estas pesquisas acabam sendo filtradas pelo tempo, acabando por ressaltar alguns aspectos, esquecendo-se dos mais inconvenientes para algumas justificativas. O trabalho citado como mais expressivo para suas pesquisas na entrevista é o livro de Tomoo Handa, O Imigrante Japonês, que é uma tentativa enciclopédica de um jornalista japonês sobre o que aconteceu com os imigrantes e suas comunidades.

O que se constata é que cada caso é um caso, com todas as suas circunstâncias. Os aspectos mais dramáticos das histórias dos imigrantes acabam se relacionando com as lamentáveis disputas entre os que admitiram a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, com os fanáticos que não a aceitavam considerando versões difundidas pelos inimigos, no caso os Estados Unidos que resultaram até em mortes.

A cineasta Tizuka Yamazaki na elaboração do seu filme Gaijin acabou dando algumas versões mais convenientes para a sua obra, também refletindo uma versão bastante romanceada. Uma versão muito pobre, pois confessadamente elaborada com base nos documentos oficiais do processo contra os fanáticos, do jornalista Fernando Moraes, acabou até ganhando uma versão cinematográfica que acaba refletindo pouco da realidade, até porque as visões dos condenados não foram ouvidas. Jorge Okubaro, na elaboração do seu livro Súdito, dá uma versão com base num levantamento muito mais cuidadoso, até para melhor compreensão do seu pai envolvido.

Mas todas as versões, romanceadas ou não, acabam enriquecendo as interpretações que podem ser dadas para estes complexos processos sempre importantes para a compreensão de um país como o Brasil, formando pelos descendentes de muitos imigrantes de todas as partes do mundo, todos enfrentando em graus diferentes os problemas de suas identidades.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: